quarta-feira, outubro 31, 2007

Cassol anuncia novas ações de governo

As medidas que foram ou estão sendo implantadas no sistema prisional e na segurança pública em Rondônia foram destacadas pelo governador Ivo Cassol, ontem, durante reunião com o ministro da secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República, Paulo Vannuchi, no Palácio Presidente Vargas, em Porto Velho. Cassol reforçou que o estado tem trabalhado para minimizar os problemas, mas cobrou apoio do governo Federal para superar as inúmeras dificuldades. “Não apenas em Rondônia, mas no país inteiro, a questão da superlotação e a violência nos presídios é um grave problema. Estamos implementando ações que possam mudar essa realidade e mostrando a nossa disposição em trabalhar para atender as recomendações da OEA”, explicou.

Garçon prioriza água potável para população

Durante o seminário sobre a Amazônia, que discutiu também os investimentos do PAC, o deputado Lindomar Garçon (PV-RO), um dos painelistas do encontro em Porto Velho, apresentou sugestões para as áreas de abastecimento de água e saneamento, entre outros setores.

Valverde debateu Corumbiara com Vannuchi

O ministro da secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República (SEDH), Paulo Vannuchi, participou terça-feira (30) em Ji-Paraná (RO), de audiência pública com cerca de 250 trabalhadores rurais vítimas do massacre de Corumbiara, que completou 12 anos em agosto deste ano. Durante o encontro, foi anunciado medidas relacionadas ao caso, em parceria com os Ministérios da Saúde, Reforma Agrária e Justiça. Para o coordenador da bancada, deputado Eduardo Valverde, que representou o movimento em Brasília durante as negociações, o compromisso assumido pelo governo Federal foi cumprido.

terça-feira, outubro 30, 2007

Sincor faz alerta sobre venda casada

Se você já entrou em alguma loja e, além de comprar o que desejava, gastou também com algum tipo de seguro oferecido, mesmo sem desejar adquirir o produto, preste atenção: você foi vítima da venda casa. É o que adverte o Sincor-RO, que alerta contra a chamada venda casada, que é ilegal. A prática é mais comum do que se possa imaginar. Hoje em dia tem muita loja que condiciona o parcelamento da compra de um determinado produto, como uma geladeira, por exemplo, à aquisição de uma espécie de seguro desemprego. Oferecem o produto como se fosse uma vantagem para o consumidor: ele paga uma taxa a mais que funciona como um seguro para não perder o produto na hipótese de atrasar o pagamento das parcelas, caso fique desempregado antes de terminar de quitar a dívida. O problema é que não se pode obrigar o consumidor a adquirir um produto como esse, condicionando a venda, destaca o Sincor. A Lei 8.884/94 define a venda casada como infração à ordem econômica. Venda casada é crime e fere o direito do consumidor. Por isso não é obrigatório contratar um serviço para receber o que é realmente de interesse, completa o Sindicato. O Sincor faz o alerta em razão da proximidade com as festas de fim de ano, quando o comércio costuma abusar desse artifício. Mas o Sincor lembra que muitas concessionárias atualmente têm vendido automóveis zero quilômetro já com seguro. Isso também é venda casada. O consumidor tem o direito de escolher qual seguradora quer contratar e quais serão suas coberturas. Ninguém pode impor ou condicionar o consumidor a fechar negócio com a contratação do seguro. O Sincor destaca ainda que qualquer tipo de condicionamento, como a aquisição de um cartão de crédito ou a assinatura de uma apólice de seguro de vida para conseguir crédito bancário, por exemplo, é prática vedada pela lei. O Sindicato dispôs seu serviço de atendimento ao consumidor: o disque Sincor para também receber denúncias de empresas que pratiquem a ilegalidade. A denúncia pode ser feita pelos (69) 3221-2233/3229-7129. Fonte: Sincor-RO.

Cassol e Incra debatem Corumbiara

A situação atual das vítimas do massacre de Corumbiara é o tema que traz hoje a Rondônia uma comissão interministerial. O presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Rolf Hackbart, o ministro da Secretaria Especial dos Direitos Humanos, Paulo Vannuchi, e o secretário Executivo do Ministério da Justiça, Luiz Paulo Barreto, estarão cumprindo agenda firmada pelo chefe de gabinete da Presidência da República nas cidades de Porto Velho e Ji-Paraná. Em Porto Velho, as autoridades se reunirão com o governador de Rondônia, Ivo Cassol, para tratar das indenizações às vítimas, questão de responsabilidade do governo do estado. A audiência acontece no gabinete do governador, no Palácio Getúlio Vargas. Ainda hoje, a comitiva segue para Ji-Paraná, para participar de audiência pública com cerca de 250 pessoas. Doze anos depois do confronto que vitimou famílias de agricultores rurais sem-terra na fazenda Santa Elina, no município de Corumbiara, o governo federal vem ao estado prestar contas da situação atual das 529 famílias vitimadas assentadas em cinco projetos de Rondônia. Além disso, durante a audiência, o Incra analisará a situação de famílias que se dizem excluídas do processo de assentamento, verificando se estas estavam relacionadas aos fatos e se têm o perfil de beneficiário da reforma agrária, e informará sobre o andamento da vistoria na fazenda Santa Elina, em Corumbiara.

Cópula do mundo


Não há quem possa!


segunda-feira, outubro 29, 2007

Valverde pensa Rondônia com olhar do povo

Preocupação com a colocação da região amazônica num contexto nacional, que possibilite investimentos em todos os setores foi uma preocupação unânime na etapa estadual do I Simpósio Amazônia e Desenvolvimento Nacional, que aconteceu nos dias 26 e 27 de outubro na cidade de Porto Velho, Rondônia. O evento contou com a mobilização de toda a bancada federal do estado, composta por oito deputados e três senadores, que conduziram painéis com temas pertinentes para a região. O coordenador da bancada, deputado Eduardo Valverde(PT-RO) elogiou a participação dos vários segmentos da sociedade civil e entidades, que ajudaram a subsidiar o relatório do Plano Amazônia Sustentável(PAS), para transformá-lo em projetos e ações concretas para a região, inseridos no Plano de Aceleração do Crescimento(PAC) e ainda com o Plano Plurianual (PPA) e o Lei Orçamentária Anual (LOA)." Este evento foi uma oportunidade de pensarmos nossa região com um olhar do povo que aqui vive, com sua peculiaridades e anseios. Precisamos pensar a região não só no aspecto econômico, mas focar na pessoa humana", ressaltou. As discussões sobre os mais variados temas foram abordados na ótica dos rondonienses, que tiveram voz e participaram ativamente. No painel Segurança Pública, coordenado por Valverde, o aumento do efetivo policial, melhoria no sistema prisional foram cobrados por representantes das polícias rodoviária, federal e militar. Na questão de segurança de fronteira, foi levantado a parceria com estados limítrofes e acordo bilateral de segurança com a Bolívia. Sob a coordenação do deputado Mauro Nazif(PSB-RO), o painel Saúde Pública abordou o combate de doenças endêmicas e epidêmicas, como malária, dengue, gripe aviária e outras. Aporte de recursos considerando as especificidades regionais, e as barreiras naturais também foram levantadas. No Painel Direitos Humanos, coordenado pelo deputado Eduardo Valverde, o debate uniu representantes do grupo GLBT, indígenas, movimento negro, populações ribeirinhas, deficientes entre outros, que pediram a aprovação de três estatutos tramitando no Congresso Nacional, como o estatuto dos portadores de deficiência, dos povos indígenas, e da igualdade racial. Além do fortalecimento do Programa Brasil sem Homofobia. A próxima etapa do Simpósio será realizada no dia 29 em Boa Vista (Roraima), dia 05 Belém (Pará), dia 08 em Rio Branco (Acre), dia 09 em Manaus (Amazonas) e em São Luís (Maranhão), dia 12 em Macapá (Amapá) e dia 13 em Palmas (Tocantins).

Deputado quer ensino superior para indígenas

A Comissão de Assuntos Sociais da Câmara (CAS), anunciou o deputado Eduardo Valverde (PT-RO), analisa, quarta-feira (31), projeto que dispõe sobre a oferta de ensino superior aos povos indígenas. Valverde é membro da Frente Parlamentar dos Povos Indígenas.

Seguros

Encontre seguradoras especializadas em seguro de auto, vida, saúde, etc. Consulte um corretor de seguros da Ronseg, corretora de seguros. Serviço: (69) 3222-0742.

Charge


Sandro Bergamim recepcionou Ministro

O Superintendente do Estado de Rondônia em Brasília (DF), Sandro Bergamim, esteve sexta-feira (26) em Porto Velho. Despachou com o governador Ivo Cassol e, em seguida, ao lado deste, e membros dos Poderes Legislativo e Judiciário, recepcionou o Ministro das Cidades, Márcio Fortes. Bergamim prestigiou o I Simpósio da Amazônia e Desenvolvimento Nacional, encontro que, na ocasião, se realizava naquela Capital.

Cassol garante cursos gratuitos

Reunido com uma comissão de deputados estaduais, prefeitos e representantes de prefeituras, o governador de Rondônia, Ivo Cassol, garantiu a liberação de emendas parlamentares que asseguram a implantação da Universidade Aberta do Brasil (UAB), em três municípios pólos: Ariquemes, Ji-Paraná e Rolim de Moura, abrangendo um total de 26 municípios.“É importante assegurarmos o acesso das pessoas a cursos superiores, especialmente se forem gratuitos e realizados de modo a permitir que as atividades cotidianas do aluno possam continuar sendo executadas normalmente, sem prejudicar o seu trabalho. Por entendermos o grande alcance social do projeto, de imediato concordamos que os deputados apresentem emenda para garantir a implantação da UAB em Rondônia”, destacou o governador. Participaram do encontro, parlamentares, o secretário estadual de Educação, Edinaldo Lustoza, a prefeita de Rolim de Moura, Mileni Mota, a coordenadora da UAB em Rondônia, professora Crystiany Maria Guilherme, além de representantes de prefeituras. O projeto de implantação da UAB está orçado em aproximadamente R$ 800 mil, que serão rateados em emendas parlamentares. Esse dinheiro será investido na compra de equipamentos e material de expediente. A UAB está com as inscrições gratuitas ao vestibular até o próximo dia 02/11. em Ariquemes, Rolim de Moura e Ji-Paraná, os cursos oferecidos pela UAB são de Letras (Português) e Pedagogia, gratuitamente. São 50 vagas por curso em cada município. No outro projeto paralelo, o Pró-licenciatura, destinado exclusivamente aos professores da rede pública de ensino, serão oferecidas vagas para Biologia em Rolim e Ariquemes, onde também vai funcionar licenciatura, via UAB, em Música, Artes Visuais, Teatro e Educação Física. “Os cursos serão totalmente em ambiente virtual, por isso é importante o apoio do estado, para garantir o aparelhamento das salas, onde ocorrerão as aulas a cada intervalo de 45 a 50 dias”, explicou a coordenador.

O seguro do seguro

O Brasil é o maior mercado de resseguros da América Latina movimentando mais de US$ 15 bilhões anuais. Por sua vez, o Rio congrega os principais órgãos reguladores do setor de seguros e resseguros do Brasil, como a Escola Nacional de Seguros, a Superintendência de Seguros Privados e o próprio Instituto de Resseguros do Brasil (IRB). Isso sem falar nas mais de 60 corretoras de seguros. O ramo dos seguros e resseguros é, sem dúvida, uma das principais atividades desenvolvidas pelas instituições financeiras no sistema capitalista. E parte de uma idéia relativamente simples, afinal, nasce do pressuposto de que toda e qualquer atividade envolve algum tipo de risco e precisa ser'segurada' e, até mesmo, 'ressegurada'. Desse modo surgiram os seguros de vida, de carro, residencial, de empresa, de viagem aérea, contra incendio, agrícola, de transporte, de operações financeiras de alto risco, entre outros. Em 15 de janeiro deste ano, o governo federal abriu o setor de resseguros no Pais, através da sanção da Lei Complementar n° 126/2007. O Brasil era um dos poucos países no mundo que ainda mantinha o monopólio do mercado ressegurador. Com isso, a exclusividade da atividade de resseguro, até então pertencente ao IRB, começou, gradativamente, a ser extinta. Anos de monopólio estatal travaram o setor, impedindo-o de tornar-se mais competitivo. O que mais surpreende é como demoramos a entender a ineficaz intervenção do Estado nesse segmento. Só agora, com as novas perspectivas, é que temos a noção verdadeira do que este setor representa para a nossa economia. Agora, as seguradoras passarão a ter inúmeras alternativas de colocação de seus excedentes junto às resseguradoras internacionais. Ou seja, o acesso a atividade torna-se livre a todos os interessados. E as expectativas são as melhores possíveis. Espera-se o surgimento de novas empresas de seguros e resseguros, estimulando uma saudável competitividade e impulsionando o desenvolvimento do setor. A flexibilização deste mercado e o fim do monopólio do IRB desenvolvem no Rio a perspectiva de tornar-se pólo internacional de seguros e resseguros, o que pode vir a criar um marco na revitalização econômica estadual, contribuindo para a alavancagem da nossa economia. Além da geração de empregos qualificados, as seguradoras serão naturalmente incentivadas a oferecer produtos que ainda não existem no país. Recentemente, o Rio deu o pontapé inicial para se destacar cada vez mais no setor. Projeto de Lei foi sancionado pelo chefe do Poder Executivo. Com isso, o assunto volta a ganhar importância no mundo politico e na mídia. Mais do nunca é fundamental dar agilidade aos movimentos. A lei foi o primeiro passo, porém, é preciso elaborar idéias e realizar atividades, como ações de iniciativas públicas e privadas, buscando consolidar as empresas que já se encontram no Estado e captar novos players do mercado. E importante ressaltar que, no Rio, a alavancagem cla economia está intimamente ligada ao setor de prestação de serviços, presente de forma cada vez mais significativa na vida económica social e no entretenimento das pessoas. Este setor desempenha o papel de um dos líderes da nova onda de expansão econômica e tornou-se peça fundamental no processo de crescimento do Estado. E é fato que o Rio, como pólo internacional de seguros e resseguros, vai qualificar cada vez mais esse sistema. Serviço: (69) 3222-0742 . Consulte um corretor de seguros da Ronseg.

Corretor de seguros tem loja on-line

Loja de Seguros da empresa na internet. Segundo a Unimed, a nova versão da ferramenta agora está integrada no sistema e-vida. O sistema permite desde o preenchimento das propostas, emissão das condições gerais formulários à impressão de propostas para preenchimento manual, com segurança, diz. Na versão anterior, as propostas emitidas só eram efetivamente integradas ao sistema um dia após sua emissão. Na nova versão, esta integração é on-line, ou seja, agora podem ser conferidos e revisados diretamente na empresa pelos analistas. Isso permite o acompanhamento da produção e também acelera a liberação dos créditos. Todo o design criado para a e-loja foi desenvolvido com base no cartão-proposta impresso. As informações são solicitadas na mesma ordem facilitando a identificação dos campos na hora do preenchimento, diz o diretor. Para acessar a nova ferramenta o corretor precisa apenas acessar o sistema e-vida no site (www.unimedseguros.com.br) e digitar seu código de produtor e senha. Serviço: (69) 3222-0742, Ronseg, corretora de seguros.

Agenda do governador

Ji-Paraná, Ouro Preto, Vale do Paraíso e Ariquemes: o governador de Rondônia, Ivo Cassol, percorre hoje 4 municípios. Assina convênio com a escola Agrícola de Ji-Paraná, Vale do Paraíso e Ariquemes, onde participa da festa de aniversário do município, e também lança o recapeamento das ruas de Ouro Preto D'Oeste e Ji-Paraná Data: Segunda-feira - 29/10/2007 . Evento: assinatura de convênio. Local: escola Agrícola Itapirema. Horário: 9h. Ouro Preto D'Oeste. Data: Segunda-feira - 29/10/2007. Evento: lançamento do asfaltamento urbano. Local: centro da cidade. Horário: 11h. Vale do Paraíso. Data: Segunda-feira - 29/10/2007. Evento: assinatura de convênio. Local: escola Família. Agrícola. Horário: 14h. Ariquemes. Data: Segunda-feira - 29/10/2007. Evento: entrega de certificados de conclusão de curso da Faser. Local: auditório da Representação de Ensino. Horário: 17h. Ariquemes. Data: Segunda-feira - 29/10/2007. Evento: reunião com servidores estaduais. Local: auditório da Representação de Ensino. Horário: 19h.

domingo, outubro 28, 2007

Charge


Garçon avalia Simpósio

O deputado Lindomar Garçon (PV-RO) fez uma avaliação positiva dos trabalhos desenvolvidos em Porto Velho, nos dias 26 e 27.Os trabalhos fazem parte da etapa estadual do I Simpósio da Amazônia e Desenvolvimento Nacional, sob a coordenação da bancada federal.O evento, que contou com a presença de prefeitos, deputados estaduais, e representantes de entidades civis, apontou falhas nos programas sociais e de sustentação econômica. Apresentou sugestões para sanar diversos problemas que afetam o desenvolvimento da Amazônia. Em dez painéis, parlamentares e expositores, debateram a situação econômica regional com foco na produção sustentável; regularização fundiária; negociação de conflitos socio-ambientais, criação e implantação de áreas indígenas; aprimoramento do monitoramento e controle ambiental. Discutiu o fortalecimento da inclusão social e cidadania com a participação popular na gestão de políticas públicas, com parcerias entre governos, sociedade civil e o setor privado, garantindo assim o acesso da população às políticas de educação, saúde, segurança pública, previdência social e ações prioritárias dos problemas urbanos. Garçon coordenou os debates do décimo painel, que tratou sobre desenvolvimento urbano, habitação e saneamento básico.

sábado, outubro 27, 2007

Já são 14 pré-candidatos

A sucessão municipal em Porto Velho (RO) já anda a passos rápidos. O atual prefeito busca a reeleição mas já tem pela frente pelo menos 13 pré-candidatos de diferentes partidos que também sonham com a disputa. As primeiras pesquisas não oficiais colocam o deputado do PV, Lindomar Garçon, como seu principal adversário, caso as eleições fossem hoje.

Cassol começa semana pelo interior

O governador de Rondônia, Ivo Cassol, começa a semana cumprindo uma extensa agenda, com visitas a obras, reuniões e assinatura de convênios no interior do estado. “Nossa administração atua em todas as regiões e a visita aos municípios serve de base para definirmos prioridades e verificarmos de perto a necessidade de cada local”, destacou Cassol.

sexta-feira, outubro 26, 2007

Congresso Brasileiro de Corretores de Seguros VI


Congresso Brasileiro de Corretores de Seguros V


Congresso Brasileiro de Corretores de Seguros IV


Congresso Brasileiro de Corretores de Seguros III




Congresso Brasileiro de Corretores de Seguros II




Congresso Brasileiro de Corretores de Seguros I


O diretor da Fenacor e diretor do Sincor-Rondônia, Geraldo Ramos (à esquerda), se fez presente ao encontro nacional da categoria (veja a sequência de fotos I a VI) em Vitória (ES)

Garçon faz palestra em Simpósio

Cassol diz que estado não desistiu do teatro

Mantendo seu ritmo de trabalho, levando benefícios a todas às regiões de Rondônia, o governador de Rondônia, Ivo Cassol, assinou quinta-feira, dois convênios com as escolas Família Agrícolas (EFA) de Novo Horizonte do Oeste e Cacoal. Somados, os dois convênios representam aproximadamente R$ 340 mil.Cassol assina convênios assinados com escolas Agrícolas beneficiadas: R$ 340.000,00 reais.“Pelo quinto ano consecutivo estamos liberando recursos, via convênio, para atender a todas as quatro escolas Família Agrícolas que funcionam em Rondônia. Além disso, cedemos servidores para auxiliar nos trabalhos, pois entendemos a importância dessas unidades educacionais para a população, especialmente para os filhos dos agricultores”, explicou o governador. Em Novo Horizonte , Cassol assinou convênio no valor de R$ 119.224,56, com a EFA Chico Mendes. Esse valor será utilizado na manutenção da unidade, que atende 123 alunos do ensino fundamental. “Sem o apoio do governo, a EFA não teria condições de se sustentar”, observou Dejair José, presidente da Associação de Pais e Professores. Mais tarde, em Cacoal, Cassol assinou outro convênio, no valor de R$ 219 mil com a EFA Padre Ezequiel Ramim. “Nós sobrevivemos graças às parcerias, e o nosso maior parceiro é o governo do Estado”, explicou a diretora Maria José da Silva. A EFA Padre Ramim atende 226 alunos, dos ensinos fundamental e médio e também cursos técnicos agrícola. “Decisão judicial não se questiona, se cumpre”, assim Cassol reagiu ao ser informado da decisão da Justiça Federal, que determinou que o estado retire os tapumes e paralise o reinício das obras de construção do teatro estadual, em Porto Velho. “Vamos buscar o entendimento, que a União possa ter sensibilidade para acatar as nossas propostas de permuta, pois o governo Federal utiliza áreas do estado, sem pagar nada, e podemos entrar num acordo e resolver esse impasse. Eu continuo buscando o diálogo e o entendimento, mas acima de tudo, lutando pelos interesses do povo de Rondônia”, completou o governador. Cassol lamentou que após anos de paralisação, as obras do teatro não possam ser retomadas, depois que o governo conseguiu alocar os recursos. “Porto Velho é a única capital brasileira que não tem um teatro e quando estamos prontos para mudar esse triste quadro, uma disputa pela área impede. Por isso, acreditamos que isso tudo será superado, pelo desenvolvimento de Rondônia”, finalizou.

quarta-feira, outubro 24, 2007

Charge


Temporiamente, estão suspensas as obras do teatro. Exército desocupará terreno. Obras serão retomadas após fechamento de acordo

O governador de Rondônia, Ivo Cassol, confirmou que a retomada das obras do teatro de Porto Velho (RO) estão temporariamente suspensas, até que haja uma solução definitiva e documentada com a União sobre o destino da área onde foram reiniciadas as obras. A decisão do Ministro da Defesa, Nelson Jobim, ouvindo Cassol e o Exército, foi tomada na presença do Superintendente do governo de Rondônia em Brasília (DF), Sandro Bergamim, e membros da bancada federal.“O governo do estado nunca quiz conflito com o Exército e nem com a União. Prova disso são os prédios e terrenos que órgãos federais utilizam sem nenhum custo ou documento. Como o próprio Exército que ocupa uma casa em Ji-Paraná, o Incra, o Dnpm, a Polícia Federal e outros. O povo de Rondônia quer a obra, os recursos da ordem de R$ 25 mi estão disponíveis, só falta assinar a documentação”, sublinhou Cassol. A crise começou na tarde do último sábado, quando militares daquela Arma e policiais federais estiveram no terreno solicitando à empresa contratada pelo governo para interromper o serviço que estava sendo executado, a limpeza e capina do terreno. Inconformado com a determinação do governo de prosseguir os trabalhos, e considerando que o local estava sendo invadido, o Exército determinou a ocupação completa do terreno na madrugada do sábado para domingo com cerca de 150 homens, armas, veículos e cães, como se a obra representasse perigo à ordem pública. Tal atitude do Exército causou revolta da população e das entidades artísticas e culturais do estado, que enviaram diversas notas de repúdio à ação militar executada no local. Cassol entendendo que o bem-estar e a segurança da população estão acima de qualquer diferença de idéias, tratou diretamente com os Ministro da Defesa e da Cultura, Nelson Jobim e Gilberto Gil, respectivamente, para que se chegasse a uma solução a bom-termo para todos, respeitando os limites de cada um e assegurando o desejo da população de Porto Velho, a única capital do país que não possui um teatro. Nós vamos construir um teatro na capital, esse é um compromisso que eu não abro mão. Podemos permutar várias áreas que temos para o MPT construir a sua sede, e o Exército poderá construir as casas que precisa com emendas da bancada federal”, finalizou o governador.

Cassol paga salários antes do dia do servidor

Em homenagem ao dia do Servidor Público, comemorado em 28 de outubro, o governo do estado vai pagar os salários de todos os servidores até esta sexta-feira (26). Os primeiros a receber serão os da secretaria da Educação (Seduc), que terão o dinheiro disponível na conta já nesta quinta-feira (25), conforme adiantou o secretário Edinaldo Lustoza. Já os lotados nas demais secretarias, autarquias e fundações estaduais vão receber na sexta-feira. O pagamento em dia e dentro do mês trabalhado é mais um compromisso que a administração Ivo Cassol vem cumprindo desde o primeiro mandato, em janeiro de 2005. O governador tem feito questão de enfatizar que pagar em dia não é mais que uma obrigação do administrador como forma de valorizar o funcionalismo e incentivar a melhoria da qualidade do serviço prestado ao cidadão pagador de impostos. Ao anunciar o pagamento, Cassol aproveitou para parabenizar a todas as pessoas que prestam serviços ao estado de Rondônia, destacando que se cada um fizer sua parte com responsabilidade, tendo consciência de seus direitos e deveres estabelecidos na Constituição Federal e nos estatutos das entidades estatais e autárquicas, os benefícios virão para todos igualmente, resultando na economia de tempo e dinheiro.

Valverde: é preciso ouvir as populações tradicionais da Amazônia

A Comissão da Amazônia, Integração Nacional e de Desenvolvimento Regional, apresentou à imprensa os temas que serão abordados no I Simpósio Amazônia e Desenvolvimento Nacional que acontecerá nos dias 26 e 27 em Porto Velho (RO). Para o coordenador da bancada de Rondônia, deputado Eduardo Valverde (PT-RO), essa é a hora de se ouvir quilombolos, indígenas, pescadores, ribeirinhos e seringueiros, para se ouvir o que eles pensam sobre o desenvolvimento de Rondônia e da Amazônia.

Teatro de Porto Velho: recursos para obra estão na conta

O governador de Rondônia, Ivo Cassol, disse ontem que os recursos para a construção do teatro de Porto Velho (RO) estão na conta do governo. E explicou que o dinheiro foi uma doação do Banco do Brasil, que administra as contas dos servidores estaduais, para que o estado invista em infra-estrutura. “Decidimos construir o teatro, mas poderíamos realizar qualquer obra”, afirmou Cassol.O governador ainda lamentou que o general de brigada, Luiz Alberto Bringel, tenha tomado a decisão de ocupar a área, ao invés do diálogo. “Ele é passageiro, não vai morar aqui mais que dois anos, por isso não entende o quanto essa obra é importante para Rondônia”, alfinetou. Cassol fez questão de ressaltar que não quer briga com ninguém, que respeita a Justiça e os demais Poderes e que vai continuar buscando o entendimento para que as obras do teatro possam ser retomadas, dentro da normalidade. “Bastam bom-senso e sensibilidade, pois dispomos de muitas áreas, hoje ocupadas irregularmente por órgãos federais, que podem ser permutadas pela área do teatro e tudo fica resolvido”, disse, acrescentando que havia falado, por telefone, com os ministros Nelson Jobim (Defesa) e Gilberto Gil (Cultura), quando explicou os fatos e pediu apoio. “Aguardo uma definição”.Ao agradecer as manifestações de apoio recebidas por parte das entidades culturais de Rondônia, o governador disse também que a bancada federal está empenhada em ajudar a superar o impasse.

Exército humilha Rondônia, segundo Cassol

Ao falar ontem à imprensa, no Palácio Getúlio Vargas, sobre a decisão do Exército em cercar a área nas imediações do Teatro Estadual de Porto Velho (RO), há mais de dez anos em construção na rua José Camacho com a Presidente, o governador Ivo Cassol disse que considera o ato" um desrespeito ao Judiciário brasileiro e uma humilhação ao povo de Rondônia, principalmente à classe artística que há décadas anseia com um espaço adequado para apresentação de espetáculos". Cassol voltou a negar que o estado tenha invadido o terreno, lembrando que antes do início da construção foi feito acordo com validade de um ano renovável por igual período sucessivamente. Ainda indignado com a atitude do Comandante da 17ª Brigada de Infantaria de Selva, o governador ironizou afirmando que o general Bringel deve ter confundido o nome Ivo Cassol com o Evo Morales, presidente boliviano que recentemente, com o apoio do Exército, nacionalizou a exploração do gás e do petróleo naquele País. “O Estado não invadiu a área, não ocupou nem tomou à força. Tem uma obra iniciada há mais de dez anos no terreno cedido em comodato, desde então não houve a compra da área, e por isso buscamos a permuta por uma das muitas áreas do estado, hoje ocupadas gratuitamente por órgãos federais. Se o Exército quer a área de volta, que nos indenize, pois tem dinheiro público investido lá, mas para isso busque a Justiça e não utilize a força e a truculência”, afirmou, acrescentando que enquanto os mais de 1.400 quilômetros de fronteiras com a Bolívia estão praticamente descobertos, facilitando a ação de traficantes de drogas, de armas e outros criminosos, o Exército mobiliza um grande contingente para impedir a continuidade de uma obra, de grande interesse público”. O governador explicou que o Tribunal de Justiça também iniciou as obras de construção há anos de sua nova sede, e só há alguns dias negociou com o Exército a compra do terreno. “Nem por isso, soldados foram colocados para impedir a continuidade da obra. Por isso, causa estranheza essa atitude exagerada”.

Garçon pretende dizer a Dilma que o povo tem sede

Coordenado pela bancada federal de Rondônia, se realiza sexta e sábado próximos, em Porto Velho (RO), o Iº Simpósio da Amazônia e Desenvolvimento Nacional. O encontro poderá contar com a presença da ministra-chefe da Casa Civil do governo Lula, Dilma Rousseff. Ontem, Garçon anunciou que coordenará um dos debates que abordará as questões do desenvolvimento urbano. Mas ele pretende também ver ampliada a questão relacionada com a grave deficiência de abastecimento de água na capital. Garçon justificou que estudos feitos pela secretária Nacional de Saneamento Ambiental do Ministério das Cidades, apenas 57,1% da população conta com água tratada e isto é inadmissível pois moramos em plena Amazônia e estamos em volta de dois importantes Rios Madeira e Rio Candeias, que poderá atender, satisfatoriamente, o sistema de abastecimento de água.Ele disse ter apoio de Dilma Rousseff em sua luta por investimentos do PAC no setor.

terça-feira, outubro 23, 2007

Ique


Novaes


Charge


Fenacor tem nova denominação, esclarece Geraldo

Em Assembléia Geral realizada em Vitória, segundo o diretor da Fenacor e presidente do Sincor Rondônia, Geraldo Ramos, delegados representantes dos sindicatos filiados da entidade aprovaram a proposta de alteração da denominação social da entidade para Federação Nacional dos Corretores de Seguros Privados e de Resseguros, de Capitalização, de Previdência Privada, das Empresas Corretoras de Seguros e de Resseguros. Além disso, foi homologada a inclusão da representatividade dos corretores de resseguros e das empresas corretoras de resseguros. Na ocasião, o presidente da Fenacor, Roberto Barbosa, explicou que a mudança é necessária para ampliar a representatividade sindical da federação, diante da nova realidade do mercado, com a abertura no resseguro. Esta foi a terceira mudança na denominação social da Fenacor desde 1997. Na primeira delas, passou de Federação Nacional dos Corretores de Seguros e Capitalização para Federação Nacional dos Corretores de Seguros Privados, de Capitalização e de Previdência Privada. Em 2001, foi aprovada a alteração para Federação Nacional dos Corretores de Seguros Privados, de Capitalização, de Previdência Privada e das Empresas Corretoras de Seguros.

Cassol aparelha Educação

Com recursos próprios, o governo de Rondônia garantiu a compra de mais vinte veículos para aparelhar o setor de Educação. A entregue oficial dos novos carros acontece nesta quinta-feira (25), a partir das 15h, na garagem do Governo, solenidade que contará com as presenças do governador Ivo Cassol e do secretário de Educação, Edinaldo Lustoza. Segundo Lustoza, os veículos serão utilizados nas ações desenvolvidas pelas representações de ensino e gerências da secretaria de Estado da Educação. Ele informou que os veículos são equipados com ar-condicionado e quatro-portas, “oferecendo maior conforto para atender as diversas ações promovidas pela educação rondoniense”, observou. Entre outros avanços registrados este ano no setor, o secretário lembrou a construção de novas escolas, além de aproximadamente 76 mini-reformas que estão em andamento na rede de ensino. “O governo estadual tem investido não apenas no aparelhamento das escolas, a exemplo da compra de mais de onze mil carteiras, jogos de cozinha, ar-condicionado e computadores, mas também na capacitação dos professores, sobretudo com a realização de seminários, palestras, cursos, entre outras atividades”, disse. O secretário, na ocasião, aproveitou para anunciar que quinta-feira (25) o governo garantiu o pagamento dos salários de outubro para os servidores da Educação. “O pagamento em dia é mais compromisso que o governo estadual vem cumprindo religiosamente dentro do mês trabalhado”, finalizou.

Garçon quer moradia para o povo

Será realizado em Porto Velho (RO), nos dias 26 e 27 de outubro, a etapa estadual do I Simpósio da Amazônia e Desenvolvimento Nacional. O evento, que é coordenado pela bancada federal, tem como objetivos específicos, segundo o deputado Lindomar Garcon, discutir a situação econômica regional com foco na temática “Produção sustentável com inovação e competitividade, com o objetivo de estimular a geração de emprego e renda, o aumento da segurança alimentar e a maior competitividade no Brasil e no mundo tendo como parâmetro as bases sustentáveis de desenvolvimento; Debater a “Gestão ambiental e ordenamento territorial”, priorizando a regularização fundiária, a negociação de conflitos socioambientais, a criação e efetiva implantação de áreas indígenas, o aprimoramento do monitoramento e controle ambiental; fortalecer a inclusão social e cidadania com a participação popular na gestão de políticas públicas, com parcerias entre governos, sociedade civil e o setor privado, garantindo assim o acesso da população às políticas de educação, saúde, segurança pública, previdência social e ações prioritárias dos problemas urbanos; analisar a infra-estrutura para o desenvolvimento regional como essencial no processo de incremento da economia, e estabelecer um novo padrão de financiamento para a Amazônia, voltado para a redução das desigualdades sociais e regionais, a utilização sustentável dos recursos naturais e a incorporação de conhecimento técnico-científicos à produção.Durante o Simpósio serão estabelecidos vários painéis que vão tratar dos mais variados temas que envolvem a Amazônia brasileira e o desenvolvimento do país. Entre eles estão Inclusão Social e Cidadania e Gestão Ambiental e Ordenamento Territorial. Garçon vai coordenar os debates do X painel, que tem como tema Desenvolvimento Urbano, com ênfase para a habitação e Saneamento Básico. Segundo Garçon, este Simpósio em Rondônia será de grande importância, para transformar em ações todos os projetos de desenvolvimento da região, com o aprimoramento de políticas públicas de inclusão social. A etapa nacional do Simpósio acontece em Brasília, entre os dias 19 e 23 de novembro. Durante o evento será discutida a implantação do Programa da Amazônia Sustentável (PAS) como novo modelo de desenvolvimento, dinamizando o uso sustentável dos recursos naturais com a manutenção do equilíbrio ecológico. O evento, segundo a coordenação do simpósio, será aberto oficialmente às 20h do dia 26 em Porto Velho.O encerramento está previsto para às 18 h do dia 27.

segunda-feira, outubro 22, 2007

Valverde beneficia municípios

Por iniciativa do deputado Eduardo Valverde (PT-RO), a CCJ aprovou, em caráter conclusivo, o substitutivo da Comissão de Viação e Transportes, ao PL 6934/06, que inclui a rodovia estadual RO-257 (Machadinho/Guajará-Mirim), no Plano Nacional de Viação. O projeto segue agora para o Senado.

Governador lamenta ação do Exército

O governador de Rondônia, Ivo Cassol, continua mantendo negociações com o Ministério da Defesa e com a secretaria de Patrimônio da União para que o terreno seja desocupado e a obra seja retomada o mais breve possível, “dentro da legalidade para realizar um sonho antigo da classe artística e da população rondoniense”. O Exército ocupou terreno onde recomeçaram as obras do teatro da capital.Indignado e surpreso com a atitude do Exército, que montou uma grande operação de guerra na área aonde será construído o teatro estadual, envolvendo efetivo superior a 100 homens, com armamento pesado, Cassol observou que a relação institucional do estado com os demais poderes e a União sempre foi respeitosa e equilibrada e informou que prédios e terrenos do governo são utilizados por órgãos federais, entre eles o próprio Exército, sem nenhum custo. “São muitas áreas e imóveis do estado, hoje gratuitamente ocupadas por órgãos federais. Basta citar aqui as áreas ocupadas por repartições federais nas antigas Fazenda Milagres I e II, de propriedade do governo, onde estão instalados a Funasa, o Incra, a Polícia Federal, o Ibama, a Infraero, o DNPM e a CPRM, entre outros. São locais cedidos por decreto, em fase de regulamentação e solicitação de documentos, mas o estado entende a importância desse órgãos e, dentro da legalidade, não cria problemas ou embaraços”, informou Cassol. Sem pagar um centavo, União utiliza prédios e terrenos do estado.O governador relatou que uma residência, localizada na Avenida Monte Castelo, 1.276, em Ji-Paraná, pertencente ao estado, é usada há mais de oito anos pelo próprio Exército, gratuitamente. “Isso demonstra o quanto somos parceiros e agimos com respeito aos demais Poderes. Por isso, nos causa estranheza essa atitude do Exército, que nos tratou como inimigos, como uma ameaça, ao invés de entrar em acordo e juntos buscarmos uma compensação pelo uso da área para a construção do teatro”, explicou Cassol, acrescentando que “se o governo resolve agir da mesma forma e reaver à força, os imóveis ocupados por órgãos federais, estaremos cometendo uma afronta aos demais Poderes e à Constituição, e não é isso que queremos”. Cassol disse que as negociações em torno de uma eventual troca de imóveis já haviam sido iniciadas. Esse assunto, inclusive, esteve na pauta do encontro entre o governador e o Ministro da Defesa, Nelson Jobim, que visitou Rondônia na semana passada. “O Exército tomou uma decisão infeliz, usando força excessiva e desnecessária para impedir que o governo reinicie as obras de construção do teatro estadual, tão esperado pela população de Porto Velho. Enquanto apenas os vândalos tomavam conta do local, ninguém montou barreiras ou pelo menos limpou a área. Por isso, nos causou muita surpresa e revolta a forma como o Exército reagiu à retomada dos serviços”, completou o governador. Os funcionários da empresa contratada para o serviço não puderam adentrar ao canteiro de obras nesta segunda-feira, e aguardam uma definição do caso, assim como a classe artística e a população em geral, que espera há anos a conclusão da obra. Cassol continua mantendo negociações com o Ministério da Defesa e com a secretaria de Patrimônio da União para que o terreno seja desocupado e a obra seja retomada o mais breve possível, “dentro da legalidade para realizar um sonho antigo da classe artística e da população rondoniense”, finalizou.

Governo manifesta indignação

O governo de Rondônia, através da Secretaria de Estado da Cultura, Esportes e Lazer - Secel e do departamento de Obras e Serviços Públicos - Deosp, vem a público manifestar seu espanto e indignação pela forma como as tropas da 17ª Brigada de Infantaria de Selva ocuparam o terreno onde, há mais de dez anos, se tenta construir o teatro da capital. A verdadeira operação de guerra, desencadeada nas primeiras horas da madrugada deste domingo, envolvendo efetivo superior a 100 homens e valendo-se do auxílio de cães e armamentos pesados, tais como metralhadoras, escopetas e fuzis têm, para nós da sociedade civil, o intuito único de intimidar e causar medo, como se fôssemos inimigos externos ou estivéssemos ameaçando a paz do país.A alegação de que a ocupação militar do local foi “uma ação imediata para evitar a consumação da invasão” de um terreno que se encontrava abandonado e servindo de abrigo para criminosos, choca-se frontalmente com as negociações há muito iniciadas para uma troca de imóveis hoje usados por órgãos federais e que pertencem ao governo do Estado.A forma abrupta como a manobra foi feita nos surpreendeu negativamente, uma vez que a limpeza do terreno e início da construção da cerca, feita por uma empresa contratada pelo governo do Estado, tinha uma única motivação: a retomada da construção do teatro de Porto Velho (RO), obra há tanto tempo esperada e desejada pela sociedade rondoniense.Vivemos num estado democrático do direito, e o exercício arbitrário das próprias razões não se aplica ao caso, uma vez que o instrumento correto numa situação como esta seria a busca das vias judiciais para uma eventual reintegração de posse – como alegado - e o conseqüente embargo das obras ali iniciadas. Mas nunca, em hipótese nenhuma, se justifica o uso excessivo e ostensivo dos meios empregados, proibindo o sagrado direito de ir e vir dos cidadãos ou empunhando armas contra a sociedade e um poder constituído, como fez, lamentavelmente, o Exército Brasileiro.O governo do Estado de Rondônia buscará no diálogo, não com armas, e na legalidade, em todas as instâncias, os meios para retomar o quanto antes a construção do teatro da capital.

domingo, outubro 21, 2007

Charge


Cassol inaugura asfalto

Cumprindo a sua meta de garantir estradas de qualidade para a população de todas as regiões do estado de Rondônia, o governador Ivo Cassol, acompanhado de uma grande comitiva composta por autoridades políticas, empresariais e a comunidade, inaugurou na manhã deste sábado os 48,55 quilômetros da RO-481, ligando os municípios de Nova Brasilândia a São Miguel do Guaporé. Na obra, foram investidos mais de R$ 20 mi, com recursos próprios do governo, para tornar realidade o sonho da população da região, que sempre sofreu com o isolamento e a falta de estradas, em virtude do abandono ao qual está relegada a BR-429, de responsabilidade do governo federal.“Assumi o compromisso com a população local e não poderia deixar de cumprir. Essa obra é toda executada com recursos próprios, graças à responsabilidade que tratamos o dinheiro público, economizando e definindo as prioridades de investimento”, explicou o governador.

Obras do teatro prosseguirão, diz Cassol

Retomadas pelo governo do estado após mais de 10 anos de paralisação, as obras do teatro de Porto Velho (RO) correm sério risco de serem novamente interrompidas, graças a uma liminar solicitada pelo Ministério Público do Trabalho junto a Justiça Federal, alegando ser ele (MPT) o detentor do direito de posse do terreno onde o teatro começou a ser construído, uma vez que naquele espaço será construída a futura sede do órgão.Na tarde de sábado (20), um delegado e dois agentes da Polícia Federal estiveram no local da obra, na avenida Presidente Dutra, em frente ao Tribunal de Contas do estado, solicitando aos funcionários da empresa vencedora da licitação, que paralisassem os trabalhos de construção da cerca que está sendo erguida em volta do terreno. O encarregado da obra alegou que tinha um contrato, e prazos a cumprir, com o governo, e que as obras só seriam paralisadas se houvesse determinação do contratante, no caso o governo do estado de Rondônia. “O governador Ivo Cassol determinou que as obras continuem. O teatro é uma antiga reivindicação da classe artística e da população que esta administração irá concluir”, disse.“A obra não vai parar. Depois de muitos anos nós retomamos a construção. Vamos investir R$ 25 mi de reais para termos o nosso teatro. Não é justo que a União queira o terreno. Diversos órgãos federais estão em terrenos do estado e não recebemos nada em troca. Além disso, existem várias outras áreas, disse.

sábado, outubro 20, 2007

Roberto Barbosa, pres. da Fenacor, discursa no Congresso

Senhoras............senhores, boa noite. Ao abrir oficialmente este Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros, agradeço a cada pessoa, entidades e parceiros que ajudaram na concretização deste evento, fruto de muito esforço, trabalho e determinação, muito especialmente o amigo Rômulo e sua Diretoria.Compartilho com vocês o desejo de fazer deste Congresso o mais produtivo já realizado pela Fenacor.É um grande desafio, mas não tenho dúvidas de que cada profissional aqui presente está pronto para exercer o papel que lhe cabe nesse processo.As perspectivas são as melhores possíveis para o mercado de seguros. Mas, existem obstáculos que precisam ser vencidos. Nada tem sido fácil na trajetória histórica da nossa categoria. Contudo, garra, capacidade profissional e disposição não nos faltam. Somos uma categoria vitoriosa. Geramos mais de 80% dos negócios do mercado de seguros, segmento que está entre os que mais crescem na economia brasileira.O consumidor confia no corretor, seu representante. O relacionamento com as seguradoras, parceiras em nossa atividade, também estão em nível sem precedentes, o que favorece o diálogo, a sinergia em nossas ações e o comprometimento com o interesse comum.Abro parênteses para saudar a nomeação do amigo Armando Vergílio para ao comando da Susep. É a primeira vez que um corretor de seguros assume esse posto, o que é motivo de orgulho para todos nós.Estou certo que ele saberá utilizar a experiência obtida em mais de 20 anos de mercado para realizar uma grande gestão no órgão regulador, adotando modernas técnicas de governança corporativa.Essa bagagem acumulada por Armando Vergílio também será fundamental para que o setor de seguros cresça de forma sustentada e atinja a meta de duplicação até 2011 da sua fatia no PIB brasileiro, hoje na faixa de 3%.O ponto de partida é a defesa dos interesses do consumidor, que deve ter acesso a todas as informações sobre as condições contratuais, coberturas e benefícios.No tocante aos interesses dos corretores de seguros, peço aos colegas que não criem falsas expectativas. O novo superintendente da Susep será sempre um de nós, sim. Mas, no momento, está na condição de autoridade reguladora com visão e atuação macro. Seria insensato esperar dele qualquer tipo de particularização.Há poucas semanas, ao participar da 4ª Conseguro, evento muito bem organizado pela Fenaseg, disse que convivemos com três Brasis no ambiente sócio-econômico. Estamos no primeiro mundo no aspecto econômico, com crescimento, inflação baixa e crédito farto. Isso traz muitas oportunidades de negócios para o mercado de seguros.No campo social, temos uma missão a cumprir, qual seja a de ajudar o país a resgatar do terceiro mundo as camadas da sociedade de menor poder aquisitivo. O micro seguro proposto será um excelente meio de fazer a inserção dessas camadas nos benefícios e garantias do seguro. O terceiro Brasil que vivenciamos também precisa de ajustes. Falo do campo político, onde ainda flertamos com o terceiro mundo. Mas, neste caso, cabe a todos nós, brasileiros, encontrar a solução através do voto e da maior participação política. Por falar em Microseguros, vejo aqui uma confusão na proposição feita.No Brasil já foi implantado o Microseguro no ramo vida, através dos acordos sindicais, onde as classes C e D são beneficiadas.Varias classes funcionais já possuem seguros de vida em grupo. Citamos, algumas delas: empregados do comércio, os rodoviários, os securitários, bancários e a construção civil, entre outras.Aqui faço uma justiça.O primeiro seguro popular e altamente social foi desenvolvido pelo meu amigo e corretor de seguros Alaor Silva Junior no programa Pasi, onde todos os empregados na Construção Civil têm um seguro de vida de baixo custo.Ao se falar no seguro popular, primeiro tem que se falar na popularização da idéia do seguro, ou seja, formar a cultura para o seguro. Agregado a isso o mercado segurador deverá oferecer produtos simples e de baixo custo, e sem burocracia na liquidação dos sinistros.Vai caber aos Corretores de Seguros a sua distribuição, através de suas equipes de venda.Recuso a idéia de se criar agentes ou micro corretores para esta distribuição.No Brasil só existe uma Categoria criada, regulamentada para esta função. O Corretor de Seguros .Senhores....senhoras.......quero reafirmar que o compromisso da Fenacor é com o desenvolvimento sustentado do mercado de seguros........com a defesa dos legítimos interesses dos consumidores de seguros com legítimos direitos dos corretores de seguros ... com os legítimos interesses dos seguradores, nossos parceiros de atividade .....e com a defesa das boas práticas e da ética em nosso mercado.Nesse sentido, passo, agora, às mãos do Superintendente da Susep, Armando Vergílio, este documento com a proposta da Fenacor visando à criação, no âmbito do Conselho Nacional de Seguros Privados do Conselho Nacional de Ética Comportamental. Na prática, será o embrião do nosso desejado Conselho Federal dos Corretores de Seguros.Brevemente, estaremos encaminhando ao CNSP, através da Susep, o projeto de Código de Ética da nossa profissão. Com isso os segurados, nossos clientes, saberão que os Corretores de Seguros praticam com zelo, eficiência e probidade a atividade de intermediação de negócios.Neste sentido informo que a Fenacor, em recente pesquisa, entre os corretores de seguros, sobre a criação do nosso Conselho Federal e Regionais, obteve a aprovação de 95% dos corretores entrevistados. Esta pesquisa ficou a cargo da Empresa de Pesquisa Interação do Rio de Janeiro. Lembro ainda que o Conselho de Ética agora sugerido pela Fenacor é previsto, no Decreto 60.459, que regulamentou o Decreto 73/66. Esperamos, portanto, ver aprovada essa nossa proposta, que terá conseqüências valiosas para o desenvolvimento do mercado nacional de seguros e a preservação das boas práticas.Quero aqui, Sr. Superintendente da Susep, fazer duas solicitações:Que a Susep faça uma análise objetiva e inteligente das circulares 302 e 317 que deu nova regulamentação ao Seguro de Vida.O segundo pedido é no sentido da Susep agilizar o exame das nossas denúncias sobre a criação e proliferação das chamadas Associações de Caminhoneiros e de Automóveis que vem bancando seguros disfarçados e ilegalmente. Em Minas Gerais já são mais de 30 associações, Sr. Superintendente. Estas circulares estão dificultando a renovação das apólices de vida em grupo já existentes. A Fenacor fica a disposição da Susep para participar deste estudo, pois somos nós corretores, que estamos sentido as dificuldades nas renovações de nossas apólices. É preciso que a Susep encaminhe, com a necessária urgência ao Ministério Público Federal, os processos já examinados e abertos contra tais associações. O mercado de seguros corre enorme risco de desequilíbrio, se algo não for feito de imediato. Por fim, quero desejar a todos os colegas aqui presentes um Feliz Dia do Corretor de Seguros !!! Que Nossa Senhora Aparecida, abençoe a todos nós. Muito obrigado, boa noite e bom congresso para todos vocês !!!!

Venda do microseguro pode começar já em 2008, crê Geraldo

O microseguro poderá inserir no mercado até 100 milhões de pessoas, que hoje não têm acesso a esse tipo de garantia. A estimativa é do titular da Superintendência de Seguros Privados (Susep), Armando Vergílio, que viajará para a Índia, até o final do ano, para conhecer o modelo local de seguros para as classes de menor poder aquisitivo: essa ferramenta é muito importante para se criar uma rede de inclusão social. Precisamos de ações sinérgicas entre o governo, através da Susep, e o setor privado, para viabilizar o microseguro, acrescentou Armando Vergílio, segundo o qual várias grandes seguradoras já demonstram interesse em operar nesse segmento. Armando Vergílio participou, no final da semana passada, do XV Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros, realizado em Vitória (ES), onde reafirmou o interesse do governo em incentivar a comercialização o microseguro. Segundo ele, os próprios corretores deverão explorar esse novo nicho e vê-lo como uma janela de oportunidade. Por seu turno, o diretor da Fenacor e presidente do Sincor-Rondônia, Geraldo Ramos, também acredita que a venda do microseguro pode começar já em 2008: esse também será uma das molas propulsoras do mercado de seguros, contribuindo para o alcance da meta de duplicação da fatia do setor no PIB, que deve chegar a 6% em 2011, observou. Armando Vergílio assegura que a Susep tem muita vontade política para fazer as mudanças necessárias, inclusive através de gestões junto a outros órgãos governamentais, tais como a Receita Federal. Nesse sentido, ele citou o caso do seguro popular para automóveis, a possibilidade de redução da alíquota de 7% do Imposto sobre operações Financeiras (IOF) incidente sobre o valor do prêmio, percentual que considera muito pesado. Além disso, admitiu defender propostas de alterações na legislação, incluindo a que não permite a utilização de peças de reposição não originais nos casos de perdas parciais. Ele frisou ainda que é importante realizar pesquisas de campo para apurar as reais necessidades de cobertura da população carente. Armando Vergílio acredita que a Escola Nacional de Seguros (Funenseg) está pronta para cumprir essa tarefa. No congresso de Vitória, o superintendente da Susep disse ainda que a autarquia vai regulamentar também a atuação das cooperativas de corretores de seguros: a decisão já foi tomada pela diretoria da Susep. Isso trará grande impacto para o mercado, acentuou. Ele admitiu ainda rever as normas da própria Susep que estabeleceram novas regras para o seguro de pessoas e que vêm causando muita polêmica no mercado. Segundo Armando Vergílio, é moderno rever posições. O superintendente da Susep anunciou ainda mudanças nos prazos e limites para o enquadramento de empresas do setor nos novos modelos de margem de solvência estabelecidos pelo órgão regulador. Os percentuais passarão a ser de 15% até janeiro de 2008; mais 25%, no segundo ano; mais 30%, no terceiro; e mais 30% até dezembro de 2011. Fonte: Jornal do Commercio/Ronseg, corretora de seguros (69) 3222-0742.

Sem legenda


Cassol anuncia obras

A conclusão do aeroporto e do hospital Regional de Cacoal, duas obras para Cacoal (RO) e região, aguardadas com ansiedade pelos moradores, depois de anos de atrasos e interrupções, estão mais perto de serem concluídas. O anúncio foi feito pelo governador Ivo Cassol.“Já foram liberados R$ 2,360 mi, através da Agência Nacional de Aviação Civil, para a conclusão das obras do aeroporto, orçadas em R$ 15 mi, com 15% de contrapartida do estado, já assegurada. Com recursos próprios, o governo também asfaltou o acesso ao aeroporto, com os três quilômetros já concluídos e sinalizados”, explicou.O governador anunciou também a liberação, por parte do Ministério da Saúde, de mais R$ 4,3 mi para a continuidade das obras do hospital Regional, através de emendas. “O estado já cumpriu todas as exigências feitas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e os recursos para a retomada das obras estão assegurados. Acreditamos que a população vai pode ser beneficiada com essa obra, que marca a descentralização da saúde e a melhoria no atendimento médico para Cacoal e região”, observou. Com capacidade para 150 leitos, o hospital contará com serviços ambulatoriais, centro cirúrgico, unidade de Terapia Intensiva (UTI), laboratórios, atendimento em ortopedia, entre outros serviços médicos. “Com o hospital em funcionamento, vai desafogar inclusive as unidades de saúde da capital, pois os pacientes não mais precisarão se deslocar até lá para receber atendimento”, destacou Cassol.

sexta-feira, outubro 19, 2007

Cresce o seguro rural

Um serviço que antes era restrito a algumas atividades agrícolas vem ganhando cada vez mais coberturas no mercado de seguros. Essa amplitude nas carteiras é resultado de ações do governo que visam a popularizar a cultura do seguro agrícola no Brasil. No mês passado, o ministério da Agricultura anunciou, durante audiência pública, que o seguro rural cobre em média 3% da produção agrícola, mas que esse ano a cobertura deve alcançar 10%. Uma das tendências que mais ganham força - e o setor de seguros está atendo a essa questão - é a produção de etanol. Segundo o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes), os desembolsos de verbas estatais para projetos de usinas de etanol devem alcançar o recorde de R$ 3,2 bilhões em 2007, representando um aumento de 58,4% em relação ao ano passado. O Bndes espera que até 2010 sejam concluídas mais 110 novas usinas, que produzirão mais oito bilhões de litros de etanol, elevando a produção brasileira para 26 bilhões de litros por ano. Devido a esse cenário promissor, a Seguradora Brasileira Rural desenvolveu uma apólice Multirisco, que contempla coberturas como incêndio, geada, seca, granizo, entre outras, para lavouras de cana-de-açúcar. O seguro cobre quebra de produtividade provocadas por riscos climáticos naturais, com base na produtividade média definida no contrato pelo produtor. A AGF Seguros, que já oferecia cobertura para as plantações de milho e soja, lança, agora, o seguro para o cultivo do algodão. O objetivo é aproveitar o nicho criado com o aumento das áreas de plantio de algodão no País, apontado em estudo recente feito pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Fonte: Ronseg, corretora de seguros (69) 3222-0742.

Dilma analisará obra do gasoduto, diz Valverde

No próximo dia 26 (sexta-feira), quando vier a Porto Velho (RO), a ministra-chefe da Casa Civil do governo Lula, Dilma Rousseff, vai receber um documento com todas as informações que atestam a viabilidade do gasoduto Urucu-Porto Velho. O documento, com informações técnicas, será subscrito pelo governador Ivo Cassol. O deputado Eduardo Valverde (PT-RO), coordenador da bancada federal, intermedia a entrega do estudo. Segundo Valverde, a mobilização pelo gasoduto continua.

Ministro da Defesa, Nelson Jobim, em Porto Velho


O governador de Rondônia, Ivo Cassol, obteve de Jobim a promessa, de que sua Pasta vai encaminhar aos comandantes do Exército e Aeronáutica, solicitação de terrenos da União, na capital, para que o estado construa teatro, bumbódromo e centro administrativo

quinta-feira, outubro 18, 2007

Capenga


Executivo e Legislativo unidos por Urucu

Embora alguns setores do governo federal sinalizem contra a obra do gasoduto Urucu-Porto Velho, Rondônia vai provar que ela é viável sob todos os aspectos, inclusive o financeiro. A audiência pública marcada para hoje na Assembléia Legislativa, pretende esclarecer a maioria das dúvidas sobre o tema e concluir que, mais que viável, o gasoduto é vital para a economia do Estado. “Com a vinda do gás de Urucu, só em relação ao que se gasta com óleo diesel por ano - R$ 1 bilhão - já haveria uma redução de 50%. Ou seja, só com o que se economizaria dos gastos com o diesel, em pouco mais de dois anos toda a obra do gasoduto, orçada em R$ 1,2 bilhão, se pagaria”, diz um dos maiores defensores da vinda do gás natural de Urucu até Porto Velho. Ele pretende reunir na audiência da ALE, entre outras autoridades, o governador Ivo Cassol, todos os deputados estaduais, senadores e os deputados federais Eduardo Valverde e Mauro Nazif. Lideranças empresariais e políticas e representações de estudantes que estão participando ativamente do movimento pró-gasoduto também estarão em peso no evento. A principal explanação será do presidente da Rongas, Paulo Andrade. Ele vai dar as informações técnicas sobre o assunto, incluindo a comprovação de que a bacia de Urucu tem gás suficiente para atender Manaus e Porto Velho por pelo menos três décadas. Andrade também vai comprovar a viabilidade econômica da obra com números e informações. “Não vamos abrir mão do gasoduto. Toda a comunidade vai se unir, sem dúvida, porque não podemos prescindir de uma obra de tal vulto e que tantos benefícios trará para Rondônia”, disse um parlamentar ontem, ao convidar toda a comunidade a participar da audiência desta manhã, na Assembléia.

Valverde defende atendimento de PNEs pelo SUS

A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara discutiu as perspectivas de aprovação do Estatuto da Pessoa com Deficiência (Projeto de Lei 7699/06 )e o cumprimento, da Convenção sobre os Direitos das Pessoas Portadoras de Necessidades Especiais (PNEs) .O estatuto já está pronto para ser votado no Plenário. Para o coordenador da bancada de Rondônia, deputado Eduardo Valverde (PT-RO), muito ainda precisa ser feito para melhorar a vida desses brasileiros.

quarta-feira, outubro 17, 2007

Rondônia no CBCS


Com invulgar brilhantismo, mais uma vez, o diretor da Fenacor e presidente do Sincor-Rondônia, Geraldo Ramos, e sua esposa, Dona Sônia Maria Ramos, representaram o estado de Rondônia em conclave de âmbito nacional. Geraldo e Sônia, acabam de regressar de Vitória (ES), do XV Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros, que teve como temas relevantes: relacionamento e seguradoras; gestão empresarial; pessoas e benefícios; automóvel e ramos elementares.

Edinaldo libera salário-educação

O secretário estadual de Educação, Edinaldo Lustosa, visitou há pouco a Representação do governo de Rondônia em Brasília (DF), onde foi recepcionado pelo superintendente Sandro Bergamim e pelo diretor-executivo, Cláudio Correa. Na tarde de hoje, Edinaldo Lustosa, percorre gabinetes de membros da bancada na Câmara dos deputados e Senado. O secretário anunciou que a partir de amanhã, (18), segundo o MEC/FNDE, estarão disponíveis nas contas bancárias dos municípios, os recursos referentes às cotas estadual e municipal do salário-educação. O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE/MEC) transferiu R$ 358,6 milhões, sendo R$ 190,5 milhões para estados e R$ 168 milhões para municípios.Com o repasse da parcela de setembro, o montante de recursos transferidos em 2007 ultrapassa R$ 3 bilhões, dos quais R$ 1,6 bilhão foram destinados aos estados e R$ 1,4 bilhão aos municípios. Os recursos do salário-educação, de acordo com orientação do governador Ivo Cassol, devem ser investidos no ensino regular dos três níveis da educação básica (educação infantil, fundamental e ensino médio), na educação especial e na educação de jovens e adultos presencial e com avaliação do processo. Ainda de acordo com o MEC/FNDE, esta semana também foram depositados nas contas de estados, municípios e escolas recursos dos programas Brasil Alfabetizado, no valor de R$ 2,6 milhões, e do Dinheiro Direto na Escola (PDDE), no valor de R$ 3,3 milhões.

terça-feira, outubro 16, 2007

Mônica Veloso nua: triunfo da Vênus do atraso


Valverde visita canteiro de obras

Com o advento das construções das usinas do complexo do rio Madeira, Porto Velho (RO) é uma das capitais do país com expectativas promissoras no que se refere ao crescimento econômico. Seguindo essa fase e aliando-se aos que estão no rol da evolução do estado, o "Porto Madeira Shopping" é um dos projetos que já desperta a atenção da classe política. Localizado na BR-364 com Avenida Guaporé, o projeto tem recebido a visita de pessoas influentes no estado.O deputado Eduardo Valverde visitou pela primeira vez o canteiro de obras. De acordo parlamentar, "o shopping será modelo de arquitetura e modernidade para a região".

Vestibular FTB

O primeiro processo seletivo da FTB de Brasília teve inicio dia 3 e outubro. As vagas serão destinadas aos 11 cursos oferecidos pela Instituição: Administração, Agronomia, Biologia, Engenharia de Alimentos, História, Letras, Matemática, Medicina Veterinária, Pedagogia, Turismo e Zootecnia. As inscrições poderão ser feitas no próprio site da FTB, até dia 27 de outubro. A taxa de inscrição será no valor de R$ 15 e a prova do vestibular realizada dia 28. Colaboradores e estudantes do curso pré-vestibular Alub são isentos da taxa de inscrição. Lembrando que a FTB facilita o ingresso ao curso superior com políticas próprias de descontos, bolsas, financiamentos e convênio com mais de 30 empresas. Clique aqui e confira
Fonte: http://www.ftb.edu.br/ /Agência Futura.

segunda-feira, outubro 15, 2007

Câmara tem matérias prioritárias, sublinha Garçon

O deputado Lindomar Garçon (PV-RO) disse ao blog da decisão tomada pelos líderes partidários sobre as matérias que terão prioridade na pauta do plenário após a aprovação, dia(10), da proposta que prorroga a CPMF e a DRU até 2011. São elas: a PEC da Defensoria Pública; a conclusão da reforma política, no que diz respeito a matéria infraconstitucional; a regulamentação da EC 29 (Projeto de Lei Complementar 1/03); a PEC dos Vereadores (333/04); e a regulamentação das centrais sindicais (PLs 386/07, 1990/07 e outros). "Esses são os temas principais da pauta da semana", explicou Garçon.

Valverde quer acabar com voto secreto

O deputado Eduardo Valverde (PT-RO) vai ajudar a liberar amanhã no plenário a pauta, trancada pela Medida Provisória 386/07, que concede aumento de subsídio de 21% a 28% para policiais federais. Também deverá votar a análise em primeiro turno das PECs dos Vereadores (333/04), que define o número de vereadores de acordo com a população do município; a PEC do Nepotismo (334/96), que proíbe a nomeação para cargos em comissão de parentes até o terceiro grau de autoridades da administração pública direta e indireta; e da Defensoria Pública (487/05). Em segundo turno, Valverde vota a PEC do Voto Aberto (349/01), que acaba com o voto secreto nos legislativos federal, estadual e municipal.

domingo, outubro 14, 2007

Odacir é o nome, segundo Prado

O presidente da executiva municipal do PMDB de Porto Velho, Fernando Prado, em entrevista concedida "A Hora do Povo", apresentado por Arimar Souza de Sá, na FM Rondônia, declarou quinta-feira (11) que o ex-senador Odacir Soares, atualmente filiado à sua legenda, é um excelente nome para disputar como cabeça de chapa, a prefeitura. Para Prado, um nome com a experiência política de Odacir Soares só tende a acrescentar em seu partido e que, certamente, a população iria ganhar, se ele viesse a disputar uma eleição.O PMDB fará um encontro regional dia 15, na capital, quando reunirá a ala jovem do partido.

Charge


OAB promove evento

A Promotoria Especializada da Infância e Juventude, a Comissão de Relações Internacionais da Ordem dos Advogados do Brasil e a Associação dos Defensores Públicos do Estado do Acre promoverão, entre os dias 22 e 23 de novembro, o I Encontro de Direito Penal Internacional, com o tema “Crime, Justiça e Violência”. Segundo a OAB-AC, entre os temas abordados serão enfatizados a situação de presos estrangeiros, o tráfico internacional de entorpecentes e a exploração sexual infanto-juvenil.

Cassol cumpre LRF

Com exceção do Executivo de Rondônia, todos os demais poderes do estado gastaram desde 2005, com pessoal, muito acima do que permite a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Para justificar os gastos acima do aceito pela lei, uma norma do Tribunal de Contas do Estado autorizava um artifício: que as despesas com pessoal fossem comjputadas sem incluir o Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF). A norma foi considerada ilegal pelo Procurador-Geral da República, Antonio Fernando de Souza. Ele enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) parecer favorável a uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin), proposta pelo Governo de Rondônia sobre o assunto.A ação questiona o Parecer-Prévio Nº 56-02, do Tribunal de Contas, que determina a todos os administradores públicos do seu âmbito de incidência que o IRRF retido na fonte seja excluído do somatório de gastos com pessoal. De acordo com o Procurador-Geral da República, a decisão do TCE viola a Constituição Federal: “Sempre que atos normativos infraconstitucionais pretenderem incluir ou excluir qualquer elemento do campo de definição da Lei de Responsabilidade Fiscal, estará caracterizada a violação da competência legislativa atribuída ao Congresso Nacional”. Mudanças, portanto, só podem ser feitas através de outra lei complementar.Assembléia Legislativa, Tribunal de Contas, Tribunal de Justiça e Ministério Público ultrapassaram, durante os últimos anos, os percentuais que podem destinar aos gastos com pessoal. O procurador-geral da República confirmou esse fato em sua decisão.

sábado, outubro 13, 2007

Senadora reúne pastores

A senadora Fátima Cleide (PT-RO) se reuniu com o Conselho de Pastores Evangélicos (Comepe) no auditório do Partido dos Trabalhadores em Porto Velho para tratar do PLC 122/06, que visa tornar crime o preconceito e a discriminação contra o comportamento homoafetivo.

Sem legenda


Mauro defende gasoduto

O deputado Mauro Nazif (PSB-RO) convocou na Comissão da Amazônia, Integração Nacional e de Desenvolvimento Regional, a realização de uma audiência pública para debater a construção da extensão do gasoduto Urucu/Manaus até Rondônia.

Cassol recupera estradas

Cumprindo determinação do governador de Rondônia, Ivo Cassol, o departamento de Estradas de Rodagem e Transportes iniciou a recuperação de 32 quilômetros do linhão que interliga os distritos de União Bandeirantes a Mutum Paraná, na região de Porto Velho. A previsão é que o trabalho de limpeza e encascalhamento do linhão tenha duração de aproximadamente 30 dias.

Geraldo e diretores no Congresso

Termina hoje (13), em Vitória, o XV Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros, organizado pela Fenacor, com a presença do diretor da Fenacor e presidente do Sincor-RO, Geraldo Ramos, e membros da diretoria da entidade. Uma das atrações paralelas ao evento é a Exposeg, tradicional exposição do mercado de seguros brasileiro, que este ano contará com um estande de 81m² da Escola Nacional de Seguros. O espaço da instituição é uma espécie de cyber-café, onde os congressistas podem adquirir publicações, conhecer os produtos educacionais ofertados e concorrer ao sorteio de palm tops e cursos técnicos. “A proposta foi criar um ambiente aconchegante e, ao mesmo tempo, propício para quem procura conhecimento”.O tema central do congresso é “Planejamento, Ação e Qualificação” e os assuntos dos demais painéis, decididos através de pesquisa com a categoria, são “Relacionamento Corretor X Seguradoras”, “Gestão Empresarial”, “Pessoas e Benefícios (Vida, Previdência Aberta e Saúde)” e “Automóveis e Ramos Elementares”. Profissionais e professores da entidade também participam da coordenação dos grupos de trabalho, adiantou Geraldo Ramos.

quinta-feira, outubro 11, 2007

Garçon: "adversários tentam plantar problemas no PV; Gabeira destaca minha liderança"

Não há a menor possibilidade do PV nacional intervir contra o deputado Lindomar Garçon (PV-RO), que deixou o partido por alguns dias para tentar garantir mais recursos para Rondônia, aderindo à base aliada. A garantia da permanência de Garçon no PV, acaba de ser assegurada pelo deputado Fernando Gabeira (RJ), uma das maiores lideranças da sigla. "Garçon é aliado de primeira hora e o estado de Rondônia está bem representado", disse Gabeira.

Sem legenda


Valverde sugere CPI

Os integrantes da Comissão de Minas e Energia poderão sugerir a instalação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para apurar as denúncias de que as multinacionais produtoras de transformadores de energia formaram um cartel para cobrar preços mais altos por seus equipamentos vendidos às distribuidoras de energia elétrica no país. A afirmação foi feita pelo deputado Eduardo Valverde (PT-RO) após audiência pública realizada hoje para obter informações sobre as investigações.

Garçon promove festa

O Instituto Matheus Moraes, e o deputado Lindomar Garçon (PV-RO), promovem nesta sexta-feira, Dia da Criança, uma grande festa para a garotada carente de Rondônia. O evento será realizado a partir das 16h numa casa de shows em Porto Velho, com a presença de artistas locais e nacionais, além de farta distribuição de brindes e a entrega de presentes para 100 crianças que enviaram cartas para IMM. A apresentação da festa ficará por conta do deputado Lindomar Garçon, titular do programa "Gente da Nossa Terra ", veiculado pela TV Candelária (Record). Foram contratados artistas do quadro Jovens Talentos do programa Raul Gil, da Band. São Eles: César Camargo, Rodrigo Rios e Thaís Séliguer. E as bandas de rock Sedna, de Porto Velho, e Whisky 74, de Brasília. E muito mais: haverá muitas brincadeiras, como pula-pula e animação de artistas locais, sem contar a farta distribuição de lanches. Um forte esquema de segurança foi montado para garantir a integridade física dos participantes. O IMM contratou dez ônibus para fazer o transporte gratuito de crianças e famílias carentes, que moram em bairros mais distantes. No primeiro momento, serão escolhidas cerca de 100 cartas, mas as demais poderão ser contempladas no dia do evento. Alguns agraciados serão contactados - via telefone - pelo Instituto Matheus Moraes. Os presentes, cerca de 20 PCs, 60 bicicletas, cestas básicas, reformas de casas e duas centenas de brinquedos serão entregues dia 12.

Valverde defende profissionalização

O Ministro do Trabalho, Carlos Luppi, pediu hoje ao coordenador da bancada federal de Rondônia, deputado Eduardo Valverde (PT) que intermediasse junto a bancada, o direcionamento de emendas para implementar as ações voltadas à profissionalização.

quarta-feira, outubro 10, 2007

Cassol recebe Votorantim

Atendendo a um convite formulado pelo governador de Rondônia, Ivo Cassol, diretores do Grupo Votorantim - um dos maiores grupos privados do país -, conheceram a potencialidade e a capacidade produtiva do Estado e na tarde desta sexta-feira, em reunião na residência oficial do governador, anunciaram a instalação de uma indústria de cimento do grupo, em Porto Velho. “Estamos trabalhando para atrair novos investimentos para Rondônia e havíamos feito o convite para que o grupo Votorantim viesse instalar unidades industriais no Estado, gerando emprego e renda para a nossa população. Foi com grande entusiasmo que recebemos o anúncio da instalação dessa indústria de cimento, comprovando a excelente fase econômica de Rondônia e o grande potencial que ainda pode ser explorado”, destacou Ivo Cassol. Participaram do encontro com o governador os diretores executivos do Grupo, Luiz Alberto Santos, Paulo Henrique Ataíde, José Renato Hilstizar e Albano Tadeu Battaglia. O secretário de Agricultura, Produção e Desenvolvimento Econômico e Social, Marco Antônio Petisco, também participou do encontro. Os representantes da empresa informaram que a instalação da indústria vai ter três fases, com o início da primeira etapa prevista para este ano ainda, numa área nas proximidades da Eletronorte. A expectativa é de que a produção inicial seja em torno de 400 mil toneladas ao ano e quando a indústria estiver concluída, vai produzir 800 mil toneladas, ou seja, cerca de 8 milhões de sacos de cimento por ano. “Na primeira etapa, vamos trazer a matéria-prima, o cllinquer, de Sergipe, via hidrovia do Madeira. Na segunda etapa, prevista para setembro de 2009, vamos utilizar 50% da argila extraída em Rondônia”, informou o diretor Luiz Alberto Santos. Ivo Cassol anunciou que serão gerados entre 300 a 400 empregos diretos, na fase de construção da empresa, que vai contar com uma área própria para embarque e desembarque de mercadorias e equipamentos, no rio Madeira. “Como vão produzir cimento para toda a região Norte, Mato Grosso, e pros países vizinhos, a expectativa é grande em torno da produtividade e geração de empregos, especialmente quando passar a utilizar parte da matéria-prima local, aquecendo toda a cadeia produtiva”, explicou o governador. O Grupo Votorantim – Ocupando a quarta posição entre os 100 maiores grupos empresariais por vendas no Brasil, o Grupo Votorantim é um dos maiores conglomerados econômicos privados do Brasil e gerencia um portfolio de negócios e produtos voltado principalmente a atividades de capital intensivo e a commodities. Fundada em 1918, a Votorantim é uma empresa de controle familiar, que está agora em sua terceira geração. Seu modelo de governança corporativa assegura à família controladora posições estratégicas no Comitê Executivo e aloca profissionais não familiares à frente das unidades de negócio. Suas empresas são líderes ou têm posições de destaque em mercados como cimento e concreto, mineração e metais (alumínio, zinco, níquel e aço), celulose e papel. Igualmente relevante são suas atividades em suco de laranja concentrado, especialidades químicas e na auto-geração de energia elétrica.

Corretor de seguros

O mercado de seguros se prepara para homenagear um dos mais importantes profissionais do setor, o “Corretor de Seguros”. O Corretor de Seguros é o grande responsável por apresentar a enorme gama de serviços e produtos que o ramo de seguros disponibiliza para os clientes de diversas formas. Para comemorar o Dia do Corretor de Seguros, o Sindicato de Corretores de Seguros (Sincor-RO) prestará uma homenagem-surpresa aos profissionais do setor, de acordo com o diretor da Fenacor e presidente da entidade, Geraldo Ramos.

Senado abre exposição

O Senado abriu a exposição Artistas Brasileiros, um evento que se realiza pela terceira vez. Este ano a mostra privilegiou obras em esculturas de artistas plásticos de todo o país, indicados pelos senadores. O escultor Heitor Almeida foi indicado pela senadora Fátima Cleide (PT-RO) para mostrar seu trabalho.

Valverde no simpósio

O deputado Eduardo Valverde (PT-RO) disse hoje no Plenário da Câmara, que é preciso pensar num desenvolvimento sustentável distributivo, que beneficie as populações locais tradicionais de seu estado. Entre elas estão os quilombolas, indígenas, extrativistas, pescadores, seringueiros, além d as populações urbanas, recém-chegadas em Rondônia. Segundo Valverde, o Simpósio Amazônia e Desenvolvimento Sustentável, que acontece em Brasília de 19 a 23 de novembro e terá uma versão estadual em nove estados, será uma oportunidade de se discutir uma nova concepção de desenvolvimento. Em Rondônia, o evento será nos dia 26 e 27 de novembro.

Cassol busca recursos nos ministérios

O governador de Rondônia, Ivo Cassol, esteve ontem em Brasília, em busca de recursos para o Estado junto à União. Pela manhã, Cassol reuniu-se com o Ministro das Relações Institucionais, Walfrido dos Mares Guia, para solicitar a liberação de R$ 25 milhões a serem empregados em obras de melhoria da infra-estrutura e ampliação do porto graneleiro de Porto Velho. Na reunião, o governador explicou ao ministro a importância das obras para Rondônia, uma vez que o porto é o principal canal de exportação da produção agrícola e industrial de Rondônia e Mato Grosso, especialmente a soja, e que sem as obras de ampliação a produção não terá como ser enviada a outros países. Ainda com o ministro Mares Guia foi solicitada a liberação de mais R$ 15 milhões para a compra de tanques de resfriamento de leite, já que grande parte dos produtores de Rondônia ainda não se adequou à normativa 51 do Ministério da Agricultura, que trata do armazenamento e transporte do leite “in natura”. Como existem outras solicitações de liberação de emendas, ficou acertado que a bancada federal irá se reunir para aprovar a liberação das emendas conjuntamente, definindo quais as prioridades a serem atendidas de imediato para o estado.Após este encontro, Cassol reuniu-se com o ministro Raimundo Carreiro, do TCU, para encaminhar documentos da dívida do extinto Beron. Carreiro é o relator do parecer solicitado pelo Senado, e recebeu explicações sobre os valores que já foram pagos pelo estado ao longo dos últimos anos, dados estes que servirão de base para que o ministro possa emitir um parecer favorável à Rondônia.Cassol esteve ainda no Ministério da Saúde, onde encontrou-se com a secretária-executiva Márcia Bassit. No encontro foi solicitado urgência na liberação do parecer do Ministério a ser enviado ao Tribunal de Contas da União, no sentido de serem retomadas as obras do Hospital Regional de Cacoal. Todas as exigências do TCU. foram cumpridas pelo Governo do Estado, mas o Tribunal ainda não foi oficialmente notificado. Com o atraso do documento as obras ficaram paralisadas, prejudicando a população da região que poderia ser atendida por aquela unidade hospitalar. “A documentação e o dinheiro estão disponíveis, tão logo o TCU. libere vamos retomar as obras e concluir o hospital de Cacoal”, disse Cassol.Durante seu giro pelos ministérios, Cassol esteve acompanhado de parlamentares federais, do Representante do governo do Estado no DF, Sandro Bergamim e do assessor especial, Cláudio Correa.

terça-feira, outubro 09, 2007

Corretoras de seguros

A Escola Nacional de Seguros (Funenseg) abriu inscrições para o 1º Exame de Certificação Técnica de Funcionários de Corretoras de Seguros. As provas acontecerão em dezembro deste ano. Os profissionais que atuam nas áreas de Atendimento ao Público e Venda Direta podem se inscrever através do site www.funenseg.org.br, até o próximo dia 26 de outubro. O novo exame é mais uma alternativa para o cumprimento da Resolução 149/06, do Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP), que regulamenta a certificação técnica de funcionários de corretoras: indicamos essa modalidade para quem não tem tempo de freqüentar as aulas e prefere estabelecer seu próprio ritmo de estudo, recomenda a gerente de Execução e Logística da escola, Neyze Rocha. A instituição também está oferecendo o 35º Exame para Habilitação de Corretores de Seguros, programado para os dias 10, 11, 12 e 13 de dezembro. As inscrições vão até 09 de novembro e podem ser feitas pelo site, somente para quem está no Rio de Janeiro e em São Paulo. Nas demais localidades, os interessados devem comparecer à unidade regional da escola mais próxima. Alunos matriculados nos cursos preparatórios da entidade presenciais e à distância têm 50% de desconto nas taxas de inscrição. Todos os detalhes dos dois Exames podem ser obtidos com a Central de Atendimento, através do 0800-253322, ou no site da escola. Fonte: Escola Nacional de Seguros/Ronseg, corretora de seguros. Serviço: (69) 3222-4314.

MAPA alerta para vacinação

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Reinhold Stephanes, anuncia nesta terça-feira (9), em rede nacional de rádio e TV, a segunda etapa da campanha nacional de vacinação contra a febre aftosa. Este mês, a vacinação será feita em cinco estados do Nordeste e Roraima. A partir de novembro, vai ser realizada em outros quinze estados e no Distrito Federal. A febre aftosa é uma doença que atinge, principalmente, bois e búfalos. Stephanes lembrou que a doença, apesar de não afetar a saúde humana, pode prejudicar criadores, consumidores e a economia, trazendo enormes prejuízos para o País. “O Brasil é o maior exportador de carnes do mundo, tendo arrecadado mais de 10 bilhões de dólares em exportação para cerca de 140 países, somente este ano”, explicou. Segundo o ministro, novos registros de febre aftosa poderiam dificultar a entrada das carnes brasileiras no mercado internacional. “Isso teria repercussão imediata nas exportações e na balança comercial brasileira”, alertou. A vacinação precisa ser feita em duas etapas para garantir que todo rebanho seja imunizado. Nos meses de março e maio, foi realizada a primeira etapa da campanha. O rebanho de bois e búfalos do Brasil é 201,417 milhões de cabeças. Neste mês, serão vacinados os bovinos e bubalinos dos estados de Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Roraima. Em novembro, os estados que realizarão a segunda etapa da campanha são: Acre, Amapá, Amazonas, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Piauí, RONDÔNIA, São Paulo, Sergipe, Tocantins e o Distrito Federal.

Sem legenda


Financiamento


Lute


Garçon e Valverde aprovam texto

O Plenário continua hoje a votação das duas MPs que trancam a pauta. Ontem, os deputados Eduardo Valverde e Lindomar Garçon, membros da bancada de Rondônia, aprovaram o texto principal de uma delas (384/07), mas ainda falta votar os destaques. A expectativa é também iniciar a votação da prorrogação da CPMF e da DRU. Estão marcadas três sessões .

Ique


Cooperativismo é estimulado em encontro de garimpeiros

O deputado Eduardo Valverde (PT-RO), participou neste final de semana, em Porto Velho, do I Seminário Estadual de Cooperativismo e Outras Formas Associativas na Mineração de Rondônia. Para o deputado, o encontro foi um marco para o cooperativismo na região.

segunda-feira, outubro 08, 2007

Sindicatos querem prorrogação

Por meio de articulação do mandato da senadora Fátima Cleide (PT-RO), o Sintero e o Sindsef, se reuniram no fim da manhã desta segunda-feira (8) com a Secretaria de Recursos Humanos (SRH) do Ministério do Planejamento, para tratar da questão que diz respeito à dedicação exclusiva dos professores. Acompanhados ainda de assessores da senadora, o grupo apresentou a SRH os impasses que resultaram do Acórdão 2.388/06 do Tribunal de Contas da União (TCU), que obriga os professores com dedicação exclusiva a optarem entre ser servidores municipais ou federais. Segunda a determinação, o professor não poderá mais receber proventos da União e do município ao mesmo tempo. A situação dos professores é muito delicada em Rondônia. Os salários são pequenos os profissionais se vêem obrigados a procurar outras fontes para melhorar a renda. Embora o salário do governo federal seja melhor, a prefeitura oferece aos professores plano de saúde, o que é muito importante para a categoria”. Segundo os sindicalistas, os salários do governo federal variam de R$ 700 a R$ 1,3 mil, sendo que não recebem o benefício do plano de saúde. Já o provento municipal oscila de R$ 400 a R$ 800, acrescido do benefício médico. Outro ponto crítico apresentado pela categoria é que, de acordo com a determinação do TCU, os professores ainda terão que devolver o dinheiro recebido. Alguns professores ganham a gratificação por dedicação exclusiva há mais de 10 anos.Um parecer do TCU revelou que há 736 casos nessa situação. Em Porto Velho, há 40 casos de notificação por parte do Tribunal.

Banco presta homenagem ao corretor de seguros

A Bradesco Seguros e Previdência fará uma homenagem aos corretores de seguros até o próximo domingo, dia 14, nos vôos da ponte aérea Rio-São Paulo-Rio. O texto, de 20 segundos, será lido por comissários de bordo ao final de cada vôo e reforça a importância desse profissional no dia-dia dos segurados: "quando você pensar em proteger sua família, seu patrimônio e seu futuro, fale com um corretor de seguros. Um profissional que estará ao seu lado sempre que você precisar. 12 de outubro. Dia do Corretor de Seguros. Bradesco Seguros e Previdência. Segurança em Boa Companhia." A homenagem será complementada com a publicação de anúncios nos veículos impressos especializados em seguros nos meses de outubro e novembro. A seguradora conta, atualmente, com algo em torno de 30 mil corretores de seguros cadastrados em todo o País. Fonte: CQCS /Ronseg, corretora de seguros . Serviço: (69) 3222-0742.

Vacinação contra aftosa: Cassol alerta produtores

“Não podemos descuidar. Não podemos relaxar. Temos que estar unidos e fazer o trabalho com seriedade em todas as regiões dos 52 municípios. Só assim vamos manter o status de livres da febre aftosa e garantir a abertura de mercado para a nossa carne, valorizando o nosso produto”, com essa frase o governador de Rondônia, Ivo Cassol, declarou a aberta mais uma campanha de vacinação contra a febre aftosa, em solenidade que aconteceu no último sábado, no balneário Refúgio Ecológico do município de Alta Floresta. Participaram do evento políticos e membros do Poder Executivo, representantes do Ministério da Agricultura e produtores. Cassol convocou a todos os criadores para se integrarem na 23ª Campanha de Vacinação Contra a Febre Aftosa, e disse acreditar em mais um sucesso da campanha. “Os produtores estão conscientes de seu papel fundamental nesse processo e não vão deixar de vacinar o rebanho, o que causaria um prejuízo enorme ao Estado, gerando desemprego e outros problemas para a nossa economia, que hoje é tão dependente do setor agropecuário”, completou Cassol.

domingo, outubro 07, 2007

Masioli apóia senadora

O vereador Toninho Masioli-PT, Cacoal, defendeu na última sessão da Câmara, à aprovação da PLC 122/06, que tipifica como crime a discriminação e o preconceito contra os homossexuais. O projeto é de autoria de uma ex-deputada do (PT-SP), e, atualmente, relatado pela senadora Fátima Cleide (PT-RO).

Cassol no Valor Econômico

O governador de Rondônia, Ivo Cassol, concedeu entrevista ao correspondente do jornal "Valor Econômico", Mauro Zanatta. Um dos mais importantes jornais econômicos do Brasil, o Valor está produzindo uma reportagem especial sobre Rondônia mostrando a nova realidade do estado e as perspectivas econômicas futuras com a vinda das usinas hidrelétricas do Madeira. Cassol destacou que, antes mesmo da vinda das usinas, Rondônia vive um ciclo de crescimento muito acima da média nacional, principalmente ligado ao agronegócio.

Ique


Garçon está fora da lista

Dezesseis deputados federais que saíram dos partidos pelos quais foram eleitos correm o risco de perder suas vagas na Câmara dos Deputados. O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que os mandatos pertencem às legendas e não aos políticos eleitos.A decisão ocorreu em análise de mandados de segurança propostos pelo DEM, PPS e PSDB, em que os partidos tentavam reaver 23 mandatos de deputados que deixaram as siglas desde as eleições de 2006 até maio. Os partidos entraram na Justiça após decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), de que os mandatos de deputados federais, estaduais e vereadores pertencem às siglas e não aos candidatos (entenda a decisão do TSE).Embora tenha seguido o TSE, o Supremo definiu que a punição deve ser aplicada somente a partir do dia 27 março - data em que o tribunal eleitoral apresentou o entendimento. Na prática, isso poupa 30 deputados que migraram para outras siglas antes dessa data.Caberá agora à Justiça Eleitoral a decisão sobre os casos de troca de partido após 27 de março. As legendas que se sentirem prejudicadas terão de recorrer ao TSE.Desde as eleições do ano passado, foram registradas 48 movimentações partidárias na Câmara dos Deputados. Um parlamentar que havia trocado de partido, porém, voltou à sigla pela qual foi eleito e não corre risco: Lindomar Garçon (PV-RO).

Sem legenda


Cassol equipa PM

Mais R$ 8 mi foram anunciados pelo governador de Rondônia, Ivo Cassol, para aquisição de viaturas e equipamentos de segurança para a Polícia Militar, que conta com mais 845 novos policiais militares nas ruas, cujo curso de formação será concluído no próximo mês.