domingo, setembro 30, 2007

Seguros ?

Orçamento de seguros. Todos os ramos. (69) 3222-0742. Ronseg, a maior corretora de seguros da Amazônia Ocidental.

Fenacor dará CD

A Fenacor preparou uma surpresa para os corretores de seguros que respondem à pesquisa realizada para avaliar o grau de conhecimento e a opinião da categoria sobre a importância de criação dos conselhos federal e regionais da categoria. A Federação dará de presente aos autores das respostas um CD contendo amplas informações sobre os diferenciais e serviços agregados aos seguros de automóveis disponibilizados no mercado brasileiro. O trabalho, intitulado Seguro Auto Diferenciais de Produtos e Serviços edição de dezembro/2006 traz dados referentes aos produtos comercializados pelas dez maiores seguradoras na carteira de veículos. A pesquisa sobre a criação dos conselhos, que está disponível no site da federação (www.fenacor.com.br) foi dividida em duas etapas. A primeira delas foi qualitativa, envolvendo pequenos grupos de corretores, que exploraram o tema em profundidade. A outra etapa, quantitativa, está sendo realizada através da internet e por telefone. Os corretores receberão, através de um e-mail, um convite para responder a pesquisa na internet. Os respondentes serão identificados e receberão gratuitamente o CD. Será feito um controle para garantir que cada corretor responda uma única vez a pesquisa. Fonte: Ronseg, corretora de seguros (69) 3222-0742.

sábado, setembro 29, 2007

Fátima se solidariza com anistiados

Com o propósito de defender os direitos dos trabalhadores demitidos durante o governo Collor (1990/92) e posteriormente anistiados, a senadora Fátima Cleide (PT-RO) registrou solidariedade às reivindicações durante reunião da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) do Senado. Dezenas de trabalhadores foram à CDH com intuito de reivindicar seus direitos e cobrar do ministério do Planejamento a determinação do presidente Lula de que se preserve as garantias dos anistiados. Para Fátima, essa questão não pode ser partidarizada e compreende que Lula tem boa vontade em resolver esse problema. "Tenho certeza que o presidente quer o retorno de todos os anistiados. O que existe são as restrições da burocracia jurídica para reconhecer o direito e as indenizações. Mas é preciso cumprir a determinação do presidente Lula", disse a senadora.

Cassol assina convênio em Guajará

O governador de Rondônia, Ivo Cassol, assinou na tarde desta sexta-feira , em Guajará-Mirim, mais um convênio entre a secretaria de Educação e o centro Despertar da Criança e do Adolescente, que é administrado pela diocese. O convênio, no valor de R$ 50 mil, será utilizado para que o centro possa atender crianças e adolescentes e situação de risco.

Um vampiro sobre os corretores de seguros

O diretor da Fenacor e presidente do Sincor Rondônia, Geraldo Ramos, e sua diretoria, têm uma nova preocupação: a Brasilveículos pretende ser a primeira no ranking de automóveis até 2009. Custe o que custar, a BB corretora parece querer esmagar a classe dos corretores de seguros e ferir o livre mercado. O BB agências e a BB corretora ensaiam, portanto, uma espécie de "operação vampiro" sobre os corretores de seguros. A hora é de alerta. De sinal amarelo. O momento é de luta e de união da classe contra o inimigo comum, alerta Geraldo Ramos.

sexta-feira, setembro 28, 2007

Odacir programa encontros

Encontros com lideranças peemedebistas, inaugurações de obras e visitas a feiras agropecuárias é o que programa a agenda do ex-senador Odacir Soares (PMDB) neste final de semana em vários municípios rondonienses. Hoje, Odacir participa de vários eventos: em Santa Luzia do Oeste prestigiará a inauguração de pavimentação asfáltica de várias ruas da cidade; em São Felipe do Oeste na companhia de vereadores e outras autoridades participará da inauguração de asfaltamento de ruas da cidade e da entrega de tanques de resfriamento de leite à comunidade, e ainda debaterá com o PMDB local, a reestruturação do partido para as eleições municipais e, em Parecis estará na solenidade de inauguração de obras de infra-estrutura. No sábado, Odacir e Raupp estarão em Ji-Paraná em um encontro do PMDB discutindo as eleições de 2008 com filiados e simpatizantes da agremiação. A partir das 12h, prestigiarão em Theobroma, a inauguração da Casa do Idoso e, às 20h, visitarão a Exposição Agropecuária da cidade de Ministro Andreazza. No domingo, o ex-senador Odacir Soares e o senador Valdir Raupp estarão a partir das 11h, na Festa do Tambaqui, em Rolim de Moura.

Faculdade ruim não poderá promover vestibular

Câmara aprova projeto de lei que proíbe de promover vestibular as faculdades de Direito que não aprovarem 10% de seus alunos no exame da OAB por dois anos seguidos. Caso a faculdade volte a aprovar 10% dos alunos, terá permissão para funcionar normalmente. A proposta vai ao Senado.

Cassol na formatura da PM

O governador de Rondônia, Ivo Cassol, preside nesta sexta-feira (28), no auditório do Tribunal de Contas do Estado, a formatura do CSP – Curso Superior de Polícia, realizado pela PM, com a participação de 27 oficiais superiores, dois oficiais superiores do BM, um delegado de Polícia Civil e um perito criminal. O Curso Superior de Polícia teve início em maio e termina com apresentação de artigos científicos.

Corretores de seguros querem redução de tributos

Os corretores de seguros contam com o apoio da Confederação Nacional do Comércio (CNC) na sua luta para a redução da carga tributária que incide sobre o faturamento da categoria. Essa bandeira foi definida como prioridade total da Câmara Brasileira dos Corretores de Seguros (CBCS), criada pela própria CNC: a confederação poderá disponibilizar o seu aparato político para ajudar a atingir as metas estabelecidas. Já foi definido o planejamento estratégico da CBCS, que estabelece quatro prioridades: a adequação da carga tributária incidente sobre o faturamento dos corretores de seguros; a auto-regulação e a criação dos conselhos federal e regionais da categoria; a relação entre bancos e corretores; e a abertura no resseguro. O próximo passo, agora, será apresentar esse planejamento para a diretoria da CNC. Será definido em breve em que áreas vão atuar os profissionais que integram a câmara, seja como membros efetivos ou colaboradores. Essa conquista passa pela regulamentação do Artigo 192 da Constituição; e pela inclusão da categoria no Supersimples. Há ainda a possibilidade se questionar judicialmente a cobrança da Cofins, que caracterizaria uma bitributação, na avaliação de especialistas. A Cofins já incide sobre o prêmio do seguro e não deveria incidir também sobre a comissão. Será formado um grupo especial para cuidar dessa matéria. A CNC tem entre seus conselheiros vários tributaristas que poderão contribuir para as ações empreendidas pela Câmara em defesa dos interesses dos corretores de seguros. A CBCS é a oitava câmara setorial criada pela CNC e reúne vários representantes da categoria, de diversas regiões do País. Conta ainda com corretores de resseguros (brokers) e donos de assessorias de seguros. A câmara é de todos os corretores. Mais que um fórum de debates, é um fórum de ações efetivas. Fonte: Jornal do Commercio/Sincor Rondônia.

Mauro aprova benefício

A Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara Federal aprovou projeto de lei de autoria do deputado Mauro Nazif (PSB-RO), que concede o benefício do abono anual equivalente ao 13º salário aos "soldados da borracha" e seus dependentes e pensionistas. O projeto, que tramita em caráter conclusivo, segue para as comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Senadora defende povos indígenas

Um grupo de indígenas de sete estados foi ao gabinete da senadora Fátima Cleide (PT-RO) para entregar um documento em defesa dos direitos de adolescentes e jovens indígenas. A senadora representou a Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente e a Frente Parlamentar em Defesa dos Povos Indígenas. Na carta entregue à senadora, os indígenas pedem oportunidade de acesso ao ensino superior e a criação de um núcleo de educação indígena federal, que seria responsável por gerenciar recursos da educação desse grupo social. O documento também pede a contratação de agentes de saúde para as tribos, o financiamento de campanhas de educação sexual voltadas aos jovens, geração de empregos nas comunidades e respeito à demarcação de terras.- Vamos continuar a luta de nossos ancestrais - disse o xavante Czeresaró, que criticou o que ele vê como preconceito dispensado aos índios em hospitais.

Medalha para o seguro

Os presidentes da Fenacor, Roberto Barbosa, e da Escola Nacional de Seguros (Funenseg), Robert Bittar; e o superintendente da Susep, Armando Vergílio, receberão, dia 8 (segunda-feira), em Goiânia, a medalha do mérito legislativo Pedro Ludovico Teixeira. Segundo o presidente do Sincor Rondônia e diretor da Fenacor, Geraldo Ramos, a honraria é concedida a personalidades que contribuíram para o desenvolvimento da atividade de corretagem de seguros . Na mesma ocasião, Armando Vergílio, receberá o título de cidadão goiano. A solenidade será realizada na Assembléia Legislativa de Goiás. Fonte: Fenacor/Sincor Rondônia.

Cresce mercado de seguros

As vendas no mercado de seguros cresceram nominalmente 17,8% nos sete primeiros meses do ano, para R$ 32,622 bilhões, contra R$ 27,692 bilhões captados em igual período de 2006. A expansão foi, mais uma vez, puxada pelos planos de vida geradores de benefício livre (VGBLs), segundo dados da Superintendência de Seguros Privados (Susep), que não contabiliza os números sobre o ramo saúde. Em julho, a receita de R$ 4,941 bilhões foi 4% maior que a de junho e 22,7% superior a de igual mês do ano passado. Nos sete primeiros meses do ano, as seguradoras devolveram a segurados R$ 9,784 bilhões, na forma de pagamento de indenizações de seguros. O montante subiu 6,5% ante janeiro a julho do ano passado, 4 pontos percentuais abaixo da expansão da receita de prêmios ganhos, que subiu 10,5%, para R$ 17,788 bilhões. Com isso, a parcela dos sinistros sobre a receita recuou de 57% para 55%. Sem o VGBL, o crescimento do mercado de seguros brasileiro no acumulado até julho cairia para 9,6%, com o faturamento alojando-se em R$ 22,217 bilhões. O VGBL faturou no período R$ 10,405 bilhões, o equivalente a 32% do faturamento global do setor. As vendas do produto avançaram nada menos que 40,1% nos sete primeiros meses do ano. O mesmo desempenho não foi verificado no seguro de automóvel, a segunda maior carteira do mercado, que chegou a julho captando 1,4% menos que em igual período de 2006, apesar das vendas recordes do setor automobilístico. Os prêmios do seguro caíram de R$ 7,653 bilhões para R$ 7,544 bilhões. Nos seguros de pessoas - vida mais acidentes pessoais - as seguradoras faturaram até julho R$ 4,646 bilhões, 7,4% a mais do que de janeiro a julho do ano passado. No período, o seguro de vida evolui 3,4%, para R$ 3,559 bilhões, com destaque para os planos individuais, que subiram 25,4%. Os seguros de acidentes pessoais, por sua vez, cresceram 25,9%, para R$ 963,3 milhões. Já os produtos destinados à proteção patrimonial - pessoais e empresariais - responderam ao avanço da economia e subiram 16%, atingindo R$ 3,442 bilhões até julho. Na modalidade de riscos diversos, com receita de R$ 1,241 bilhão, a alta nas vendas foi de 24,2%. A cobertura destinada à construção cresceu 11,7%, para R$ 165,1 milhões. A expansão dos riscos nomeados e operacionais, por sua vez, foi de 7,8%, na casa de R$ 642,8 milhões. Já a receita do seguro de extensão de garantia (patrimonial) pulou de R$ 16,8 milhões para R$ 92,1 milhões, alta de 447,9%. Pouco expressivo foi o comportamento dos planos compreensivos, que aumentaram apenas 3,5%, para R$ 1,181 bilhão. Na cobertura residencial, o incremento foi de 3,6%, movimentando R$ 466,1 milhões; e na empresarial de 3,3%, ao bater em R$ 633,7 milhões. Na área de transportes de mercadorias, as seguradoras mostraram certa reação no acumulado até julho e faturaram mais de R$ 916 milhões, expansão de 7,4% frente a igual período de 2006. Nos seguros de exportação e importação, os prêmios foram a R$ 250,7 milhões e cresceram 13,8%. O transporte nacional cresceu em ritmo mais lento: 4,8%, para R$ 259,5 milhões. Na cobertura de responsabilidade civil do transportador de cargas, as seguradoras captaram R$ 244,7 milhões, registrando expansão de 10,2%. Fonte: Ronseg, corretora de seguros (69) 3222-0742.

Valverde analisa relatório do TCU

O Comitê de Obras com Indícios de Irregularidade Graves reuniu-se quinta-feira(27), na Consultoria de Orçamento da Câmara, para analisar o relatório divulgado pelo Tribunal de Constas da União (TCU), que apontou 231 obras fiscalizadas. O Comitê é composto por sete deputados e três senadores. Dentre as obras, o TCU apontou no relatório, 77 com indícios de irregularidade graves, e recomendou portanto, a paralisação. Outras 101, segundo o relatório, apresentam indícios mas não precisam ser paralisadas, e ainda, 52 que não têm problemas e podem ser finalizadas. Para o coordenador do Comitê, deputado Eduardo Valverde (PT-RO), a publicidade que foi dada às informações do TCU a cerca das obras, foi explorada de forma equivocada.

Isca!


quinta-feira, setembro 27, 2007

Seguro pessoal cresce 14,02 %

O mercado de seguro pessoal cresceu 14,02% nos primeiros sete meses de 2007, na comparação com o mesmo período do ano passado. De janeiro até julho deste ano, o segmento movimentou R$ 6 bilhões em prêmios, ante os R$ 5,270 bilhões registrados no mesmo período acumulado em 2006. No ranking das seguradoras no acumulado entre janeiro e julho, Bradesco lidera, com 16,62% de participação. Completam a lista Mapfre (10,42%), Companhia de seguros Aliança do Brasil (8,04%), Itaú (7,26%), Unibanco (6,43%), Santander (5,85%), HSBC (5,21%), Metropolitan Life (4,54%), Tokio Marine (4,17%), Icatu Hartford (2,80%). As outras seguradoras representam 28,65% dos prêmios de seguros. Fonte: Fenaprevi/Ronseg, corretora de seguros (69) 3222-0742.

Garçon no Paraíso

O deputado Lindomar Garçon (PV-RO) estará nesta sexta-feira (28) em Alto Paraíso. Na oportunidade, vai explanar sobre o Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo Lula.

O botox do poder


Senadora comemora aprovação pelo Senado da ETFPV

O Senado aprovou ontem (26), após pedido de votação de urgência da matéria feito em Plenário pela senadora Fátima Cleide e pelo senador Paulo Paim, ambos do PT, o PLC 70/2007, de autoria do Executivo, que cria a Escola Técnica Federal de Rondônia, com sede em Porto Velho, e escolas similares ou agrotécnicas federais em outros cinco estados e a capital federal, Brasília. A votação ocorreu tarde da noite, em sessão negociada pelo governo com a oposição para destravar a pauta de votações, paralisada há pelo menos duas semanas. O projeto vai agora à sanção do presidente Lula. "Esta é uma grande notícia para Porto Velho. Desde o final de 2004 temos trabalhado para a criação desta escola, que vai representar um espaço importante para a formação de nossos jovens, bastante carentes de capacitação profissional. Com os empreendimentos de energia previstos para nossa cidade, a Escola Federal de Rondônia é vital para o desenvolvimento econômico e social", considera a senadora. No Plenário, a senadora manifestou sua preocupação quanto aos prazos para a execução do orçamento, que se não fossem cumpridos, gerariam um grande prejuízo à sociedade com o adiamento da construção das escolas técnicas. "Precisamos cumprir nossa tarefa e demonstrar ao povo brasileiro que esta Casa realmente assumiu compromisso com a educação, conforme Manifesto assinado em 2005", lembrou ela. A Escola Técnica Federal de Rondônia é parte do Programa de Expansão das Escolas Técnicas e Agrotécnicas Federais, uma iniciativa do governo Lula, que retomou a construção desta modalidade de ensino, deixada de lado pelo governo FHC. Já existia, no papel, uma escola agrotécnica em Porto Velho, mas como o município sediará as usinas do Madeira, a senadora encaminhou junto ao Ministério da Educação a substituição por uma escola técnica federal, contando, para isso, com o apoio de toda a bancada de Rondônia.

Fitha atende comunidades

Mais quatro convênios do Fundo de Infra-estrutura de Transportes e Habitação (Fitha) foram assinados pelo governo do estado de Rondônia. Agora já são 45 cidades contempladas com esse recurso, que é administrado pelo departamento de Estradas de Rodagem e Transportes (DER). Os convênios foram assinados pelo governador Ivo Cassol no DER em Porto Velho. As cidades beneficiadas foram: Theobroma (R$ 149.858,90); Vale do Anari (R$ 128.747,78); Monte Negro (R$ 70 mil) e Rio Crespo (R$ 133.528,01).“O governo do estado disponibilizou, neste ano, R$ 11 milhões e 700 mil do Fitha para assinatura de convênios com os 52 municípios. Deste valor, R$ 9.609.150,50 já foram pagos, beneficiando 45 cidades”, detalhou. Cassol acrescentou, ainda, que sabe das dificuldades encontradas pelas prefeituras, algumas sem máquinas para a limpeza das ruas. “Estes recursos são se extrema importância para a recuperação da malha viária dos municípios. Por isso os convênios são liberados logo após a entrega dos projetos ao DER. Infelizmente tem prefeituras que ainda se encontram com algum tipo de pendência na documentação”, finalizou Cassol.

Madeira-Mamoré tem projeto de revitalização

Em nova audiência ontem (26) no Ministério do Turismo, a senadora Fátima Cleide e o deputado Eduardo Valverde (PT-RO) retomaram negociações para a liberação de R$ 5 milhões e 500 mil para o projeto “Implantação de infra-estrutura turística – revitalização do Complexo Madeira-Mamoré”, já iniciado pela prefeitura de Porto Velho. Em agosto, lembra Fátima, eles estiveram com Barretto tratando da possibilidade de se obter mais recursos para o projeto – pouco mais de R$ 2 milhões já estavam garantidos -, quando apresentaram também o projeto para construção de um centro de convenções. Na ocasião, levaram ao secretário-executivo a informação de que a Comissão da Amazônia dispunha de uma emenda de R$ 21 milhões, não utilizada. “Iniciamos então articulação com a deputada Vanessa Graziottin, presidente da Comissão, e parte de recurso, inserido na emenda 50330002, do Ministério do Turismo, destinada à infra-estrutura turística nacional, será utilizado pelo município de Porto Velho, para este projeto”, explica Fátima. Agora o trabalho parlamentar continua, com intervenções no Ministério do Planejamento, para liberação do crédito ao Ministério do Turismo. O secretário-executivo Luiz Barretto assegurou que no que for de competência do seu ministério de tudo fará para a liberação do valor reivindicado, pouco mais de R$ 5 milhões. Este projeto mudará a fisionomia de Porto Velho, mudará a orla do Madeira.

quarta-feira, setembro 26, 2007

Clima

Aliados dos senadores José Sarney (AP) e Valdir Raupp (RO) e do deputado Jader Barbalho (PA) aproveitam o clima de pressão no Congresso e voltaram a pedir a concretização de suas indicações para a Eletronorte e a Eletrobrás. O nome do ex-senador Odacir Soares (PMDB-RO) estaria na lista dessas lideranças. Quem viver, verá.

Denúncia ao MPF

O deputado Eduardo Valverde (PT-RO) denunciou hoje no Plenário da Câmara madeireiros e grileiros de terra, que têm ameaçado a Comunidade Quilombola de Jesus, na região de São Francisco do Guaporé.

Cassol na Fiesp

Cassol falou das potencialidades de Rondônia durante evento em São Paulo. O governador de Rondônia, Ivo Cassol, foi palestrante do 4º Painel do debate “Energia e Infra-estrutura para a competitividade e inteligência da indústria brasileira", no auditório da FIESP. As potencialidades econômicas do Estado de Rondônia foram apresentadas e defendidas pelo governador Ivo Cassol, durante o debate “A Presença da Indústria de Base no PAC - Geração de Energia”, realizado pelo jornal Gazeta Mercantil, com o apoio da Casa Brasil, no Salão Nobre da Federação das Indústrias (Fiesp). O evento contou com a participação do presidente da Gazeta Mercantil, Nelson Tanure, do ministro de Minas e Energia, Nelson Hubner, do senador e presidente da Comissão de Infra-estrutura do Senado Federal, Marconi Perillo, governadores e especialistas da indústria nacional.Cassol foi um dos palestrantes do 4º Painel do debate intitulado: “Energia e Infra-estrutura para a competitividade e inteligência da indústria brasileira”. Esse painel teve a participação do ex-ministro da Infra-estrutura e fundador da Embraer, Ozires Silva, do professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Carlos Alberto Cosenza e foi mediado pelo presidente do Centro de Estudos Estratégicos. Cassol iniciou sua apresentação destacando que o Estado de Rondônia não é apenas importante para o desenvolvimento do país, pela quantidade de energia que poderá gerar com a construção das hidrelétricas do Complexo Rio Madeira, mas por outras riquezas como as jazidas de diamantes que estão sendo exploradas ilegalmente em locais como o garimpo Roosevelt, de Espigão do Oeste. Fato já denunciado pelo Governo do Estado, oficialmente para o presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva e Tribunal de Contas da União. O governador, assim como os demais participantes do debate, criticou a carga tributária brasileira. Ele lembrou que os tributos da região Norte aumentaram ao contrário do que foi prometido para as regiões mais carentes de desenvolvimento regional. O governador defendeu a construção das hidrelétricas do Madeira (Santo Antônio e Jirau), uma das principais obras do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC, que irão garantir a geração de 6.450 mW de energia elétrica para o Brasil. Ele lembrou que serão necessários investimentos no Estado, nas áreas de educação, saúde, saneamento básico, segurança pública e principalmente infra-estrutura. Estudos recentes do Ibama estimam que a construção das duas usinas seja responsável pela geração, de cerca de 20 mil empregos acarretando um aumento populacional de mais de 100 mil pessoas. Ainda sobre a construção das usinas, o governador criticou o excesso de burocracia que cercam o projeto fundamental para evitar um novo racionamento de energia elétrica, no País. Ivo Cassol lembrou também que o Estado de Rondônia até o momento não recebeu o gasoduto que ligaria Urucu a Porto Velho. Ele anunciou também que em conjunto com o governo do Acre busca alternativas para que os dois estados tenham uma participação, em torno de 2% no empreendimento das Usinas do Madeira.

terça-feira, setembro 25, 2007

Odacir conquista novos filiados

Como parte de uma ação política visando as eleições de 2008, o PMDB do estado de Rondônia recebeu novos filiados nos municípios de Ouro Preto, Presidente Médici, Parecis e Pimenta Bueno. As novas filiações ocorreram durante encontros do PMDB realizados nessas cidades com as presenças do ex-senador Odacir Soares, lideranças políticas e simpatizantes da agremiação.

domingo, setembro 23, 2007

Eduardo no Congresso

Regressou de São Paulo, o conceituado cardiologista Eduardo Garcia, onde participou das mesas redondas nas Conferências de Cardiopatias de grávidas e de doenças da mulher, no 62º Congresso Brasileiro de Cardiologia.

Haddad recepciona Fátima

Durante audiência com o ministro da Educação, Fernando Haddad, a senadora Fátima Cleide (PT-RO) alertou o ministro para a necessidade de utilização de R$ 21 milhões disponíveis para o programa profuncionário, que oferece cursos de educação à distância, em nível médio, voltado para trabalhadores de escolas públicas estaduais e municipais de educação básica. Segundo a senadora, estes recursos precisam ser empenhados para que o Ministério possa iniciar sua utilização antes do encerramento do exercício. “Conseguimos estes recursos no Orçamento da União com muita disputa na bancada. Precisamos fortalecer o profuncionário, uma iniciativa que teve origem na secretaria de Educação Básica do MEC e que promove a inclusão de milhares de trabalhadores de escolas, muitos sequer com o ensino fundamental completo”, disse Fátima. Agente administrativo do quadro da educação, a senadora fez breve exposição sobre o perfil dos mais de 1 milhão de trabalhadores de escolas, lembrando que a maioria são mulheres e negras. Ela convidou o ministro a participar de uma aula presencial do profuncionário. “São pessoas que em muitos e muitos casos estão descobrindo conhecimentos; estão entusiasmadas com suas potencialidades e efetivamente querem ser integradas ao processo de educação”. O profuncionário já instituiu a formação técnica profissional em quatro habilitações - secretaria escolar; alimentação escolar; multimeios didáticos e infra-estrutura material e ambiental. Uma segunda ação foi a parceria com a Universidade de Brasília – UnB, para a realização de curso de Formação Técnica, de nível médio, modular e a distância, para os trabalhadores das escolas que atuam na merenda, administração, biblioteca, laboratórios, vigilância, infra-estrutura, de acordo com as habilitações aprovadas no CNE. Esta etapa, com a UnB, está sendo reformulada, segundo o ministro.PL 6206/2005. A senadora pediu ainda ao ministro apoio para a aprovação do PL 6206/2005, de sua autoria, que tramita na Comissão de Educação da Câmara, pronto para votação. O PL, já aprovado no Senado, trata de discriminar categorias de trabalhadores que atuam na educação. Fátima demonstrou ao ministro Haddad a importância do projeto – garante a continuidade de políticas públicas destinadas à formação de trabalhadores de escolas públicas.

CPMF sob análise

A votação da PEC 50/07, que prorroga a CPMF e a Desvinculação de Receitas da União (DRU) até 2011, continuará na terça-feira com a análise de destaques e emendas, segundo o deputado Eduardo Valverde (PT-RO). A oposição, de acordo com Valverde, apresentou 65 emendas à proposta, pedindo inclusive o fim da CPMF a partir de 2008. Outras emendas sugerem que a CPMF seja prorrogada até 2010.

Genaro quer reforma

O secretário estadual de Finanças, José Genaro, acredita que até o fim de outubro serão concluídas as propostas da reforma tributária para serem apresentadas pelos estados e a União ao Congresso. O tema voltou a ser discutido em mais uma reunião do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), aqui em Brasília, quando foi entregue documento conjunto com sugestões à tributação. O foco dos debates foram a instituição do Imposto sobre Valor Agregado (IVA) e a unificação da legislação dos estados e municípios. Genaro disse que o governo de Rondônia é favorável à criação do IVA, proposta pelo governo federal para unificação do imposto em substituição ao PIS, Cofins, Cide (imposto sobre combustíveis) e o IPI, porque Rondônia não teria prejudicada sua arrecadação já que a maioria das empresas foi instalada beneficiando-se de incentivos fiscais. Ele afirmou ainda que a expectativa é de que haja consenso entre estados e municípios para a criação do IVA estadual a partir da unificação do Imposto sobre Serviço (ISS) e do Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). “Se houver consenso, a aprovação será mais fácil”, disse.Na próxima quinta e sexta-feiras, o secretário participará de mais uma reunião do Confaz, em Santa Catarina, para tratar dos incentivos fiscais concedidos pelos estados que o governo federal quer revogar sugerindo a oferta de benefícios com base no orçamento estadual. Ele vai aproveitar para apresentar o novo modelo de benefício criado por Rondônia.

Cassol almoça com Gregolin

O governador de Rondônia, Ivo Cassol, permanece no interior do estado, e hoje almoça em sua residência com o secretário especial de Aqüicultura e Pesca, Altemir Gregolin, que estará visitando Rondônia. Na pauta, parcerias e programas para o desenvolvimento da pesca esportiva nos rios de Rondônia, modalidade de turismo que gera muito mais renda que a pesca artesanal, até então praticada pelos ribeirinhos."O potencial pesqueiro do pantanal rondoniense é enorme, e precisamos explorar essa riqueza. Queremos mostrar para o restante do Brasil que é muito melhor vir pescar em Rondônia do que no Mato Grosso ou em outras regiões", explicou Cassol antes de viajar ao Cone Sul, na sexta-feira. Além da pesca esportiva, a visita do secretário servirá para mostrar o quanto Rondônia tem desenvolvido em todos os setores, especialmente na exportação de matéria prima e na agroindústria. Cassol declarou que além das usinas, Rondônia será o novo destino daqueles que buscam não só aventura, mas momentos de lazer com preços atrativos. "Os próprios ribeirinhos servirão de guias para os pescadores, além disso vamos investir na infra-estrutura do turismo, com melhores pousadas e acessos para quem pretende pescar nos nossos rios", finalizou.

Charge


Odacir defende obra

O ex-senador Odacir Soares (PMDB) disse ao blog que o leilão de uma das hidrelétricas do rio Madeira - a de Santo Antonio - deverá ocorrer ainda este ano. Odacir lamentou os constantes atrasos para o início da tão esperada "obra de interesse não só do povo de Rondônia, mas de todo o país."

sexta-feira, setembro 21, 2007

Sem legenda


Voto aberto

A PEC do voto aberto será votada até o fim do ano, falou agora ao blog o deputado Eduardo Valverde (PT-RO). A proposta, que prevê o fim do voto secreto nas decisões do Legislativo nos níveis federal, estadual e municipal, já foi aprovada em primeiro turno, sintetizou.

Clima pesado

O ambiente de parceria entre PT e PMDB no Senado foi para o espaço. O grupo ligado ao senador Renan Calheiros está irritadíssimo com o PT, mais precisamente com os passos do senador Aloízio Mercadante. Uma reunião de peemedebistas no gabinete de Renan, na presidência do Senado, marcou o auge da briga. Nela, um dos presentes chegou a falar em representação contra Mercadante - pelo fato de ele não ter registrado presença, contribuindo com a estratégia da oposição de obstruir os trabalhos no Senado.

Charge


Odacir reúne lideranças

O ex-senador Odacir Soares (PMDB) e o senador Valdir Raupp (PMDB) participarão neste final de semana de encontros do partido que serão realizados nos municípios de Ouro Preto do Oeste, Presidente Médici, Parecis e Pimenta Bueno (RO). Os encontros com as lideranças peemedebistas começam no sábado(22) por Ouro Preto do Oeste, às 9h da manhã. À tarde, Odacir e Raupp estarão com os peemedebistas de Presidente Médici, às 15h, e no período da noite, a partir das 19h, será a vez do município de Parecis. Também nesta cidade, Odacir e Raupp visitarão a feira agropecuária. No domingo, a reunião com as lideranças do partido será no município de Pimenta Bueno, às 9h da manhã. Todos os encontros serão realizados nas Câmaras Municipais e reunirão prefeitos,vereadores, filiados e simpatizantes do partido.

Votação da CPMF já rendeu a deputados R$ 85 mi


Receita de prêmios volta a cair no ramo de veículos

A carteira de automóveis gerou receita da ordem de R$ 6 bilhões nos sete primeiros meses do ano. Segundo a Superintendência de Seguros Privados (Susep), esse montante é 2,3% menor que o apurado no mesmo período, no exercício passado. Ainda de acordo com a Susep, a soma das despesas comerciais que, em linhas gerais, sinalizam os valores destinados ao pagamento das comissões de corretagem chegou a R$ 1,2 bilhão na carteira, no acumulado até julho, o que representou um incremento de 9,4%. A taxa média de sinistralidade do mercado subiu de 64% para 66% entre os dois períodos comparados. De janeiro a julho, os sinistros somaram R$ 4,2 bilhões na carteira, 8,8% a mais do que nos sete primeiros meses de 2006. Fonte: CQCS /Sincor Rondônia.

Cassol cumpre agenda em Vilhena

O governador de Rondônia, Ivo Cassol, cumpre nesta sexta-feira (21) uma série de visitas, reuniões e eventos no município de Vilhena, no Cone Sul do estado. “Nossa administração atua em todas as regiões do estado e a visita aos municípios serve de base para definirmos prioridades e verificarmos de perto a necessidade de cada local”, destacou Cassol. Cassol começa a sua agenda à tarde, na Escola Estadual Genival Nunes, com a entrega de equipamentos da panificadora popular, entrega de certificados dos cursos do programa de inclusão produtiva, abertura de quatro cursos de manicure, pedicure e entrega dos kits do programa solidário. Em seguida, o governador se reunirá com o prefeito Marlon Donadon e presidentes de Associações de Bairros.“Sempre vamos aos municípios e levamos benefícios para todas as cidades, em todas as regiões. Atendemos às necessidades, de acordo com as nossas possibilidades, sem criar expectativas que não possamos cumprir depois”, observou Cassol.No final da tarde, o governador participa da solenidade de inauguração da nova sede da Promotoria de Justiça do Ministério Público, com a participação de promotores, advogados, juízes e autoridades.À noite, o governador participa de uma reunião com os representantes de órgãos governamentais no Cone Sul, para tratar de assuntos relativos à administração estadual. Amanhã, Cassol participa da abertura do II Encontro de Contabilidade da Zona da Mata.

Benefícios ao interior de Rondônia

O governador de Rondônia, Ivo Cassol, está hoje em Vilhena, onde participa de uma série de reuniões e eventos visando o desenvolvimento do município. Entre os benefícios, está a entrega de equipamentos à panificadora popular e de kits do programa solidário.

Garçon: "sou competente e sei montar equipe qualificada"

Em resposta a competência administrativa de um município, o deputado Lindomar Garçon (PV-RO) afirmou que o Sebrae Nacional outorgou-lhe o último prêmio de "Melhor Prefeito de Rondônia " e que sente-se orgulhoso de ter colocado o estado no cenário nacional de forma positiva. " O Sebrae não faria uma escolha sem ter uma razão. A questão administrativa, segundo Garçon, não é problema e exemplifica que o presidente Lula saiu de Pernambuco - nunca administrou nenhum município ou estado e hoje realiza uma excelente administração como presidente da República. O governador Ivo Cassol administrou uma cidade - até então considerada pequena - e hoje está à frente do destino administrativo do estado de Rondônia, eleito que foi governador e reeleito por ampla maioria dos eleitores do estado. O ex-presidente Juscelino saiu de Diamantina para se tornar um dos maiores presidentes do Brasil. "Não vejo problema em ter administrado uma pequena cidade e administrar uma capital. Sou competente e sei montar uma equipe de assessores da mais alta qualidade profissional", finalizou.

Valverde: votação da CPMF tem pendências

A prorrogação da CPMF e da DRU até 2011 continua, a partir de terça-feira (25), como principal item na pauta da Câmara, disse há pouco ao blog o deputado Eduardo Valverde (PT-RO). A conclusão da votação em primeiro turno ainda depende da análise de 65 emendas aglutinativas e 10 destaques para votação em separado feitos ao texto do relator, todas apresentadas pela oposição. Estão marcadas seis sessões extraordinárias do Plenário na terça, na quarta e na quinta-feira pela manhã e à tarde, admitiu.

Odacir debate eleições 2008

A posição do PMDB no estado de Rondônia para as eleições municipais de 2008 foi discutida na tarde de ontem (20), em Brasília, durante reunião ocorrida entre o senador Valdir Raupp, o ex-senador Odacir Soares e os prefeitos Confúcio Moura (Ariquemes) e Sueli Aragão (Cacoal). Os peemedebistas acordaram que o partido apresentará candidatos em todos os municípios, atendendo com isso a orientação do diretório nacional de fortalecer a agremiação em todos os estados. Também definiram que outros encontros reunindo os demais líderes peemedebistas, filiados e simpatizantes serão realizados nos municípios com o propósito de ampliar o debate em torno do pleito de 2008. O ex-senador Odacir Soares (PMDB) está percorrendo todo o estado na busca de fortalecer o PMDB para as eleições municipais.

Senadora inaugura usina

A senadora Fátima Cleide (PT-RO) participa em Machadinho do Oeste, neste sábado (22), da inauguração da mini-usina de pasteurização de leite que a prefeitura entrega à associação Asprovel, no pátio do estabelecimento. A presença da senadora e do deputado Eduardo Valverde se faz necessária porque eles intermediaram recurso extra-orçamentário, R$ 70 mil, dos quais R$ 69,9 mil já foram pagos para apoiar a produção e beneficiamento de cereais com a compra de equipamentos.

quinta-feira, setembro 20, 2007

PEC reúne na Câmara, representantes do Estado, parlamentares e sindicalistas

O secretário de estado da Fazenda de Rondônia, José Genaro, o da Administração, Valdir Alves, visitaram hoje a Representação do governo do estado em Brasília (DF), onde foram recebidos pelo superintendente de Representação, Sandro Bergamim. Estavam acompanhados de Cláudio Correa, diretor-executivo na capital da República, e Marco Gonçalves, assessor de imprensa. Valdir Alves e José Genaro, se faziam acompanhar do secretário-chefe da Casa Civil, Joarez Jardim, e do presidente do Iperon, César Licório. Em Brasília, participaram da II Reunião Ordinária - audiência pública - da Comissão Especial da Proposta de Emenda à Constituição - PEC da Transposição dos servidores do estado para a União. O encontro, também contou com a presença de sindicalistas, parlamentares, representante do Ministério da Fazenda, Laerte Dorneles, do procurador de Justiça do estado, Alexandre Fonseca. Valdir Alves disse que a aprovação da PEC 483-A/05 reduziria em 39 por cento os encargos de Rondônia com folha de pagamento, o que geraria novos investimentos nos setores de educação, saúde e segurança etc. Para Laerte Dorneles, do Ministério da Fazenda, a PEC tem vícios de origem. Cabe ao presidente Lula, de acordo com Dorneles, decidir a questão junto ao Congresso, disse. O procurador Alexandre Fonseca explicou que como está a PEC não vai ajudar Rondônia. Ela precisa ser repensada, sublinhou. A audiência foi presidida pelo deputado Mauro Nazif, da bancada federal de Rondônia. O assunto será objeto de nova reunião no estado.

Costa Marques: Cassol assina convênio

Com a presença de milhares de banhistas que lotavam as praias do Rio Guaporé, em Costa Marques, o governador de Rondônia, Ivo Cassol, assinou mais um importante convênio sábado (15) entre o governo do Estado, através da Secretaria de Cultura, Esportes e Laser, e a Prefeitura Municipal de Costa Marques, no valor de R$ 35 mil. O dinheiro faz parte do patrocínio do Estado para a realização do VII Festival de Praia e XXIII Festival de Pesca, e será utilizado para a sonorização, iluminação e serviços de estrutura do local. Acompanhado da esposa Ivone, Cassol chegou ao aeroporto por volta das 14h e foi direto para o local do festival onde estavam montadas barracas de alimentação, palco para apresentações musicais, parque infantil, camping com centenas de barracas e canchas esportivas para jogos de futebol e vôlei de areia, além das belíssimas praias que se formam nesta época do ano, com a baixa do rio Guaporé.

Garçon vai à PEC

O deputado Lindomar Garçon (PV-RO) participa hoje da audiência pública que trata do assunto da transposição dos servidores do ex-território para os quadros da União. Sindicalistas estão presentes, além de representantes do governo do Estado, e técnicos do Ministério do Planejamento. Se a PEC for votada do jeito que veio do Senado não contemplará os servidores de Rondônia, admitem observadores. O parlamentar tem prometido benefícios à população de Itapuã do Oeste.

Quem vai vender micro-seguro é o corretor, afirma Fenacor

O presidente da Fenacor, Roberto Barbosa, considera exagerada a estimativa feita pelo presidente da Federação Nacional de Previdência e Vida (Fenaprevi), Antonio Barbosa, segundo o qual o micro-seguro poderá gerar, pelo menos, 300 mil novos postos de trabalho para micro corretores, agentes ou produtores. Segundo Barbosa, aquela projeção somente poderá ser viabilizada se for alterada a legislação atual: seria preciso, primeiro, mudar o Decreto 73/66 e regulamentar a figura do agente de seguros, assinala Barbosa. Roberto Barbosa diz ainda que a regulamentação deve vincular o agente às corretoras de seguros e não às seguradoras. Na visão dele, somente assim será possível gerar centenas de milhares de empregos, como prevê a Fenaprevi: o micro seguro deve ser vendido pelo corretor de vida, ou agentes ligados às corretoras, observa o presidente da Fenacor. A previsão de Antonio Cássio dos Santos foi feita em conversa com a imprensa durante a 4ª Conferência Brasileira de Seguros, Resseguros, Previdência Privada, Saúde Suplementar e Capitalização (Conseguro), realizada semana passada, no Rio. Segundo ele, o micro seguro tem dois grandes pilares. O primeiro seria proteger a vida e o patrimônio das camadas da população de menor poder aquisitivo, com produtos vendidos a preços acessíveis. O outro seria o de gerar mercado de trabalho para as pessoas das próprias comunidades atendidas pelo seguro: o principal problema que temos pela frente é como fazer a cobrança do micro seguro, que pode custar até R$ 2,00, ressaltou. Já o superintendente da Susep, Armando Vergílio, também presente ao evento, confirmou que o incentivo ao micro seguro será uma das prioridades da sua gestão: o seguro popular será a jóia da coroa do nosso mercado nos próximos anos. Aliás, essa é uma tendência mundial, afirmou. Armando Vergílio anunciou que a International Association of Insurance Supervisors (IAIS), entidade que reúne 180 órgãos supervisores do mercado de seguros de todo o mundo, convidou o Brasil para presidir a importante comissão que estuda as perspectivas do micro seguro no mercado internacional. Esse grupo é integrado por vários representantes de países desenvolvidos, incluindo Alemanha, França e os Estados Unidos. Segundo o superintendente da Susep, o interesse pelo papel do Brasil neste fórum pode ser explicado pelo fato de os mercados desenvolvidos se encontrarem próximos de um ponto de estagnação, o que desvia as atenções para as nações emergentes, onde abundam os nichos inexplorados, principalmente entre as populações mais pobres. Ele acrescentou que aumentar a base de consumo é a chave para desenvolver o setor, e citou a China e a Índia como países que, há alguns anos, já vêm trilhando esse caminho: é possível perfeitamente estender o seguro às classes mais pobres e os exemplos de paises com situação de renda e condições sociais mais críticas podem ajudar neste tocante, frisou. Fonte: Fenacor/Sincor Rondônia.

Parlamentar defende CPMF

O deputado Eduardo Valverde (PT-RO), refuta as alegações dos partidos oposicionistas, e frisa a importância da CPMF para a continuidade dos programas sociais. Sem o tributo, segundo ele, os R$ 38 bilhões arrecadados, serão descontinuados, gerando um prejuízo incalculável à população carente, principal beneficiada com o Renda Família, o ProJoven e outros.

Micro-seguro: potencial de 100 milhões

O setor de seguros, assim como todos os outros segmentos da economia brasileira, descobriu o consumidor de baixa renda como um mercado potencial. Isso é comprovado pela importância que o micro-seguro vem ganhando. Com grande poder de compra, o público-alvo contrataria o produto a fim de evitar riscos e se proteger de eventuais danos, por preços acessíveis. “A adição do seguro para este nicho de mercado difere-se dos demais no que tange à sua dependência de seleção de produtos, serviços e processos convenientes para que ele se torne lucrativo, observando-se que o prêmio deverá ser baixo e com uma boa administração de risco”, ressalta a Funenseg. Um representante da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida – Fenaprev, ministrou no dia 13 de setembro uma palestra com o tema “Micro-seguro - o negócio da inserção social”, durante a 4ª Conseguro, e confirmou que o produto vem sendo considerado a “jóia do mercado” nos últimos tempos. O micro-seguro tem a intenção de manter a riqueza que as famílias construíram para que elas cresçam”, afirma o executivo. Entre os principais obstáculos a serem superados pelo segmento estão os canais de distribuição limitados e a regulação, que não é compatível com a realidade deste mercado, a supervisão aderente, a simplificação de exigências, a necessidade explícita de mecanismos de solvência e uma maior apropriação na linguagem com o consumidor. A diferença do micro-seguro está na comercialização. Esta modalidade “tem dois grandes pilares. O primeiro seria proteger a vida e o patrimônio das camadas da população de menor poder aquisitivo, com produtos vendidos a preços acessíveis. O outro seria o de gerar mercado de trabalho para as pessoas das próprias comunidades atendidas pelo seguro”, avalia. "O principal problema que temos pela frente é como fazer a cobrança do micro-seguro, que pode custar até R$ 2,00", ressaltou. Em vista dos 300 mil postos de trabalho para micro-corretores, agentes ou produtores gerados pela venda do seguro, a Escola Nacional de Seguros acaba de criar o mais novo curso de Seguro Popular e Micro Seguro. Ministradas no Rio, as aulas abordarão conceitos sobre conscientização do papel sócio-econômico do Seguro de Vida e Micro-Seguro, a partir de cases e experiências internacionais. Com todo o material necessário para uma reflexão da questão no Brasil e o amplo domínio do tema por parte do professor, o conteúdo foi desenhado junto com o Jean François Estienne, uma das maiores autoridades do mundo quando o assunto é seguro popular. Outras informações estão disponíveis no site www.funenseg.org.br

Senadora comemora "boas novas"

A senadora Fátima Cleide (PT-RO) comemorou da tribuna, nesta quarta-feira (19) "as boas notícias" apresentadas pela Pesquisa Nacional por Amostra Domiciliar (PNAD), especialmente o crescimento da renda média do brasileiro, que chegou a R$ 883,00 no ano passado - crescimento de 7,2% em relação a 2005. A pesquisa mostrou, conforme a senadora, que a melhoria da renda média dos brasileiros se deve, entre outras coisas, ao ganho real do salário mínimo.

Acadêmica

A Faculdade Michelângelo de Brasília (DF) encerra hoje a Semana Acadêmica de Administração. Participe!Fonte: www.michelangelo.edu.br

Agenda do governador

Hoje, o governador de Rondônia, Ivo Cassol despacha com secretários em Porto Velho e concede entrevista à Rádio Educadora de Guajará-Mirim.

quarta-feira, setembro 19, 2007

Garçon desmente Prado

O deputado Lindomar Garçon (PV-RO) refutou as declarações prestadas pelo empresário Fernando Prado, em um órgão de comunicação de Porto Velho. O parlamentar frisou que Prado está antecipando a campanha política - que, inclusive - é proibido por lei."O empresário afirmou que não vota em mim. Respeito a sua opinião. Só que em momento algum tenho pedido voto aos eleitores de Rondônia. Sou um simples candidato a candidato a prefeito pelo partido Verde e só após a convenção, no próximo ano, é que posso pedir voto. Temos que respeitar as leis do País e, neste sentido, estou tranquilo", frisou Garçon.

Sincor Rondônia lançará site no Congresso

Pelo menos o Sincor Rondônia estará lançando o seu site durante o XV Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros, a ser realizado em Vitoria-ES, de 11 a 13 de outubro. Essa é uma iniciativa da Fenacor, através do Portal dos Corretores de Seguros, serviço de inclusão digital para corretores de seguros, administrado pela Multisites, de São Paulo. Com essa ferramenta de presença na web, o Sincor Rondônia estará em condições de melhor divulgar suas atividades, fornecendo também noticias do mercado e estabelecendo um novo patamar de comunicação com os corretores de seguros, admitiu o presidente da entidade e diretor da Fenacor, Geraldo Ramos. Fonte: Fenacor / Portal dos Corretores/ Sincor Rondônia.

Cassol pede recursos ao Basa

A discussão de propostas para ampliar e aprimorar as ações do Banco da Amazônia (Basa) em Rondônia, estimulando o desenvolvimento sustentável do Estado, foi o tema principal do encontro, na última segunda-feira, entre o governador Ivo Cassol e o presidente da instituição, Abidias Júnior, o diretor de ações estratégicas, Augusto Barros e o gerente regional Wilson Evaristo. Cassol apresentou ao presidente do Basa uma série de reivindicações, entre elas, a abertura de novas agências em municípios como Jaru, Ouro Preto, Espigão do Oeste, Cerejeiras, Colorado, São Miguel e outros municípios e mais agilidade na liberação do crédito, especialmente aos pequenos produtores rurais e pequenos empresários.O presidente do Basa, que tomou posse em abril último, disse que está implantando uma nova filosofia de trabalho e que a expectativa é de crescimento do banco, com uma nova filosofia administrativa e de gestão. “Estamos olhando o Estado com muita atenção, pela força especialmente de seu agronegócio”, explicou Abidias. O governador colocou a estrutura do Estado à disposição para apoiar esse novo projeto do banco e ressaltou que “Rondônia precisa de investimento para fomentar ainda mais a sua economia e movimentar toda a sua cadeia produtiva. Somos parceiros no que estiver ao nosso alcance para facilitar o acesso do crédito por parte dos produtores e empresários”.A previsão de investimentos do Basa em Rondônia este ano é de R$ 230 milhões, mas até junho foram liberados somente R$ 40 milhões, com R$ 150 milhões já em estudo para liberação. A projeção para 2008 é de R$ 260 milhões. O banco é responsável por 55% de todo o crédito de fomento na Amazônia Legal.

terça-feira, setembro 18, 2007

Deputado vai a quase uma dezena de sessões

O deputado Eduardo Valverde (PT-RO) participa no Plenário da Câmara de oito sessões marcadas de hoje a quinta-feira (20) para votar MPs que trancam a pauta e, em primeiro turno, a PEC que prorroga a CPMF e a DRU até 2011.

Charge


Ministério discute seguro rural, afirma Geraldo Ramos

Uma Comissão Técnica de Seguro Rural constituída de corretores de seguros se reunirá na próxima sexta-feira (21) com o Ministério da Agricultura, para reivindicar mudanças sobre um problema que trava o crescimento do seguro rural no país. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística é o órgão responsável em divulgar a produtividade agrícola de todo o país, mas esses dados estão defasados. “Temos produção muito superior aos dados do IBGE, que são de mais de cinco anos atrás”, diz Geraldo Ramos, presidente do Sincor Rondônia e diretor da Fenacor. Mas para segurar as colheitas, seguradoras aceitam apenas dados oficiais. Como esses dados se referem a números menores, a cobertura garantida é insuficiente.“Assim, o produtor não tem interesse em contratar seguro rural”, lamenta Geraldo Ramos.

Novo produto não tem custo

A AGF lançou o seguro Mês a Mês, que pode ser adquirido junto aos corretores de seguros, com quem a seguradora mantém uma parceria. O seguro pode ser pago em 12 vezes sem juros, via débito em conta. Além de garantir as mesmas coberturas do seguro tradicional, tais como roubo, furto e colisão, o Mês a Mês isenta o segurado do custo da apólice: o mês a mês é um seguro feito para o cliente que não quer mais se preocupar com a renovação e acha interessante para suas finanças pessoais parcelar o valor do seguro durante um ano, explica o setor de Massificados da seguradora. Ele acrescenta que, no momento da renovação, a primeira parcela será gratuita, após um ano de contrato. Além disso, em caso de perda total, todas as parcelas pendentes de pagamento não precisam ser pagas, diferentemente do que ocorre com as apólices convencionais. Quando o período de renovação se aproxima, a AGF oferece ao cliente a proposta de renovação: o cliente também tem a opção de cancelar a apólice a qualquer momento, explica o executivo. Fonte: Seguros.com.br /Ronseg, corretora de seguros. Serviço: (69) 3222-0742.

Goela abaixo


Garçon apóia autista

A Associação de Pais e Amigos do Autista (AMA) e o deputado Lindomar Garçon (PV-RO), ofereceram na manhã de segunda-feira (17) um café, aos pais, professores e colaboradores da instituição, para mostrar os trabalhos desenvolvidos pela entidade e discutir medidas para ajudar a associação. A AMA, situada na Vila da Eletronorte, atende a crianças portadoras de autismo. Segundo o presidente da instituição, Carlos Campelo, apesar de prestar assistência a essas crianças faltam recursos e ajuda do poder público.

Valverde incentiva debate sobre recursos públicos

A Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional, realiza nesta quinta-feira(20), às 9 horas, na Assembléia Legislativa de Porto Velho(RO), audiência pública para discutir com os órgãos institucionais e a sociedade civil, o Plano Plurianual(PPA)de 2008-2011 e a Lei Orçamentária Anual(LOA) para 2008. Esta é a primeira vez que é aberto no Estado, um diálogo com a população para se discutir as propostas de orçamento. Na ocasião, a população poderá apresentar sugestões de como gostaria que os recursos públicos fossem utilizados em suas comunidades. Essa iniciativa teve a intervenção direta do coordenador da bancada federal de Rondônia, Deputado Eduardo Valverde (PT), que tem pautado suas ações no diálogo e na participação do povo de Rondônia.

segunda-feira, setembro 17, 2007

Público e privado

O escritor Paulo Coelho - que já fez um testamento com orientações sobre o destino de sua fortuna, calculada em mais de R$ 300 milhões -estuda refazer o documento em outro país para realizar seu desejo: deixar tudo para duas fundações. Uma delas, na Espanha, ajuda abrigos de peregrinos no Caminho de Santiago. A outra, no Brasil, presta auxílio a menores e doentes mentais. Os pais e irmãos de Paulo e sua mulher, Christina (o casal não tem filhos) já assinaram documentos abrindo mão da herança. Mas, pela lei brasileira, eles não têm validade -não é possível renunciar a herança de pessoa viva. No mesmo testamento, Coelho diz que "deve ser divulgado de alguma maneira que, sob hipótese nenhuma, devo ser invocado após a morte, seja por cerimônias mágicas, seja por discípulos, seja por psicografia, ou qualquer outro tipo de arte mediúnica (...) Se eu precisar aparecer por alguma razão, eu darei um jeito".

Nem vem ... que não tem

Os correligionários do ex-senador Odacir Soares que controlam os diretórios do PMDB regional e municipal, não estão nem um pouco entusiasmados com o nome de Fernando Prado para disputar a prefeitura de Porto Velho (RO). Tudo que os simpatizantes de Odacir - a maioria é fundadora do PMDB no estado - querem é concentrar esforços na costura de alianças; ver o combativo ex-senador ocupando importante cargo na esplanada dos ministérios em Brasília; e eleger em 2008 o maior número possível de prefeitos e vereadores.

Valverde não garante CPMF

O deputado Eduardo Valverde (PT-RO), disse há pouco que não se pode assegurar que o plenário da Câmara vote até sexta-feira (21) a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que prorroga a CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira) até 2011. A comissão especial da Câmara aprovou a prorrogação da CPMF e da DRU (Desvinculação das Receitas da União) até 2011. A base do governo conseguiu aprovar, por 13 votos a cinco, o relatório da forma como queria o governo federal, sem nenhuma alteração. Pelo parecer, a alíquota da CPMF continua em 0,38% até 2011.

Geraldo Ramos condena CPMF

Uma das batalhas que envolve hoje governo e oposição, é a prorrogação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) e a Desvinculação de Receitas da União (DRU). Ninguém tem dúvidas disso. DEM e PSDB trabalham pelo fim da contribuição. Entendem que ela é injusta. Taxa ricos e pobres O governo não pretende abrir mão da arrecadação de R$ 39 bilhões previstos para o ano que vem somente com a contribuição provisória, além de outros R$ 20 bilhões com a DRU. A guerra, no Congresso, promete ser acirrada, admite o diretor da Fenacor e presidente do Sincor Rondônia, Geraldo Ramos.

Candeias aplaude Garçon

O clima político de Candeias do Jamary esquentou na última sexta-feira, quando uma reunião na Câmara de Vereadores, realizada a pedido do prefeito da cidade, Chico Pernambuco (PMDB), deixou claro que as eleições 2008 naquela cidade já estão na ordem do dia. Pernambuco participou da reunião e nela também esteve o ex-prefeito e atual deputado Lindomar Garçon (PV-RO). A reunião serviria para discutir investimentos no município e até para uma prestação de contas de Garçon de suas atividades em Brasília, fato que o atual prefeito, adversário político, tem contestado. Pernambuco foi à reunião para não permitir que seu principal adversário na cidade tirasse dividendos do encontro. Mas o tiro saiu pela culatra. As centenas de pessoas que compareceram à Câmara acabaram ovacionando Garçon e praticamente não permitiram que o atual prefeito da cidade falasse, com muitas vaias. Chico Pernambuco acabou não conseguindo se pronunciar em função das constantes manifestações de apoio a Garçon. No primeiro round do cofronto político que se avizinha para as eleições municipais em Candeias, Garçon ganhou de goleada. Outros virão mas, neste momento, a população deixou claro que não está satisfeita com a atual administração.

Corretores vendem micro seguro

A venda do micro seguro pode gerar, pelo menos, 300 mil novos postos de trabalho para micro corretores, agentes ou produtores. A avaliação é da Federação Nacional de Previdência e Vida (Fenaprevi), para quem é possível seguir modelos adotados em outros países, tais como a China: apenas uma empresa da China opera com 600 mil micros corretores de seguros. São profissionais que residem nas mesmas comunidades do público que consome o micro seguro, afirmou um executivo em entrevista na 4ª Conseguro, a Conferência Brasileira de Seguros, Resseguros, Previdência Privada, Saúde Suplementar e Capitalização, encerrada sexta-feira, no Rio. Segundo ele, o micro seguro tem dois grandes pilares. O primeiro seria proteger a vida e o patrimônio das camadas da população de menor poder aquisitivo, com produtos vendidos a preços acessíveis. O outro seria o de gerar mercado de trabalho para as pessoas das próprias comunidades atendidas pelo seguro: o principal problema que temos pela frente é como fazer a cobrança do micro seguro, que pode custar até R$ 2,0o ressaltou. Fonte: CQCS /Sincor Rondônia.

Cassol reúne-se com Basa

Depois de mais um giro pelo interior do estado de Rondônia, o governador Ivo Cassol retornou à capital e reúne-se hoje com o presidente do Banco da Amazônia. Em pauta mais agências e investimentos para a região.

domingo, setembro 16, 2007

Presente de aniversário


Fátima defende direitos

Relatora do projeto de lei que pune a discriminação contra homossexuais no Brasil (PLC 122), a ser votado na Comissão de Direitos Humanos do Senado, a senadora Fátima Cleide (PT-RO) tem percorrido o Brasil para defender direitos de todas as pessoas com orientação sexual diferente. Neste domingo, (16) a senadora participa da III Parada do Orgulho Gay em Rio Branco(AC). A presença em Paradas Gays realizadas anualmente em diversos Estados tem sido o espaço para a senadora defender os direitos das pessoas com orientação sexual diferente. Ela esteve nas Paradas de Porto Velho, São Paulo, Curitiba e, mais recentemente, em Florianópolis (dia 9 de setembro). Segundo a senadora, amar é um direito de todos. Ela entende que é preciso que a sociedade respeite e tenha tolerância para com as pessoas que têm uma orientação sexual diferente. “O governo Lula adotou o programa Brasil sem Homofobia porque entende que o Estado precisa atuar para garantir os direitos destas pessoas e para que a sociedade respeite a diversidade", disse a senadora no último final de semana em Florianópolis. Sobre a manifestação de religiosos contrários ao projeto de autoria de uma ex-deputada propondo pena de prisão aos que promoverem discriminação homofóbica, a senadora diz que está surpresa com a reação. "Eles dizem que seriam impedidos de se manifestar contra o comportamento homossexual. Não consta no texto do PLC 122, nem de declaração minha ou de meu partido, qualquer iniciativa nesta direção. A liberdade de expressão é um dos sagrados direitos inalienáveis de todo ser humano. Para a senadora, seria um absurdo, uma incoerência, penalizar pessoas que, por convicções religiosas ou morais, se expressem diferente. “Durante toda sua existência o seu partido lutou pela liberdade de opinião e pela democracia e não é agora que será diferente”, completa.

sexta-feira, setembro 14, 2007

Novas empresas desembarcam no Brasil

Em palestra realizada na 4ª Conseguro, o superintendente da Susep, Armando Vergílio, revelou que pelo menos quinze novas resseguradoras estão prontas para desembarcar no Brasil, esperando apenas a regulamentação da abertura, que, segundo ele, estará vigorando em janeiro de 2008. Armando Vergilio disse que, no total, logo após a abertura, pode chegar a 80 o número de empresas que chegarão ao país, entre brokers, resseguradoras e prestadoras de serviços na área de resseguro. Armando Vergilio afirmou ainda que conta também com todas as entidades desse mercado, em especial a Escola Nacional de Seguros - Funenseg, para atingir a necessária capacitação dos profissionais do setor. Segundo ele, a Funenseg será acionada sempre que preciso para identificar, através de pesquisas, novas necessidades de mercados potenciais, particularmente entre a população de baixa renda: estou plenamente afinado com a meta de inclusão social no mercado de seguro de ampla camada da população, frisou. Fonte:Seguros.com.br/Sincor Rondônia.

Justiça proíbe cobrança da taxa do diploma, anuncia Garçon

A Justiça Federal determinou a suspensão da cobrança da taxa do diploma em 13 universidades particulares paulistas. A medida acontece uma semana depois da ação do Ministério Público Federal (MPF) contra instituições de ensino que cobram de R$ 50 a R$ 150 pela emissão do documento. Se as universidades descumprirem a medida ficam sujeitas a multa diária de R$ 1.000 por diploma cobrado - o MPF havia pedido multa de R$ 10 mil. O estudante que pagar a taxa deve procurar o Procon. A juíza Fernanda Souza Hutzler, da 20ª Vara Federal Cível de São Paulo, entendeu ao conceder liminar ao MPF que "o aluno se matricula no curso para, ao final, receber o diploma registrado e reconhecido pela instituição educacional, pagando por isso, ao longo de toda a sua vida escolar".O deputado Lindomar Garçon (PV-RO), é o autor do projeto de lei que dispõe sobre a gratuidade na emissão de diplomas de qualquer nível de ensino. O projeto proíbe a cobrança de quaisquer tipos de taxas ou contribuições, para a expedição de diploma ou certificado definitivo, referente a qualquer nível de ensino, em instituições públicas ou privadas. O projeto está aguardando aprovação da câmara federal.Segundo o parlamentar, seu projeto vai beneficiar milhares de estudantes em todo o país.

Creche e pré-escola poderão receber novo benefício, diz Valverde

A Câmara analisa Projeto de Lei que amplia para todo o ensino básico público o alcance do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (Pnate), segundo o deputado Eduardo Valverde (PT-RO). Executado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), vinculado ao Ministério da Educação, o Pnate tem o objetivo de oferecer transporte escolar aos alunos residentes em área rural, por meio de assistência financeira a estados e municípios. Hoje, a lei 10.880/04 prevê o atendimento apenas aos alunos do ensino fundamental. A educação básica inclui também a educação infantil (creche e pré-escola) e o ensino médio, resumiu Valverde.

Mais de 2mil600 alunos têm escola e equipamentos

A senadora Fátima Cleide (PT-RO) está hoje (14) em Cujubim, onde participa de inauguração de escola e entrega de equipamentos para outra unidade (pólo). Os benefícios decorrem da apresentação de emendas e reivindicação de recursos extra-orçamentários ao Orçamento da União. A construção da escola a ser inaugurada, a Pequeno Príncipe, contou com R$ 168 mil em recurso extra-orçamentário. Localizada na avenida Rouxinol, ela irá atender, segundo a senadora, alunos dos ensinos fundamental e da Educação de Jovens e Adultos, EJA.

Armando Vergílio pode rever prazos, confirma Geraldo Ramos

O superintendente da Susep, Armando Vergilio, disse que a autarquia não abre mão do início em 1º de janeiro de 2008 da contagem do prazo que será dado às empresas do setor para a adaptação Às novas regras de margem de solvência. Ele admitiu, contudo, a possibilidade de revisão do prazo de três anos e dos percentuais anuais de adaptação (30% no primeiro ano; 60% no segundo; e 100%, no terceiro): "vamos conversar com o mercado e, se os argumentos técnicos forem convicentes, podemos alterar prazos e percentuais", assinalou, durante palestra na 4ª Conseguro, a Conferência Brasileira de Seguros, Previdência, Capitalização e Resseguro, que a Fenaseg está realizando no Rio, com a presença do diretor da Fenacor e presidente do Sincor Rondônia, Geraldo Ramos. No evento, ele deixou claro que uma das prioridades da nova diretoria da Susep será o incentivo ao micro seguro, com base em experiências já realizadas com sucesso em países tais como a China e a India. Armando Vergilio observou ainda que a experiência acumulada na administração pública, ocupando diferentes postos no Governo de Goiás, e como profissional do mercado e dirigente sindical será "muito útil para que eu possa cumprir com êxito as tarefas que me foram confiadas". Ele enfatizou que é um homem do mercado, que entende suas necessidades, carências e gargalos e que, quando necessário, vai atuar para "corrigir distorções". Fonte: CQCS/Susep.

Renan no Senado


Garçon comemora balsa grátis

Uma festa de agradecimento. É isso que os cerca de 1.500 moradores de Itapuã do Oeste que dependem da balsa para atravessar o rio Candeias vão fazer no próximo domingo, em homenagem ao deputado Lindomar Garçon (PV-RO) e à Eletronorte. Depois de seis anos em que o problema da balsa persistia - inclusive, com custos altos para a travessia, pagos pelos moradores - Garçon conseguiu o apoio da Eletronorte não só para melhorar o sistema de balsas como ainda para que o serviço fosse prestado gratuitamente à população que depende daquele tipo de transporte para ir e vir. Um churrasco marcará a entrega do novo serviço, que inclui balsa 24 horas e uma voadeira para emergências a custo zero para os moradores.

Cassol entrega mais obras

O governo do estado de Rondônia entrega á população mais três obras rodoviárias no mês que vem. As que estão sendo asfaltadas e devem ser inauguradas, de acordo com o Der, são: na RO-459, interligando a BR-364 ao município de Rio Crespo; na RO-481, trecho de 48 quilômetros ligando Nova Brasilândia a São Miguel e da RO-370, do entroncamento da RO-399 em Colorado até o município de Cabixi. Em Rio Crespo resta apenas o serviço de sinalização. Na 481 e na 370 os trabalhos já chegam a 95% de conclusão.Cerca de 15 frentes de trabalho em obras de pavimentação asfáltica foram vistoriadas durante a semana por uma equipe de diretores e engenheiros do departamento de Estradas de Rodagem e Transportes. Dentre os serviços inspecionados, três estão em fase final e devem ser inaugurados oficialmente em outubro pelo governador Cassol, que na última semana também visitou alguns trabalhos de asfaltamento pelo Estado. Ao tomar conhecimento sobre a proximidade do final dos serviços em três rodovias, o governador Ivo Cassol determinou que o Der tomasse todas as providências para que obras sejam inauguradas em outubro, antes do período das chuvas.O governador destacou que duas obras de asfaltamento (RO-133 de Vale do Anari a Machadinho e na RO-370 de Cerejeiras a Corumbiara) foram iniciadas há pouco mais de um mês e que, pelo menos, outros dois projetos de pavimentação asfáltica estão sendo concluídos pelo Der para que a ordem de serviço seja assinada no próximo ano. “Todas essas obras são realizadas com recursos próprios do estado”, finalizou.

quarta-feira, setembro 12, 2007

Confaz avalia incentivos fiscais

Os incentivos fiscais concedidos pelo governo de Rondônia estarão na pauta de mais uma reunião, na próxima semana, no Conselho Nacional de Fazenda (Confaz), com a presença do secretário estadual de Finanças, José Genaro. Por enquanto, pelo menos 90 das 118 empresas que tiveram o benefício cancelado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) voltaram a ser beneficiadas desde o dia primeiro deste mês, após deliberação do Conselho de Desenvolvimento Econômico de Rondônia (Conder). Os incentivos retornaram depois de alguns ajustes na lei anterior, como por exemplo, redução do percentual máximo de 95% para 85% e padronização das empresas por setores e não mais por questão de antiguidade. Para isso, são levados em conta critérios, como importância da empresa para a economia do Estado, geração de emprego, matéria-prima, investimento e uso da energia elétrica.“Uma nova reunião do Conder deverá acontecer até a semana que vem para tratar das 28 empresas que ficaram fora do benefício por estarem com alguma pendência”, reforçando que após as alterações, a expectativa agora é de que na próxima reunião do Confaz em Brasília os incentivos sejam convalidados para que não haja prejuízo ao Estado com a queda da arrecadação em decorrência do fechamento das empresas que se instalaram em Rondônia atraídas pelos incentivos do governo do Estado. O governador de Rondônia, Ivo Cassol, tem ressaltado que devido às características peculiares, Rondônia e outros Estados do Norte não podem ser penalizados, enquanto outros desfrutam de benefícios, aumentando as diferenças regionais.

Projeto proíbe carência no seguro saúde

Projeto de lei que um deputado do (PT/PA) apresentou veda a estipulação contratual de prazos de carência no seguro e planos de saúde, salvo os relativos às doenças e lesões preexistentes. Segundo o parlamentar, a existência de uma norma jurídica que ordene e discipline as atividades das operadoras de planos de saúde, bem como a sua relação com os beneficiários, no final dos anos 80, foi medida de grande alcance social e democrático. Ele lembra que os contratos oferecidos aos usuários de planos de saúde continham cláusulas de difícil compreensão para o leigo, eram recheados de termos técnicos e de dispositivos capciosos. Para o deputado, isso, entretanto, não significa que a legislação não necessite de aperfeiçoamentos e de revisões periódicas: em nosso entendimento, um dos pontos que merecem uma reavaliação por parte do Congresso Nacional é a referente ao estabelecimento de prazos de carência. Nada nos parece mais injusto e sem razão, argumenta, acrescentando que ninguém adoece por que quer e, se adoece, deve ter o seu direito assegurado para receber uma atenção condigna e ter acesso aos exames, procedimentos e tratamentos exigidos. Na avaliação do deputado, estabelecer prazos de carência é uma medida que ignora a imprevisibilidade da doença e que apenas serve para a acumulação de lucros em detrimento da obrigação contratual de fornecer atendimento. Ele explica ainda que a ressalva em relação às doenças e lesões preexistentes tem o objetivo de resguardar o direito da empresa operadora de planos no sentido de não ser alvo de pessoas inescrupulosas que, sabendo-se doentes, contratem um ou seguro ou plano apenas para usufruir o direito ao atendimento por apenas alguns meses, até que realize a sua cirurgia ou tratamento. Fonte: Seguros.com.br /Sincor Rondônia.

Conseguro começa hoje no Rio, anuncia Geraldo Ramos

Os desafios impostos pela escalada da violência, o impacto da longevidade na economia e os efeitos das alterações climáticas na sociedade que vem preocupando amplos setores da sociedade - serão temas que merecerão a atenção da 4ª Conferência Brasileira de Seguros, Resseguros, Previdência Privada, Saúde Suplementar e Capitalização (Conseguro), que começa hoje, dia 12, no Rio e termina na sexta-feira, dia 14 de setembro, de acordo com o presidente do Sincor Rondônia e diretor da Fenacor, Geraldo Ramos. Nesta edição, a Conseguro vai abordar temas de interesse geral da sociedade, como a segurança pública, a longevidade, os riscos das mudanças climáticas, entre outros. E tudo o que interessa à sociedade, interessa também ao mercado segurador, afirma a Federação Nacional de Empresas de Seguros Privados e de Capitalização (Fenaseg). Porém, não foram esquecidos assuntos relevantes ao mercado, como a abertura do mercado ressegurador no Brasil, a evolução de novos paradigmas de vendas de produtos populares, assim como o futuro do modelo de saúde suplementar, que contarão com grandes debates na Conseguro. A abertura do evento, na noite de hoje, 12, contará com a participação das principais entidades do mercado: Fenaseg, Federação Nacional de Seguros Gerais (Fenseg), Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (Fenaprevi), Federação Nacional de Capitalização (Fenacap) e Federação Nacional de Saúde Suplementar (Fenasaúde), Superintendência de Seguros Privados (Susep), Agência Nacional de Saúde (ANS), Federação Nacional dos Corretores de Seguros (Fenacor), IRB Brasil Re, entre outras. O Ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, confirmou presença na abertura do evento, onde ele falará sobre os avanços do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Também está confirmada a participação do governador do Rio, Sérgio Cabral. Na manhã do dia 13 de setembro, um importante debate sobre o impacto da violência nos grandes centros urbanos deverá chamar a atenção dos participantes. Além de toda a problemática social que o assunto evoca, o aumento da violência contribui para encarecer o custo de determinados produtos e serviços, como o seguro, por exemplo, provocando prejuízo para o bolso dos consumidores e para os cofres públicos. O primeiro painel da Conseguro vai discutir os caminhos apontados por especialistas e exemplos de soluções encontradas por outros países em cidades como Bogotá, Medellín, Nova York, que conseguiram fazer frente ao gigantismo e ousadia do crime organizado. Para isso, estará presente o ex-prefeito de Bogotá e Presidente da Corporación Corpovisionarios por Colômbia, Antanas Mokus, um dos responsáveis pelos programas de sucesso que ajudaram a reduzir os índices de criminalidade na Colômbia. Em seguida, haverá debate com participação do Presidente do Sindicato das Seguradores do Estado de Tavares Pereira Filho, Presidente do Sindicato das Seguradoras do Estado do Rio de Janeiro, e Eduardo Capobianco, Presidente do Instituto São Paulo Contra a Violência. A mediação ficará por conta do jornalista Zuenir Ventura, militante há mais de 30 anos de causas de combate à insegurança, e a coordenação da mesa estará a cargo de Patrick Larragoiti, Presidente da SulAmérica. À tarde, os participantes terão a oportunidade de compartilhar a experiência de um caso de venda de seguros. Antonio Cassio dos Santos, Presidente de Mapfre no Brasil, falar sobre o uso do microseguro como instrumento de inserção social. Essa palestra contará com Joel Basarich, Vice-Presidente da Loma internacional de venda de seguros populares, como debatedor e intermediação de Nilton Molina, Presidente do Conselho da Mongeral S/A Seguros. Concomitantemente, os palestrantes também poderão assistir a uma palestra sobre seguro rural, apresentada pelo representante do Banco Mundial, Charles Stutley. Em todo o mundo, o seguro rural é um dos mais importantes instrumentos de política agrícola, por permitir ao produtor proteger-se contra perdas. Em países como Itália, Austrália, Canadá e EUA, o Estado chega a subsidiar até 90% do prêmio do seguro. Stutley contará um pouco dessas bem-sucedidas experiências, com intermediação de Luiz Roberto Paes Foz, Presidente da UBF Garantia e Serviços e contraponto com Welington Soares de Almeida, Diretor do Departamento de Gestão de Risco Rural da Secretária de Política Agrícola. O segundo dia da Conseguro será encerrado com duas palestras bastante relevantes para o atual momento econômico e social brasileiro. Pedro Guimarães, do UBS Pactual, irá falar sobre os benefícios de abertura de capital para seguradoras, com mediação de Jayme Garfinkel, Presidente da Porto Seguro. No mesmo horário, a palestra As Mudanças Demográficas e os Seguros para a Terceira Idade deverá abordar como o mercado segurador deverá encarar um público mais amadurecido. Estima-se que, nos próximos 50 anos, haja mais pessoas acima dos 60 anos em todo o mundo do que crianças abaixo dos 14. Uma população que envelhece mais significa também uma necessidade aumentada de produtos e serviços para a terceira idade. O mercado segurador está preparado para atender a uma nova demanda de seguros que surge em conseqüência das mudanças demográficas? Quem vai dar essas respostas são os especialistas José Eustáquio Diniz Alves,do IBGE, e Edward Johns, da AARP American Association Retirement People, que falará sobre experiência norte-americana em seguros de vida, de residência, de automóveis, de saúde suplementar e dental para a chamada terceira idade. Essa palestra terá intermediação de Osvaldo do Nascimento, Diretor Superintendente da Itaú Seguro. No último dia da Conseguro, os participantes poderão assistir a palestra O Desafio do Seguro da Saúde Suplementar, sustentado pela obra de Michael Porter e Elizabeth Teisberg -"Repensando a Saúde". Especialistas do setor apontam como uma unanimidade que uma das principais dificuldades dos sistemas de saúde em todo o mundo: será a conciliação do aumento dos custos da saúde com as demandas dos pacientes. A proposta dos autores de "Repensando a Saúde" é clara: essas dificuldades só serão vencidas com a criação de valor pela cadeia envolvida nos sistemas. Novos valores devem substituir a prática atual. São eles, a mera redução ou transferência de custos. "Desafio do seguro da saúde suplementar" vão encontrar respostas para uma série de perguntas, entre elas como os conceitos do livro de Porter e Teisberg poderão ser aplicados no setor de saúde suplementar no Brasil? Quais as implicações do modelo proposto para operadoras de planos, prestadores e reguladores? Como desenhar estratégias para a criação de valor E o mais importante: o que é exatamente a "criação de valor no sistema de saúde privado"? Foram convidados para debater essa questão Antonio Jorge Kropf, diretor da Amil, Mauricio Ceschin, superintendente corporativo do Hospital Sírio Libanês, que interagirão com os debatedores e Alfredo Cardoso, Diretor da ANS e como debatedor Luiz Kaufmann, Presidente da Medial Saúde. A coordenação desta mesa ficará sob responsabilidade de Luiz Carlos Trabuco Cappi, Presidente da Bradesco Seguros e Previdência. Segue-se a essa palestra o painel A Estratégia do IRB após a Abertura do Mercado. Com a perda do monopólio do resseguro, o IRB-Brasil Re parte agora para uma nova etapa, em que vai disputar o mercado brasileiro com outros operadores, nacionais e internacionais. Qual será a estratégica do instituto, que durante mais de cinco décadas foi senhor absoluto das regras e das operações de resseguro? O assunto será abordado por Otávio Ribeiro Damaso, Presidente do Conselho de Administração do IRB, contando com o debate de Luiz Otávio Parente de Mello Junior, da Petrobrás, Carlos Alberto Protásio, da Abcor, Murilo Matos Chaim, Diretor da Susep e Paulo César Pereira Reis, da Associação Brasilieira das Empresas de Resseguros. A coordenação da mesa ficará por conta de José Américo Peón de Sá, Presidente do Conselho da Áurea Seguros S/A. Para encerrar a 4ª Conseguro, quatro painéis foram programados. O primeiro tratará do caso da Visanet, sobre compartilhamento de custos e serviços. A implantação e expansão dos serviços compartilhados já ocupam lugar de destaque na atual estratégia de muitas empresas, indicando que esse tipo de solução deixou de ser uma tendência para se integrar de forma definitiva à realidade e à rotina dos departamentos de tecnologia da informação. O compartilhamento de custos e serviços é um caminho inevitável para as seguradoras. O que deu certo com os bancos poderá também ser bom para o setor de seguros. O Presidente da Visanet, Antônio Luiz Rios da Silva, vai explicar como os bancos entraram nesse esquema e quais são as vantagens do compartilhamento. A coordenação da mesa fica sob responsabilidade de José Ismar Alves Torres, Presidente do Conselho da Brasilcap. No mesmo horário, haverá a palestra Rendas Vitalícias O Desafio de Equilibrar os Interesses do Segurado e do Segurador, A longevidade traz inúmeros desafios, dentre eles, o das rendas vitalícias e a do comportamento das taxas de juros para o mercado segurador. A especialista americana Mary Swanson, da Limra Internacional, entidade criada há 90 anos nos Estados Unidos e que reúne mais de 800 seguradoras-membros, espalhadas por 64 países no mundo todo, conhece bem o assunto e vai apresentar suas idéias e experiências. A coordenação de mesa está a cargo de Maria Sílvia Bastos Marques, Presidente da Icatu Hartford. Por fim, o evento se encerrará com as palestras Riscos Ambientais no Brasil Mudanças Climáticas que Afetam a Indústria do Seguro e Riscos e oportunidades na Gestão de Ativos e Passivos. A mídia tem propalado, o que ainda é um assunto controverso, que as catástrofes naturais decorrentes das mudanças climáticas do Planeta já causaram mais de 350 mil mortes, afetaram a vida de mais de 157 milhões de pessoas e geraram prejuízos da ordem de U$ 200 bilhões e que, no Brasil, inundações e estiagem já fizeram mais de 250 mil vítimas e causaram prejuízos de aproximadamente R$ 740 milhões. Estudos do Instituto de Pesquisas Espaciais INPE indicam que a previsão para os próximos anos é das piores, caso não sejam tomadas medidas preventivas urgentes. O tema será apresentado pelo pesquisador Marcos Sanches (CPTEC-INPE) e pelo especialista Tércio Ambrizzi (IAG-USP), com debates que terão a participação de Antonio Penteado Mendonça, um dos principais jornalistas especializados em seguros, e Walter Polido, Diretor da Münchener do Brasil, e Fabio Feldmann, ambientalista. A coordenação da mesa fica a cargo de Acácio Rosa Queiroz Filho, Presidente da Chubb. Serão discutidas as vulnerabilidades do Brasil, considerando possíveis efeitos da elevação da temperatura na Floresta Amazônica, na agricultura e pecuária, nas faixas litorâneas e nas zonas industriais urbanas (enchentes, fenômenos climáticos extremos, como trombas dágua, furacões, vendavais). Concomitante a essa apresentação, o público terá a opção de participar da Palestra Riscos e Oportunidades na Gestão de Ativos e Passivos, com Theodoro Arthur da Costa Messa, sócio da Ipanema Gestora de Recursos, e Ricardo Frisctak, professor de Atuária da UFRJ. A coordenação da mesa ficará sob responsabilidade de William Alan Yates, Presidente da Prudential do Brasil Seguros de Vida S/A. Serviço: Evento: 4ª Conseguro Conferência Brasileira de Seguros, Resseguros, Previdência Privada, Saúde Suplementar e Capitalização. Quando: de 12 a 14 de setembro de 2007 . Onde: Rio .

São Carlos interligado a Porto Velho

Continua intenso o ritmo de trabalho das máquinas e homens do departamento Estadual de Rodagens e Transportes na abertura da estrada de 25 quilômetros do distrito de São Carlos, no Baixo Madeira, que vai interligar o povo ribeirinho às comunidades de Nova Aliança, Aliança, Cujubim, Cujubim Grande, Porto Chuelo, entre outras localidades ao longo da Rodovia 28 de Novembro (Estrada da Penal), em Porto Velho (RO), realizando, consequentemente, o tão sonhado acesso via terrestre à capital, numa distância de aproximadamente 100 quilômetros. Durante a sua administração, o governador Ivo Cassol visitou a região várias vezes e pode constatar a grande dificuldade de acesso que as comunidades ribeirinhas enfrentam com a falta de estrada. “Nessas visitas, sempre a comunidade reivindicava a abertura da estrada. Assumimos o compromisso de tornar esse sonho em realidade e a nossa expectativa é de em breve entregar essa importante obra”, observou o governador, acrescentando que agora as pessoas terão acesso mais fácil a tratamento de saúde, a bancos e outros serviços. A rodovia também beneficia várias localidades da região, entre elas, Bom Será, que também terá ligação terrestre com a capital, através de um acesso de cerca de 3 quilômetros a serem abertos na mata nos próximos dias. Em São Carlos, o governador também determinou a recuperação da estrada que liga a sede do Distrito ao exuberante Lago do Cuniã, além de facilitar o escoamento da produção agrícola do Baixo Madeira o governo do estado pretende implementar o turismo na região, mais uma opção econômica para as comunidades que vivem da plantação de frutas, verduras e da fabricação da ótima farinha de macaxeira, consumida em larga escala em Porto Velho. Com a ligação rodoviária a São Carlos e a perspectiva da construção de um grande porto em Nova Aliança, os comerciantes começam a se instalar ou a ampliar seus estabelecimentos ao longo de toda sua extensão já bem movimentada no final de semana.

Valverde no Divino

O deputado Eduardo Valverde (PT-RO) participará sexta-feira (14), no município de Costa Marques, da audiência pública para a inclusão da Festa do Divino no registro do patrimônio imaterial brasileiro. Com o registro, será preservada uma festa tradicional que acontece a 113 anos no estado.

Batman apóia Robin


terça-feira, setembro 11, 2007

Armando Vergílio é o "Homem de Seguro do Ano"

O novo superintendente da Susep, Armando Vergilio dos Santos Júnior, foi o escolhido pelos associados do Clube Vida em Grupo do Rio (CVG-RJ), como o "Homem de Seguro do Ano". A premiação, mais conhecida como "Oscar do Seguro", é realizada pela entidade há 31 anos, destacando os profissionais, entidades e empresas que mais se destacaram no mercado de seguros. Este ano, a solenidade de entrega do troféu "Destaques do 2006-2007" acontecerá no dia 25 de setembro, a partir das 18h, no salão nobre do Clube Monte Líbano, Av. Borges de Medeiros, 701, às margens da Lagoa Rodrigo de Freitas, Leblon. O diretor da Fenacor e presidente do Sincor Rondônia, Geraldo Ramos, e 500 convidados estão sendo aguardados. Na ocasião será empossada a diretoria eleita para o biênio 2007-2009, liderada pelo presidente reeleito, Octávio Colbert Perissé. O presidente Octávio Perissé diz que a premiação do CVG-RJ é feita com base em pesquisa entre os associados o que confere credibilidade à premiação, além de ser uma das mais antigas do mercado. "É uma honra para a nossa diretoria poder reconhecer e premiar os talentos profissionais, que tanto contribuem para o desenvolvimento do nosso segmento e do seguro, de uma maneira geral, como é o caso de Armando Vergílio, personalidade de destaque do setor, a qual já tivemos a honra de homenagear no nosso primeiro mandato". Fonte: Susep/Sincor Rondônia/Fenacor.

No escurinho do senado !


Parlamentar defende CPMF

O deputado Eduardo Valverde (PT-RO) disse que o país não pode prescindir da arrecadação da CPMF, de mais de R$ 35 bilhões por ano, utilizados para dar uma "proteção mínima do estado", a milhões de brasileiros. Segundo Valverde, a contribuição também não pode ser extinta. É um instrumento de fiscalização das movimentações financeiras, disse.

Ique


Dá-lhe, Bin !


Cassol orienta servidor consignado

Os servidores públicos do Estado de Rondônia que fizeram empréstimo consignado deverão, ao final do contrato, solicitar ao banco a certidão de quitação do débito e, no caso de negação ou omissão por parte da empresa, o fato deverá ser levado ao conhecimento da Secretaria de Estado da Administração (Sead) para que sejam tomadas as providências. O alerta foi feito pelo governador Ivo Cassol, destacando que as instituições que se utilizam dessa prática terão suspensa a autorização da administração estadual para efetuarem operações de empréstimo, financiamento, refinanciamento e compra de dívidas.“Muitos servidores estão enfrentando esse tipo de problema com instituições que estão negando a emissão do certificado para forçá-los a efetuar novo empréstimo com a mesma. Não admitimos essa prática. Por isso orientamos à Sead e aos que se sentirem lesados a comunicarem o fato à administração estadual”, afirmou.

Corretor de seguros tem grupo no Congresso

A Fenacor inicia uma nova etapa do processo que visa a incentivar a interatividade e a sinergia nas suas relações com os corretores de seguros. Na fase anterior, foi realizada uma pesquisa na qual os profissionais de todo os estados puderam escolher, por voto direto, os temas centrais do XV Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros, que ocorrerá nos dias 11, 12 e 13 de outubro em Vitória (ES). Agora, a Fenacor definirá a formação dos grupos de trabalho. E cada corretor de seguros inscrito no congresso poderá escolher também o grupo ao qual pretende participar. Para isso, poderá apontar três grupos, por ordem de preferência. A resposta deverá ser enviada até o dia 20 de setembro. Caso o corretor de seguros não responda será alocado em qualquer uma das salas, de acordo com a disponibilidade. A opção pode ser feita através do link http://www.fenacor.com.br/xvcongresso/pesquisagrupo.htm /Sincor Rondônia.

Garçon anuncia transporte gratuito

Preocupado em atender sempre as reivindicações das populações mais carentes, e sensibilizado com o sofrimento de mais de 1. 500 famílias que dependem dos serviços de travessia do reservatório da usina de Samuel, no rio Jamary, no município de Itapuã do Oeste, o deputado Lindomar Garçon (PV-RO) solicitou à Eletronorte a renovação do contrato de prestação de serviço da balsa que atende àquela população. Depois de mais de seis anos sem solução, o deputado conseguiu através da Eletronorte, solucionar um problema enfrentado por centenas de moradores que residem numa comunidade conhecida como B-40, que são obrigados a atravessar o rio Jamari por uma balsa.

Seguros: há suspeitas de fraudes

A Susep recebeu, apenas no mês passado, 27.586 comunicados de casos suspeitos de lavagem de dinheiro nos mercados de seguros, previdência privada aberta e capitalização. Essa soma é quase três vezes maior (variação de 185%) que o volume registrado em julho. No acumulado do ano, a autarquia já computou 41.292 comunicados, o que representa uma média diária de 172 registros por dia, incluindo finais de semana e feriados. Em todo o ano passado, foram feitos 3,1 mil comunicados. Fonte:Funenseg/Sincor Rondônia.

Crescem planos de vida e previdência na região, confirma diretor da Fenacor

O crescimento das vendas de Seguros de Pessoas e Planos de Previdência nos Estados de Mato Grosso e Rondônia (Região Norte e Centro-Oeste do país) foi expressivo nos sete primeiros meses de 2007. Esta é a avaliação de um especialista em previdência e seguros da Bradesco Vida e Previdência, citando o crescimento de 26,14% na comercialização de Planos de Previdência Complementar, e de 11% em Seguros de Pessoas, de janeiro a julho deste ano. No total das arrecadações, no período de janeiro a julho de 2007, houve um faturamento superior a R$ 56,6 milhões e mais de 28 mil novos clientes, entre planos de Previdência Complementar e Seguros de Pessoas (Vida). "Os Estados de Rondônia e Mato Grosso concentram importantes empresas dos setores agropecuário, madeireiro e minerador, além de um forte comércio local, que precisam oferecer aos seus funcionários, executivos e familiares a perspectiva de um futuro seguro", observa o técnico. A Bradesco Vida e Previdência realiza em Porto Velho (RO), nesta terça-feira, dia 11 de setembro, um encontro empresarial em que estarão reunidos o diretor da Fenacor e presidente do Sincor Rondônia, Geraldo Ramos, cerca de 400 empresários e executivos, para debater os temas: "O Impacto da Longevidade" e "O Brasil e suas mudanças e os novos rumos da Previdência Social e Complementar". O evento será realizado num hotel da capital e será conduzido pela Bradesco Vida e Previdência.

segunda-feira, setembro 10, 2007

Rondônia paga débitos em dia

Mesmo tendo que arcar com dívidas como do extinto Beron, Estado mantém débitos em dia, não deixando resíduos para futuras administrações. Às vésperas de completar dez anos em vigor, o maior refinanciamento de dívidas estaduais promovido pelo governo federal para socorrer administrações à beira da falência começa a mostrar um efeito colateral amargo. Apesar de todos os esforços para pagar os débitos acordados em 1997 com a União, os Estados não têm conseguido honrar esses pagamentos e uma nova dívida pública vem crescendo silenciosamente. Hoje já soma R$ 82,7 bilhões, segundo levantamento publicado no jornal o Estado de S.Paulo. Rondônia é um dos 12 estados do país que têm dado conta de pagar seus débitos, impedindo a formação de resíduo. “Estamos agindo com responsabilidade e com rigor no pagamento das dívidas, contraídas em Governos anteriores e não estamos fazendo empréstimo para tocar as inúmeras obras que a administração estadual está realizando. Isso porque não queremos deixar ‘herança maldita’ pra ninnguém, a exemplo da dívida do Beron, que consome cerca de R$ 10 milhões todo mês”, explicou o governador Ivo Cassol. Esse novo débito, que, no jargão financeiro, leva o nome de resíduo, é o equivalente ao Orçamento do Estado de São Paulo, o segundo maior do País, e já representa 31% de tudo que os Estados devem à União referente ao refinanciamento lançado em 11 de setembro de 1997, com a sanção da Lei 9.496 pelo ex-presidente FHC. Na época, o governo federal assumiu R$ 103 bilhões em dívidas dos Estados - em valores não atualizados. Hoje esse valor mais que dobrou e está em R$ 264 bilhões. O acúmulo desse resíduo é preocupante porque a tendência é que ele aumente ainda mais nos próximos 20 anos - por conta de juros e correções - , inviabilizando, em muitos casos, a quitação da dívida no prazo de 30 anos acertado com a União. Segundo economistas, em alguns casos, esses valores, que eram para ser residuais, como o próprio nome sugere, serão tão altos que certamente levarão o País a um novo plano de socorro financeiro aos Estados, se não houver uma revisão contratual. O resíduo é a diferença entre o valor cobrado mensalmente pela União a título de prestações da dívida e o efetivamente pago pelos Estados. Traduzindo: acumula resíduo quem não paga integralmente sua parcela. Isso acontece porque, para não sufocar as finanças estaduais, a União assegurou aos Estados o direito de comprometer, no máximo, um determinado porcentual de sua receita líquida real com essas prestações - esse índice varia de 11,5% a 15%. São Paulo e Minas são os recordistas em resíduo, com R$ 43,2 bilhões e R$ 15,9 bilhões, respectivamente. Depois vêm o Rio e o Rio Grande do Sul. O menor é o do Maranhão, com R$ 219,8 milhões. Apesar desse cenário dramático, São Paulo e Minas conseguiram neste ano autorização do governo federal para contrair novos empréstimos.

Cresce seguro agrícola, explica Sincor

O seguro agrícola é uma das modalidades que apresentam o maior potencial de crescimento para os próximos anos na Amazônia. Mas, o futuro da carteira depende, sobretudo, do seu desenvolvimento e adesão em todas as regiões produtivas do País. Somente nos últimos cinco anos, as seguradoras começaram a despertar para as oportunidades de negócios desse segmento, disse o diretor da Fenacor e presidente do Sincor Rondônia, Geraldo Ramos.

Rover assume e agradece a Cassol

O novo deputado estadual da Assembléia Legislativa de Rondônia, José Rover, esteve em Porto Velho. Ele deve assumir uma vaga no Parlamento em substituição a Chico Paraíba, eleito novo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. Rover é empresário de Vilhena e obteve 5.570 votos na última eleição pelo PP - Partido Progressista, coligação Rondônia Mais Humana. Rover é natural de Aratiba (RS), casado e tem 41 anos. Há três meses, Rover assumiu na condição de primeiro suplente a vaga de vereador de Vilhena em substituição a Sandra Melo, que deixou a Câmara para assumir a secretaria municipal de Educação na administração Marlon Donadon (PMDB). O próprio Rover admite que são os três meses mais importantes de sua vida, pois ele jamais imaginou chegar aonde chegou em tão curto espaço de tempo. “Juro que não esperava. “Minha vida política começou há apenas três anos e fui o quinto mais votado do município com pouco menos de mil votos. Foi essa quantidade expressiva de votos que me deu a idéia de tentar para deputado estadual, onde acabei sendo o 23º mais votado com quase seis mil votos. Empresário do ramo de hotelaria, José Rover mora há 21 anos em Rondônia , casado e pai de um filho. Na mensagem deixada por ele ao povo rondoniense, agradeceu principalmente à população do Cone Sul, que lhe deu o voto acreditando na mudança e num novo trabalho. “Estarei à disposição de toda a comunidade vilhenense e do Cone sul para ajudar no que for possível. Quero agradecer também ao governador Cassol pelo trabalho que fizemos juntos na campanha do ano passado e que hoje começa a render frutos”, finalizou. A vaga de Rover será preenchida pelo ex-vereador Ademar Bueno (PP).