terça-feira, dezembro 30, 2008

Charge


Charge


Charge


Conversa de fim-de-ano

Em conversa com o líder do PMDB, Valdir Raupp (PMDB-RO), o presidente Lula teria marcado para 12 de janeiro um encontro com a cúpula do partido. Em pauta, a sucessão nas duas Mesas do Congresso. Ainda na conversa, Lula teria acertado com Raupp visita, no final de janeiro, à área onde serão construídas as duas hidrelétricas do rio Madeira. Raupp é candidato a continuar comandando o partido no Senado. Aproveitou a virada do ano para enviar mensagens a todos os colegas. Continua em campanha!

Cassol assina mais de 30 convênios

Faltando poucas horas para encerrar o ano de 2008, o governador Ivo Cassol baterá um recorde de assinatura de convênios, nesta terça-feira, às 15h no auditório do Palácio Presidente Vargas em Porto Velho (RO). Serão mais de 30 convênios que serão assinados com várias Secretarias e departamentos do Estado, e emendas de deputados estaduais que serão liberadas para beneficiar a população de vários municípios, entre eles a capital, que terá na revitalização do ginásio Fidoca o maior destaque.Grande parte dos convênios serão assinados com Associações de Produtores Rurais do estado. Só de emendas legislativas liberadas somam mais de R$ 1 milhão.

quarta-feira, dezembro 24, 2008

Cassol fez balanço

O governador Ivo Cassol fez um balanço de sua administração ontem, em entrevista a uma rádio na capital. O chefe do Executivo listou as principais realizações do Governo do Estado de Rondônia em 2008 .

Charge


As 'infalíveis' para 2009!

1. Conforme alardeado por Lula, o Produto Interno Bruto crescerá 4% no próximo ano -desde que o percentual apurado não seja inferior;2. É possível que Dilma Rousseff, a preferida de Lula, suba nas pesquisas. Isso, naturalmente, se ela não em(pac)ar nos níveis atuais ou decrescer;3. Pode ser que José Serra prevaleça como candidato oficial do PSDB à sucessão de Lula, na hipótese de não perder a vaga para Aécio Neves;4. Michel Temer (PMDB-SP) pode mesmo ser eleito presidente da Câmara, contanto que não perca a vaga para nenhum outro candidato;5. No Senado, Tião Viana (PT-AC) pode virar presidente. Diante da divisão do PMDB, é possível que o candidato petista se torne um fator de unificação dos partidos -desde que não divida, colocando a vitória em risco.Como se vê, excluídos os inúmeros fatores que, por imprevisíveis, não se pode prever, 2009 será um ano muito previsível.Quem viver, verá.

Cassol e partido conseguem incluir asfaltamento da BR-429

Às vésperas do Natal, integrantes da base aliada do governo e o governador Ivo Cassol conseguiram emplacar obras no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Presente do Papai Noel? O governador e uma sigla partidária conseguiram incluir no PAC o asfaltamento da BR-429, que corta Rondônia. O Papai Noel foi para a população das cidades da região". No último dia 17, quarta-feira, Cassol em audiência com o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, pediu a inclusão da obra no PAC. "Ou a União faz a obra ou deixa o governo do Estado fazer", disse, na ocasião, Cassol, ao ministro.

Dezembro

FELIZ NATAL. FELIZ ANO NOVO.

segunda-feira, dezembro 22, 2008

Eleição na Arom:chapa apoiada por Cassol derrota Sobrinho

Laerte Gomes é novo presidente da Associação Rondoniense de Municípios. Tendo como vice-presidente de sua chapa, o prefeito de Nova União, Luiz Gomes (PP), Laerte derrotou, com a chapa "Municipalismo Forte", não só o prefeito de Monte Negro, Eloizio Antonio da Silva, mas também o prefeito de Porto Velho, Roberto Sobrinho.Com uma chapa forte, unida e coesa, que trouxe o apoio até do governador Ivo Cassol, o prefeito reeleito de Alvorada D'Oeste, Laerte Gomes (PR) foi eleito, sexta-feira (19), o novo presidente da Arom (Associação Rondoniense de Municípios), devendo cumprir o seu mandato no biênio 2009/10. Tendo como vice-presidente de sua chapa, o prefeito de Nova União, Luiz Gomes (PP), Laerte derrotou, com a chapa "Municipalismo Forte", não só o prefeito de Monte Negro, Eloizio Antonio da Silva, mas também o prefeito de Porto Velho, Roberto Sobrinho, que era o vice da chapa. Laerte e Luiz Gomes conseguiram um total de 31 votos contra apenas 16 dados ao seu adversário. Laerte disse que a nova diretoria só deve começar a trabalhar mesmo a partir de janeiro e anunciou que pretende conseguir mais apoio e suporte técnico aos municípios. "Precisaremos trabalhar para que os nossos municípios consigam ter mais suporte técnico, principalmente aqueles considerados mais carentes de mão-de-obra especializada", afirmou, destacando ainda que esse suporte ele quer conseguir junto aos governos federal, estadual, e em especial, com o apoio da Confederação Nacional dos Municípios. A nova diretoria da Arom após os resultados da eleição ficou assim constituída. Chapa "Municipalismo Forte": Presidente - Laerte Gomes (Alvorada D'Oeste), Vice- presidente - Luiz Gomes (Nova União), Secretário-geral Charles Luiz (Vale do Paraíso). Membros: Atalibio Pegorine (Guajará-Mirim), Luiz Rover (Vilhena), Elson da Silva (Buritis), Valcir Silas (Nova Brasilândia). Conselho Fiscal: Neuri Persch (Min. Andreazza), Jaqueline dos Santos (Costa Marques), Jairo Souza (São Francisco), Cloreni Matt (Santa Luzia), Daniel Deina (Alta Floresta), e, Anedino Carlos Pereira Junior (Colorado D'Oeste).

Segredo: Dilma fez plástica

A ministra Dilma Rousseff, da Casa Civil da presidência da República, estava sendo esperada, esta manhã, em Brasília, de cara nova. No último sábado, às 13h30, ela entrou discretamente na clínica do melhor cirurgião plástico de Porto Alegre, Renato Vieira, localizada na rua André Poente, uma das mais movimentadas do luxuoso bairro Moinhos de Ventos.Vieira não atende clientes nos fins de semana. Mas Dilma não é uma cliente qualquer. E escolheu ser atendida no sábado para não ser vista por ninguém. E de fato não foi.A operação durou de duas a três horas. Foi uma plástica no rosto e no pescoço.

Cosa nostra!


Senado entra em recesso após maratona de votações

Os senadores Expedito Jr. (PR-RO), Valdir Raupp (PMDB-RO) e Fátima Cleide (PT-RO) cumpriram na última semana uma maratona de votações: entre outras matérias, aprovaram o Fundo Soberano, a MP dos Bancos, o socorro às vítimas das chuvas em Santa Catarina, a PEC dos Vereadores e o Orçamento da União para 2009, ajustado para o enfrentamento da crise financeira internacional. Nesta terça-feira (23), entram em recesso. Os trabalhos dos parlamentares serão retomados em 2 de fevereiro.

Charge


PSDB prepara recurso ao STF

O ano legislativo terminou com uma pendência fiscal. O governo aprovou o Fundo Soberano. Mas não conseguiu dotá-lo de fundos.

Senado pisa na bola

Era só o que faltava. Nove entre 10 deputados federais ou senadores reclamam da intromissão do Supremo Tribunal Federal em assuntos que seriam da competência exclusiva do Congresso.Pois o que ocorre quando Senado e Câmara dos Deputados se desentendem? O Senado apela para o Supremo. E espera que ele obrigue a Câmara a fazer o que não quer.O litígio tem a ver com a criação de novas vagas de vereadores – como se eles fossem poucos, custassem uma ninharia e contribuíssem de fato para o bem-estar das cidades.

Seguro garantia se mantém aquecido, garante Ronseg

O seguro garantia, que garante que uma obra será construída dentro do prazo previsto no contrato, ignora os efeitos da crise e segue aquecido, com expansão prevista de 50% para 2008 admite a Ronseg, corretora de seguros (69) 3222-0742.

sexta-feira, dezembro 19, 2008

Seguro custará mais em 2009, de acordo com Ronseg

A Susep elevou o preço do seguro obrigatório (Dpvat) pago pelos donos de automóveis, motos, caminhões e tratores. No caso dos ônibus e microônibus, o seguro custará menos (ver tabela). Os novos preços valem a partir de 1º de janeiro e serão pagos com o Ipva. As indenizações pagas nos casos de morte, invalidez permanente e reembolso de despesas médicas em decorrência de acidentes de trânsito permaneceram inalteradas: R$ 13,5 mil (morte e invalidez) e R$ 2.700 (despesas médicas). Os novos preços já incluem o IOF e R$ 3,90 referentes ao custo de emissão e de cobrança da apólice ou bilhete do seguro. O Dpvat indeniza vítimas de danos pessoais causados por veículos automotores de via terrestre -não inclui trens, barcos, bicicletas e aeronaves, pois os acidentes envolvendo esses veículos não são indenizados pelo seguro. Segundo uma Seguradora - Dpvat, entre janeiro e novembro deste ano foram pagas mais de 251 mil indenizações por morte, invalidez e reembolso por despesas médicas, no total de cerca de R$ 1,4 bilhão.Ronseg, corretora de seguros (69) 3222-0742.

Charge


Charge


Sonho de Renan

O senador Valdir Raupp (PMDB-RO), animado com a candidatura de Garibaldi Alves (PMDB-RN), disputa espaço com Renan Calheiros (PMDB-AL), que sonha em retirar agora a liderança da bancada das mãos do colega.

Geraldo confraterniza corretores

O presidente do Sincor RO/AC, Geraldo Ramos, recebeu sexta-feira (12), os membros da entidade dos corretores de seguros para encontro de confraternização de fim-de-ano, na sede do Sindicato. Esta foi a última reunião do ano do presidente com toda a equipe, diretoria e associados. A princípio, Geraldo Ramos deve passar o Natal com a família em Porto Velho. Ainda no dia 19, hoje, participa de encontro de lideranças da Amazônia, em Belém, que reúne profissionais do setor.

quinta-feira, dezembro 18, 2008

Câmara barra proposta que aumenta número de vereadores no país

O aumento no número de vereadores aprovado na noite desta quarta-feira (17) pelo Senado foi barrado pela Mesa Diretora da Câmara. Os deputados entenderam que as alterações realizadas pelos Senadores na PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que ampliou dos atuais 51.924 para 59.267 --acréscimo de 7.343-- o número de cadeiras nas Câmaras Municipais de todo o país desconfiguraram o texto e, portanto, decidiram que não vão assinar a matéria impedindo que ela seja levada a promulgação pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Com a decisão da Mesa, a PEC será devolvida ao Senado e o presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), deve solicitar ao presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), que em seguida repasse a PEC aprovada pelos senadores para a análise da Câmara. "Foi uma alteração substancial", disse o corregedor da Câmara, deputado Inocêncio de Oliveira (PR-PE). Durante a votação no Senado, o relator da chamada PEC dos Vereadores, senador Cesar Borges (PR-BA), separou as duas partes principais da proposta: a composição e os gastos das Câmaras. Na PEC aprovada pelo Senado consta apenas a parte do texto que recebeu o aval da Câmara no início do ano e altera a proporcionalidade de vereadores em relação ao número de habitantes do município. Foram criadas 24 faixas de número de vereadores: os municípios com até 15 mil habitantes terão nove vereadores, enquanto os municípios com mais de 8 milhões de moradores terão 55 vereadores. Os senadores retiraram da PEC um artigo que reduzia os percentuais de repasse das receitas dos municípios para as Câmaras --uma economia calculada em R$ 1,5 bilhão. De acordo com o artigo, os municípios com arrecadação de até R$ 30 milhões por ano poderiam gastar com os legislativos municipais até 4,5 % da receita. Arrecadação de R$ 30 a R$ 70 milhões --gastos de até 3,75%; de R$ 70 a R$ 120 milhões-- gastos de até 3,5 %; de R$ 120 a R$ 200 milhões --gastos de 2,75 %; e acima de R$ 200 milhões os gastos podem ser de até 2 % do orçamento. Borges argumentou que as duas medidas deveriam ter tramitação distinta por produzirem impactos diferentes. A idéia do senador era discutir esta parte da PEC, em 2009, em um novo texto. Com a mudança, as Câmaras Municipais vão continuar a receber o montante previsto pela Constituição Federal, sem aumento nos gastos mesmo com a criação dos novos cargos. Para a PEC ser aprovada, os líderes do Senado fecharam um acordo que permitiu a realização de sessões extraordinárias seguidas, contando prazos de votação --a PEC precisa ser discutida por cinco sessões, em primeiro turno, e por três, em segundo turno. A movimentação atendeu ao pesado lobby dos suplentes dos vereadores eleitos nas eleições municipais de outubro, que pretendiam requerer na Justiça o direito de assumir essas novas vagas e fizeram vigília ao longo desta semana na Casa. A emenda constitucional aprovada busca resolver uma polêmica criada em 2004, quando o TSE baixou uma resolução estabelecendo instruções sobre o número de vereadores a serem eleitos segundo a população de cada município.A resolução redistribuiu os municípios em 36 faixas e deu nova interpretação à matéria, reduzindo o número de vereadores em 2.409 municípios. A decisão do TSE proporcionou ainda aumento no número de vereadores em 19 municípios.

Baianada indecente

Na calada da noite, Senado aumenta nºde vereadores: agora eles são 59.791. Os Senadores aprovaram, na calada da noite, uma manobra para burlar a decisão do Tribunal Superior Eleitoral, de há quatro anos, que reduziu o número de vereadores. Agora o País tem 7.343 vereadores a mais: o número total saltou de 51.748 para 59.791. Achando a farra insuficiente, os senadores incluíram na PEC um artigo prevendo que a mudança valerá para os vereadores que tomarão posse no próximo mês. A emenda deverá ser promulgada pelo Congresso ainda hoje. O relator da indecência foi o senador baiano César Borges.

Charge


Charge


Charge


Senadores aprovam mais uma desfaçatez

Na calada da noite, como convém para a aprovação de uma desfaçatez dessas, os senadores aprovaram a recriação de 7.343 vagas de vereador em todo o Brasil, contrariando decisão do Tribunal Superior Eleitoral, que tinha determinado a extinção de cerca de oito mil vagas.Os municípios com até 15 mil habitantes terão o mínimo de nove vereadores e os municípios com mais de oito milhões de habitantes terão o máximo de 55 vereadores.Como se trata de uma emenda constitucional foram necessários dois turnos de votação no plenário. Como foi possível, se há prazos regimentais a serem cumpridos? O famoso “interstício” (intervalo necessário entre as votações) foi inteiramente atropelado por acordo de líderes.Oito sessões extraordinárias foram realizadas, para que fosse possível perpetrar, numa só noite, este desperdício de dinheiro público.A classe política brasileira continua gostando de fazer piquenique à beira do abismo.

Governador inaugura novo asfalto no Cone Sul

O governador Ivo Cassol inaugura mais um asfaltamento no Cone Sul do estado.Iniciada em julho do último ano, a pavimentação asfáltica da RO-370, de Cerejeiras a Corumbiara, com 36,46 quilômetros de extensão e investimento de quase R$ 23 milhões, será inaugurada na próxima sexta-feira (19-12), pelo governador Ivo Cassol. Esta será a última de uma série de três inaugurações de asfaltamentos que o chefe do Executivo Estadual agendou para o mês de dezembro. Na última semana o governador Cassol esteve no Cone Sul do Estado para descerrar a faixa inaugural de outra pavimentação asfáltica: a da RO-391, rodovia que liga o município de Chupinguaia à BR-364, com a extensão de 49 quilômetros. Neste asfaltamento o Governo do Estado injetou mais quase R$ 26 milhões, além da construção de três pontes de concreto no mesmo trecho. O departamento de Estradas de Rodagem e Transportes acompanhará Cassol no evento junto com várias autoridades políticas do Estado. No último mês de julho Ivo Cassol esteve na região inaugurando a Rodovia do Progresso, via que liga o Cone Sul à Zona da Mata. Todas as estradas estaduais não-pavimentadas foram recuperadas e agora o governador está trazendo asfalto”, acrescentou. O primeiro asfaltamento inaugurado neste mês pelo governador foi na RO-133, 53 quilômetros interligando os municípios de Theobroma de Vale do Anari, na região dos municípios de Machadinho do Oeste de Ariquemes. No local foram injetados mais de R$ 25 milhões. A inauguração ocorreu no dia 6.As duas pavimentações já entregues à população e a que terá faixa descerrada na próxima sexta-feira, representam investimento de quase R$ 75 milhões no asfaltamento de 138 quilômetros de estradas.

quarta-feira, dezembro 17, 2008

Supremo garante entrada em vigor do piso nacional de professores em janeiro

O STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu nesta quarta-feira (17) que Lei que instituiu o piso R$ 950 para os professores poderá entrar em vigor a partir de 1º de janeiro de 2009 e que o aumento do tempo de planejamento de aulas para 1/3 da carga horária de trabalho do professor, também previsto na norma lei, ficará suspenso.

Retrato de Brasília


Foto: Roberto Fleury/UnB Agência

Agenda do presidente

O presidente do Sincor RO/AC, Geraldo Ramos, regressou quinta-feira (11) de Manaus (AM), onde participou do Consenso Inter-Sindical da Amazônia, e do prêmio "Os Melhores do Setor de Seguros de 2008". Nesta quarta-feira (17), na sede do Sincor, o líder da categoria dos corretores de seguros da Amazônia Ocidental, presidiu Assembléia Geral de Conhecimento e Deliberação da Proposta Orçamentária do próximo ano. Sexta-feira (19), na capital, Geraldo Ramos, e a participativa e solidária diretoria do órgão de classe, promovem com distribuição de brinquedos, o Natal das crianças hospitalizados no Cosme e Damião.

'Celebridades' fora de remédios

O ministério da Saúde baixou uma resolução que torna mais rigorosa a publicidade de medicamentos.Regulamentou-se, por exemplo, a participação de "celebridades" em comerciais de remédios.Atores, esportistas e famosos em geral poderão participar de propagandas de medicamentos isentos de prescrição.Porém, não podem mais emprestar a imagem ou a voz a peças que recomendem expressamente o uso do remédio propagandeado.É vedado às celebridades fazer qualquer tidpo de orientação. Há mais.Nos comerciais exibidos na TV, a celebridade terá de verbalizar, ela própria, as advertências exigidas na nova resolução.Por exemplo: em comerciais de "dipirona sódica", o protagonista terá de dizer:"Não use este medicamento durante a gravidez e em crianças menores de três meses de idade".O ministro José Gomes Temporão (Saúde), explicou as razões que inspiraram as normas:"As estatísticas mostram que a cada 42 minutos há uma pessoa intoxicada pelo consumo de medicamento no Brasil...""...O estímulo ao consumo e a falta de informação adequada colocam em risco a saúde da população".As novas começam a vigorar em seis meses. Vai abaixo um resumo das principais:1. Proíbe-se o uso de expressões como "tome", "use" ou "experimente", na forma demerchandising (propaganda subliminar), em filmes, peças de teatro e novelas;2. Além do alerta tradicional ("Ao persistirem os sintomas o médico deverá ser consultado"), as propagandas terão de conter advertências sobre os princípios ativos dos medicamentos.3. mudaram-se as regras que disciplinam a distribuição de "amostras grátis" de remédios.Amostras de anticoncepcionais deverão conter, obrigatoriamente, 100% do conteúdo da apresentação original do medicamento;Nos casos de amostras de antibióticos, o produto distribuído gratuitamente deve conter quantidade suficiente para o tratamento integral de um paciente.Para os demais medicamentos sob prescrição, continua a valer o mínimo de 50% do conteúdo original.4. A resolução reforça algo que já é eticamente condenável. Proíbe-se que o patrocínio de laboratórias a eventos científicos e campanhas seja condicionado à prescrição de medicamentos pelos médicos participantes dos eventos;5. Peças publicitárias de medicamentos que interferem na atividade sensorial e motora dos usuários terão de conter advertência que alerte para os perigos de dirigir automóveis e operar máquinas;6. Proíbe-se a associação do uso de remédios a excessos etílicos ou gastronômicos;7. Publicidades com comparações de preço só poderão ser feitas entre medicamentos "intercambiáveis" (Vale para remédios de referência e genéricos).

Partido oficializou Garibaldi como candidato no Senado

Reunida na tarde desta quarta (17), a bancada do PMDB oficializou Garibaldi Alves como seu candidato à presidência do Senado.Deu-se depois de um apelo feito a José Sarney para que aceitasse entrar na disputa. Como a resposta foi negativa, foi-se de Garibaldi. Atual presidente do Senado, Garibaldi vai à disputa em meio a uma dúvida que pode se converter em passivo judicial.Reza a Constituição que é vedada a reeleição à presidência da Câmara e do Senado numa mesma legislatura.Resta saber se o PT, do candidato Tião Viana (AC), vai recorrer ao STF, como prometera a líder da legenda Ideli Salvatti (SC). Quem viver, ver. Afinal, só no dia 2 de fevereiro de 2009 será eleito o novo presidente da Casa. O registro de candidaturas é feito no dia. O senador Valdir Raupp (PMDB-RO) não espera um desfecho dessa "novela" antes do final de janeiro.

Cassol reuniu-se com ministros e propôs soluções

O governador Ivo Cassol reuniu-se nesta quarta-feira (17), aqui em Brasília, com os ministros dos Transportes, Alfredo Nascimento, da Casa Civil, Dilma Roussef, e do Meio Ambiente, Carlos Minc. Na pauta do encontro, investimentos da União no estado de Rondônia, calcário para os pequenos agricultores e regularização fundiária.O primeiro encontro, pela manhã, foi com a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. Cassol fez um balanço das obras do PAC que estão sendo desenvolvidas no estado, com destaque para a assinatura do contrato assinado na semana passada para início das obras da rede de esgoto da capital, que será executado pelo Governo do estado, através da Seplan.O governador solicitou à ministra Dilma, a liberação das emendas da bancada, se possível ainda neste ano, e, em especial, uma de autoria do deputado Mauro Nazif, de R$ 24 milhões de reais, para a aquisição de equipamentos hospitalares de média e alta complexidade para os hospitais João Paulo II e de Base, que atendem um grande número de pacientes, tanto da capital quanto do interior. A ministra se comprometeu a analisar os pleitos junto a sua equipe para viabilizar os recursos, pelo menos uma parte deles.Cassol no ministério dos Transportes, sublinhou: “ou faz ou deixa o estado fazer.” A audiência seguinte foi com o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento. Cassol fez um relato ao ministro do caos que se transformou a ponte sobre o rio Machado, em Ji-Paraná, com as obras de duplicação que estão acontecendo. Cassol deixou claro que não é contra a duplicação, ao contrário, mas que a prioridade é o anel viário, que desafogaria o tráfego pesado e permitiria que se fizesse a duplicação sem causar tantos problemas de engarrafamento e acidentes a quem passa por ali, ou reside em Ji-Paraná.Outra situação é a BR-429, que liga a BR-364, a partir de Alvorada D’Oeste, ao município de Costa Marques, na divisa com a Bolívia. Cassol solicitou ao ministro Nascimento, via ofício, que o asfaltamento da rodovia seja transferido para o Governo do estado fazer ou seja incluído no PAC, uma vez que a estrada é estratégica para o escoamento da produção agrícola e pecuária do Vale do Guaporé. “Ou o Governo Federal faz estas obras ou deixa o Governo do estado fazer”, disse Cassol ao ministro. O governador também conversou por telefone com Miguel de Souza, ex-vice-governador e ex-deputado federal por Rondônia, atualmente diretor de Planejamento do Dnit, cobrando para que sejam tomadas as providências para a execução de ambas as obras, uma vez que ele (Miguel) sabe da importância que elas representam para o estado. Ministério do Meio-Ambiente: calcário para agricultores e Reserva do Bom Futuro. A última reunião de trabalho foi com o ministro do Meio-Ambiente, Carlos Minc, quando o governador levou mais reivindicações: a liberação do calcário da mina de Espigão D’Oeste, regularização fundiária para as propriedades agrícolas e situação dos moradores da Reserva do Bom Futuro. Apesar de estar liberada a distribuição de uma parte do calcário já extraído, a quantidade é insuficiente para suprir as necessidades dos pequenos produtores rurais do estado, para quem o Governo Estadual distribui o minério utilizado na correção do solo para aumentar a produtividade.Cassol explicou ao ministro, que Rondônia foi o campeão na redução do desmatamento, segundo os últimos dados do Inpe, mas que “se não houver calcário para os agricultores o desmatamento vai voltar a crescer, pois eles não vão ter como produzir sem desmatar”. Foi apresentada uma proposta de liberação do minério nas áreas onde não haja dano ambiental para que a Emater possa fazer a exploração do minério, e o ministro vai encaminhar a proposta para a equipe técnica do órgão para análise.Outro ponto da conversa, foi a questão dos moradores da Reserva do Bom Futuro: o governador fez uma explanação da situação dos moradores e das alternativas possíveis para que se cumpra a Lei Ambiental e não prejudique as famílias que a tantos anos vivem no local e não poderiam ser expulsas de lá de uma hora para outra. O ministro Minc relatou ao governador que não autorizou ninguém a falar em seu nome sobre a situação da Reserva, e que o ministério está fazendo o levantamento dos moradores para então tomar uma decisão definitiva sobre o caso.Acompanharam o governador nas audiências, os secretários da Agricultura, Carlos Magno, sub-chefe da Casa Civil, Nilton Capixaba, e da Representação de Brasília, Sandro Bergamin, além do senador Expedito Júnior. Cassol retornou a Porto Velho no início da noite e nesta quinta-feira retoma seus trabalhos frente a administração estadual.

Charge


Dá-lhe ferreiro!

As novas regras para centrais de atendimento não chegaram ao Procon-DF: quem telefona para denunciar mau atendimento não é atendido. Ouve música irritante e a ligação cai, como em qualquer call-center.

Recesso no Sincor

O Sincor RO/AC estará entrando em recesso no dia 19 de dezembro. O expediente será normalizado no dia 05 de janeiro de 2009.

Charge


Senador poderá ser reconduzido ao posto

A julgar pela movimentação da noite passada, será tensa a reunião da bancada de senadores do PMDB, marcada para a tarde desta quarta (17).Vão à mesa dois temas espinhosos: a recandidatura de Garibaldi Alves (RN) à presidência do Senado e a escolha do novo líder do partido.Entre quatro paredes, Romero Jucá (RR), líder de Lula no Senado, adiantou a colegas que vai se posicionar contra a pretensão de Garibaldi.Para Jucá, deve-se respeitar a Constituição, que proíbe a recondução do presidente da Casa no meio de uma mesma legislatura.De resto, Jucá desenvolve um raciocínio de alta voltagem. Diz que a reeleição de Garibaldi abriria caminho para o terceiro mandato de Lula.Por que? Reelegendo-se agora, Garibaldi se credenciaria para disputar o cargo pela terceira vez em 2011. Seria, então, o início de uma nova legislatura.E não haveria proibição constitucional. Pelo menos quatro personagens já se reelegeram nessas circunstâncias:Um na Câmara: Ulysses Guimarães. E três no Senado: José Sarney, Antonio Carlos Magalhaes e Renan Calheiros. Em timbre de provocação, Jucá diz que, abrindo-se a porteira para Garibaldi, será difícil fechá-la para Lula.O argumento faz eco na oposição. "A questão é muito séria e pode abrir precedente perigoso", concorda José Agripino Maia (RN), líder do DEM.Como se fosse pouco, o encontro do PMDB será eletrificado por uma disputa em torno da liderança do partido no Senado.Valdir Raupp (RO), que responde pela liderança, deseja ser reconduzido ao posto. Mas é desafiado por Renan Calheiros (AL).Decidido a retornar ao centro do palco, Renan quer a cadeira de Raupp. Aconselhou-o a adiar o embate. Até a noite passada, porém, Raupp não arredara o pé.A bancada do PMDB é composta de 20 senadores. Para virar líder, basta que um senador arraste para o seu lado 11 votos -o dele e mais dez.Raupp acha que dispõe de cacife suficiente.

Charge


Garçon na diplomação de Dinho

O deputado Lindomar Garçon (PV-RO) prestigiou ontem (16) o ato de diplomação do prefeito eleito do município de Candeias do Jamari, Dinho Souza, e vereadores.

Cassol reúne-se com ministros em Brasília em busca de recursos

O governador Ivo Cassol está aqui em Brasília desde a manhã de hoje, onde deverá reunir-se com ministros em busca de recursos e investimentos federais para o estado de Rondônia.

O duelo continua

Continua a disputa entre Renan Calheiros e o senador Valdir Raupp (RO) pela liderança do PMDB no Senado. Na reunião de hoje, o "pano de fundo" será a candidatura de Garibaldi Alves Filho à reeleição à presidência da Casa.

terça-feira, dezembro 16, 2008

Líder defende nome de Garibaldi à reeleição

A disposição do senador Garibaldi Alves (PMDB-RN) de lançar amanhã sua candidatura à reeleição no comando do Senado promete tumultuar o processo eleitoral na Casa. O PT, que defende a eleição de Tião Viana (PT-AC) para o cargo - em contrapartida à eleição de Michel Temer (PMDB-SP) na Câmara -, ameaça ir à Justiça, caso Garibaldi leve adiante a idéia. No PMDB e mesmo na oposição, a iniciativa de Garibaldi foi bem recebida, mas com ressalvas quanto à insegurança jurídica da candidatura. A Constituição proíbe, no parágrafo quarto do artigo 57, a recondução dos presidentes da Câmara e do Senado para o mesmo cargo na mesma legislatura (o mandato de 4 anos). De posse de um parecer jurídico assinado por Luiz Rodrigues Wambier - conselheiro da OAB/PR e doutor em Direito pela PUC-SP - e avalizado verbalmente pelo ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Francisco Rezek, Garibaldi alega que cumpre um mandato-tampão e, por isso, poderia disputar um mandato inteiro. Para o líder do PMDB, Valdir Raupp (RO), o nome de Garibaldi atende ao desejo da bancada de ter candidato próprio, já que o ex-presidente José Sarney (AP) ainda resiste à disputa.

Em campanha

O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) está em campanha para líder da bancada.

Pauta de Raupp

O senador Valdir Raupp (PMDB-RO) vai tentar votar hoje (16) a PEC que cria 7.343 vagas para vereadores no país. Raupp se reúne amanhã para discutir o tema próxima eleição à presidência do Senado e poderá, pela primeira vez, avaliar a viabilidade jurídica da pendenga jurídica sobre Garibaldi Alves (PMDB-RN) disputar a reeleição da Casa.

Charge


Cassol consegue que Minc e Ibama liberem jazida

Após ter interditado a única jazida de calcário de Rondônia, localizada em Espigão do Oeste, o Ibama, a pedido do governador Ivo Cassol, liberou a retirada de mais de mil toneladas do produto, que será distribuído pela Emater aos agricultores cadastrados, para corrigir a acidez do solo. A liberação do calcário ocorre depois de longas negociações de Cassol com o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, que acabou cedendo e autorizando a retirada do calcário para a distribuição aos agricultores.

Garçon vota hoje

O deputado Lindomar Garçon (PV-RO) vota hoje no Plenário MP que muda prazo para pagamento de tributo e os destaques à PEC que muda as regras de tramitação das medidas provisórias. Por acordo, as votações da manhã foram transferidas para esta tarde.

segunda-feira, dezembro 15, 2008

Garibaldi discute reeleição com PMDB

O presidente do Congresso,Garibaldi Alves (PMDB-RN) é candidato a presidência do Senado. Na próxima quarta-feira (17) ele vai se reunir com a liderança do PMDB para negociar a candidatura. Garibaldi ocupa o cargo desde dezembro de 2007.

Garçon pode concluir votação da PEC

Na última semana de votações deste ano, o deputado Lindomar Garçon (PV-RO) deve votar os destaques à PEC que muda as regras de tramitação das medidas provisórias.

Empresas contemplam corretores e seguros

O final de ano é um período de grande expectativa para os corretores de seguros. Companhias escolhem as festas de Natal e Ano Novo para fechar com chave de ouro as ações direcionadas a esses profissionais. A campanha de vendas Campeões SulAmérica deixou corretores em clima de comemoração. No último final de semana, a empresa divulgou a relação com cerca de 300 profissionais contemplados com quatro dias de lazer no Club Med, em Rio das Pedras, Rio. De acordo com o vice-presidente de Vendas e Marketing da companhia, Marcus Vinicius Martins, a campanha tem por finalidade incentivar o trabalho intenso dos corretores. “É a maneira encontrada de integrar a companhia e nossos grandes parceiros, que termina em uma grande festa de confraternização”, afirma. Os melhores da campanha aproveitaram dias de descanso e diversão em um dos resorts mais bonitos do Brasil. Os profissionais participaram de sorteios de três automóveis, sete bicicletas e vale-prêmios, além de atrações como aula de yoga e culinária japonesa, palestra com o técnico da seleção brasileira de vôlei, Bernardinho, oficinas de bijuteria e azulejaria, paintball, caminhadas na praia, coquetéis e show com a dupla César Menotti & Fabiano. Já a Mapfre Seguros investiu na superação. Para o vice-presidente de Mercado e Desenvolvimento da empresa, Dirceu Tiegs, a nova estrutura de incentivos será ainda melhor que a anterior, uma vez que foi idealizada de modo a dar as mesmas oportunidades a todos os corretores do Brasil. “O evento, além de ser muito positivo, é mais uma forma de reconhecimento pelas atividades desenvolvidas pelos corretores”. A campanha de incentivo da Mapfre aos corretores está em sua 10ª edição. No ano passado, os vencedores foram agraciados com a viagem para Mendoza e Buenos Aires, na Argentina. Na ocasião, todos os premiados puderam conhecer de perto os principais pontos turísticos daquele país, como a Casa Rosada, Esquina Carlos Gardel, os Cafés Tortoni e Havana. Outra empresa que também direcionou ações para o corretor neste final de ano foi a Unibanco Seguros & Previdência. Com o Programa Auto Turbinado, a companhia dobrou a premiação nos meses de novembro e dezembro para os corretores que emitirem 20% mais apólices do Seguro Auto Individual do que nos mesmos meses do ano passado. Em vez de R$ 10, como normalmente ocorre, o corretor pode ganhar R$ 20 por negócio fechado no período . Ronseg, corretora de seguros (69) 3222-0742.

Regularização no AM levará mais de 1mil anos

O governo concluiu que o cipoal de leis e decretos que regulamentam a questão fundiária na Amazônia tornou impossível a regularização das terras na região, o primeiro e mais importante passo para o controle do desmatamento e início do processo de desenvolvimento sustentável. A legislação é tão confusa que a Lei 6.383/76 (das terras devolutas) condiciona a regularização de uma área à ausência de problemas em toda a gleba onde essa propriedade está inserida. Ou seja, dentro de um mesmo loteamento, se o vizinho cometer uma irregularidade, o morador ao lado não conseguirá retificar a sua situação.As exigências são muitas: é necessário certificar toda a gleba, levantando o histórico dos remanescentes naturais e georreferenciamento por satélite com precisão de 50 centímetros. Exigiria, portanto, um trabalho de campo inviável. Nesse trabalho, se for descoberto dentro da gleba um morador que não tenha respeitado a preservação de 80% da reserva florestal ou não tenha tornado sua área produtiva, após um ano ali, nenhum loteamento do conjunto poderá sair da ilegalidade.

Charge


Regularização fundiária no governo Cassol beneficia milhares de pessoas

O governador Ivo Cassol fez em Ji-Paraná (RO) a entrega do cheque simbólico ao antigo proprietário, José Milton e assinou as mensagens 315 – Regularização Fundiária do bairro, e 316 - Doação do terreno para Escola técnica, que serão encaminhadas para votação na Assembléia Legislativa. Cassol participou na manhã deste sábado da solenidade de entrega de 247.65.54 hectares para regularização fundiária dos bairros Novo Ji-Paraná, Vila Agrícola e Vida de Rondônia, e 3.22.42 hectares para Escola Técnica Federal de Rondônia - Unidade de Ensino Descentralizada de Ji-Paraná. Os 250.87.96 hectares foram comprados pelo Governo do Estado, por meio de emendas de deputados estaduais por R$ 1.229.998,72 de José Milton Andrade Rios e Etelvina Bentes Rios. O governador fez a entrega do cheque simbólico ao antigo proprietário, José Milton e assinou as mensagens 315 – Regularização Fundiária do bairro, e 316 - Doação do terreno para Escola técnica, que serão encaminhadas para votação na Assembléia Legislativa. “É um sonho antigo que virou realidade. Quero parabenizar os novos proprietários”, ressaltou Cassol. O evento aconteceu na Escola Jardim dos Migrantes em Ji-Paraná e contou com a participação de autoridades. Os deputados agradeceram a liberação das emendas e elogiaram o trabalho que vem sendo realizado pelo governador Ivo Cassol. O prefeito Bianco comentou sobre a parceria da prefeitura com o Governo do Estado, agradeceu a regularização fundiária destes bairros e a doação da área da Escola Técnica. “O vestibular da Escola Técnica acontece amanhã com a participação de aproximadamente mil candidatos. Os cursos vão iniciar em fevereiro”, informou Bianco.

Recadastramento

As equipes do governo e da prefeitura vão fazer o recadastramento de aproximadamente 1.500 famílias destes bairros. O Governo do Estado vai doar os terrenos para as famílias que moram em áreas com até 600 metros quadrados e tiverem uma renda mensal de até três salários mínimos. As pessoas que usam os terrenos para fins comerciais terão que ressarcir o Estado, com valores do mercado. Com a regularização fundiária cerca de cinco mil pessoas serão beneficiadas.


Desafio

Durante o evento, Cassol parabenizou a iniciativa dos deputados federais de devolverem quase R$ 30 milhões para o Governo do Estado e fez um desafio para que a Câmara de Vereadores de Ji-Paraná siga o exemplo e devolva dinheiro para prefeitura, que poderá investir em asfalto e bloqueteamento.

sexta-feira, dezembro 12, 2008

Charge


Charge


Charge


Finalmente, Porto Velho terá rede de esgoto. Cassol assinou contrato. Garçon beneficia Candeias e Triunfo.

O governador Ivo Cassol assinou no início da noite desta quinta-feira (11), em seu gabinete, no Palácio Getúlio Vargas, contrato com a Caixa Econômica Federal no valor total de R$ 193.168.665,62, sendo R$ 175.917.220,08 repassados à administração e contrapartida do Governo do Estado (recursos próprios) no valor de R$ 17.251.445,54, o que finalmente vai viabilizar a construção de 100% da rede de esgoto de Porto Velho. O contrato será administrado pela secretaria de Planejamento e Gestão – Seplan e deverão iniciar-se em 2009. A universalização do tratamento de água e a implantação do sistema da rede de esgoto vão trazer mais qualidade de vida para a população de Porto Velho, pois a maioria dos moradores da capital usa água de má qualidade, pois apenas 60% dos moradores têm acesso à água tratada e 2% têm rede de esgoto. A Caixa Econômica é parceira do Governo do Estado, e sente-se honrada em fazer parte de um empreendimento tão importante para a capital e há muito esperado pelos moradores locais. Além disso, a instituição pretende abrir mais agências, tanto na capital quanto no interior do estado, principalmente onde há carência de financiamentos habitacionaais. Cassol começou seu pronunciamento dizendo a seguinte frase “a verdade demora, mas sempre vem aparece”, se referindo a propaganda institucional veiculada pela prefeitura municipal nos veículos de comunicação de Porto Velho, onde afirmava que os recursos para a obra já estavam na conta do Governo do Estado, na tentativa de enganar a população. Diante dessa inverdade, Cassol encaminhou ao executivo municipal documento solicitando informações a respeito do convênio, mas até hoje não obteve resposta. Cassol agradeceu ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Russef, e criticou quem tenta fazer festa com o chapéu alheio. Obras começam no início de 2009 e deverão durar 3 anos. Cassol explicou que o Governo do Estado, através da Seplan, já fez a audiência pública e vai iniciar a licitação, e que Porto Velho vai passar por uma transformação como nunca antes aconteceu. “E podem ter certeza de que a obra vai começar e vai terminar, como todas as que executamos, não vão ficar paradas e nem pela metade como a cidade está vendo hoje. Nós respeitamos e aplicamos o imposto do contribuinte em benefício da população”. O governador finalizou confirmando que no próximo dia 19, sexta-feira, além de inaugurar o asfaltamento da rodovia que liga Cerejeiras à Cabixi, o Governo do Estado irá depositar o pagamento integral do 13° salário dos servidores, e no dia 22, segunda-feira, o salário de dezembro.Na solenidade, também foram assinados dois contratos que beneficiarão o município de Candeias do Jamari: pavimentação asfáltica nas ruas Castelo Branco e Rio Branco no valor total de R$ 220.740,18, sendo repassados R$ 195.000,00 pela Caixa e contrapartida de R$ 25.740,18 do Governo do Estado, e contrato para construção de praça no distrito de Triunfo no valor total de R$ 394.454,77, ambas emendas do deputado Lindomar Garçon. Para Porto Velho também foi assinado contrato com a Caixa que vai permitir a construção da infra-estrutura do Parque de Exposições da capital (arquibancadas, calçadas, banheiros, etc) no valor total de R$ 536.250,00, com contrapartida de 10% do Governo do Estado, no valor de R$ 53.625,00.Também participou da cerimônia, o deputado Lindomar Garçon (PV-RO).

quinta-feira, dezembro 11, 2008

Charge


Charge


Às compras

Talvez Lula devesse comprar uma geladeira a prazo. Vê-lo com um carnê nas mãos nos deixaria no mínimo, com um sentimento de solidariedade. Afinal, o governo está gastando seu prestígio e a conta pode ser cobrada em 2010.

Objeto de desejo

O PMDB virou mesmo objeto de desejo de todos os pré-candidatos de outros partidos em 2010.

Olho vivo

O deputado Lindomar Garçon (PV-RO) formalizou apoio à candidatura de Michel Temer (PMDB-SP) à presidência da Câmara. Está de olho em uma cadeira na próxima Mesa diretora.

Papai Noel

Fim-de-ano, os políticos adoram dar uma de Papai Noel aumentando os seus salários financiados pelo contribuinte.

Raupp bateu martelo

O senador Valdir Raupp (PMDB-RO) bateu o martelo na data em que irá escolher seu candidato a presidente da Casa: 15 de janeiro. Até lá, as conversas de bastidores serão intensas. Raupp não vai parar sequer no ano-novo.

Garçon apóia Temer


O deputado Lindomar Garçon (PV-RO) garantiu a aprovação da PEC dos servidores com votos da sigla à candidatura de Michel Temer, à presidência da Câmara

Segurança acima de tudo, de acordo com a Ronseg

Com todo esse ritmo de festas de Natal e Ano Novo, várias famílias optam por viajar neste período. Entretanto, é preciso cuidado para deixar a casa em segurança. Para relaxar e curtir o momento sem preocupações, as seguradoras oferecem seguros e sistemas de monitoramento que visam proteger cada vez mais o lar da família. A Porto Seguro, além de comercializar o seguro residência, que cobre a moradia habitual do segurado e pode ser contratado para casas de veraneio e finais de semana, disponibiliza o sistema de alarmes monitorados. A procura aumenta em período de festas de final de ano. “A comercialização de alarmes monitorados costuma registrar um aumento de 10% a 15% do número de contratações para domicílios residenciais nesta época”, explica, enfatizando que o volume de residências monitoradas ainda é pequeno. “Acreditamos que nem 10% das residências no Brasil sejam monitoradas dentro de um mercado potencial de cinco milhões. Porém, assim como a conscientização sobre o seguro residencial vem se expandindo, é natural também que as pessoas passem a proteger melhor suas casas com sistemas de segurança”. O cliente pode comprar todos os equipamentos necessários e pagar apenas pelo monitoramento mensal. Uma outra opção é o fornecimento pela empresa de equipamentos em comodato, com pagamento mensal pelo serviço. Para quem contratar qualquer um dos dois tipos de alarme, os sistemas oferecidos vão desde os que detectam a movimentação dentro da área abrangida e circuito fechado de televisão, até aqueles que captam a ausência em postos de trabalho – ideal para portarias. Uma outra empresa que se preocupa com a residência dos clientes e aproveita para dar algumas dicas de segurança para o consumidor é a Ronseg, corretora de seguros. A casa não pode aparentar estar desocupada. “É importante que, na ausência dos moradores, alguém de confiança da família fique com a chave da casa para recolher a correspondência, cuidar dos animais e abrir as cortinas”. Veja algumas dicas de segurança que companhia formulou para tornar as férias mais tranqüilas: • Não comente seu plano de férias com estranhos; • Evite deixar evidências de que a casa está vazia. Se a ausência for prolongada, peça que alguém recolha sua correspondência e abra as portas e janelas. Também peça para cuidarem do jardim. • Luzes apagadas durante o dia. Opte pela instalação de um timer, que acende as luzes somente no período noturno. • Não deixe a chave de sua residência com terceiros, exceto se forem de absoluta confiança. Ronseg, corretora de seguros (69) 3222-0742.

Mulheres grávidas

O projeto que proíbe as empresas de demitir funcionários cujas mulheres estejam grávidas, aprovado na Câmara e remetido ao Senado, esgota-se na boa intenção.

Cassol entrega rodovia

Amanhã, o governador Ivo Cassol (sem partido) entrega à população do Cone Sul a segunda das três rodovias programadas para serem inauguradas antes do Natal. A RO-391, que liga Chupinguaia à BR-364, tem extensão de 49,38 quilômetros e custou R$ 25 mi.

Jirau: técnicos não convenceram parlamentar

As explicações dos técnicos do governo sobre a mudança do local de construção da barragem da hidrelétrica de Jirau, no rio Madeira, em Rondônia, não convenceram o deputado Lindomar Garçon (PV-RO) que participou de audiência pública promovida pela Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara.

PMDB rachado

O presidente do Senado, Garibaldi Alves, às vezes tem a impressão de que o PMDB trabalha para Tião Viana (PT) ser eleito presidente da Casa.

Charge


Senadores promovem a farra dos vereadores

Indiferentes ao que se passa no mundo exterior, os senadores aprovaram na Comissão de Constituição e Justiça, PEC que cria 7.343 novas vagas de vereador no país inteiro. Todas remuneradas, naturalmente. Com dinheiro público, naturalmente. Dinheiro do meu, do seu, do nosso imposto. Isso é uma vergonha!

Deputado inclui Supersimples

O deputado Lindomar Garçon (PV-RO) incluiu no Supersimples o microempreendedor individual. Garçon aprovou emendas do Senado e concluiu votação do projeto que cria a categoria de microempreendedor individual no Supersimples e muda diversas regras para melhorar essa forma de tributação especial.

quarta-feira, dezembro 10, 2008

Charge


Dono da Gol é assassino

Nenê Constantino, 77 anos, dono da Gol, foi indiciado pela Polícia Civil do Distrito Federal, acusado da morte em 12 de outubro de 2001 de Márcio Leonardo de Souza Brito. Na época, Souza Brito morava em um barraco na cidade-satélite de Taguatinga. Foi morto com três tiros.Junto com Nenê foram indiciados dois ex-motoristas dele, João Alcides Miranda, 61 anos, e Vanderlei Batista da Silva, 67 anos. Nenê prestou depoimento na Coordenação de Investigação de Crimes contra a Vida, responsável pela investigação do caso, e jurou ser inocente. A polícia ainda não deu mais informações sobre os motivos que a levou a indiciar o empresário.

Charge


Seguradora dobra bônus de seguro auto

Nos meses de novembro e dezembro, a Unibanco Seguros & Previdência dobrou a premiação para os corretores que emitirem 20% mais apólices do Seguro Auto Individual do que nos mesmos meses do ano passado. Em vez de R$ 10, como normalmente ocorre, o corretor pode ganhar R$ 20 por negócio fechado no período. Se elevar a produção, todas as apólices de Seguro Auto Individual emitidas nesses meses serão premiadas. Por meio do Programa Auto Turbinado, durante todo o ano, os corretores que aumentam em 20% sua produção de seguro auto individual em relação ao mesmo mês do ano anterior ganham R$ 10 de bônus em todas as apólices emitidas. Os corretores que não fecharam nenhum negócio de Seguro Auto Individual em novembro e/ou dezembro de 2007 receberão os R$ 20 adicionais a partir da primeira apólice emitida neste final de ano. Ronseg, corretora de seguros (69) 3222-0742.

Projeto de 'uma pessoa só', teve voto de Garçon

Com voto do deputado Lindomar Garçon (PV-RO), a Câmara aprovou na tarde desta quarta (10) o projeto de lei que cria a figura do MEI (Micro Empreendedor Individual).Na prática, tornaram-se legais no país as "empresas de uma pessoa só". A proposta, que já havia sido aprovada pelo Senado, vai à sanção de Lula.

PEC da carreira

O senador Expedito Jr. (PR-RO) quer celeridade da Câmara dos Deputados na apreciação da PEC 87/03, que dispõe sobre a carreira dos servidores civis e militares do ex-território federal.

PLS de crédito

O senador Valdir Raupp (PMDB-RO) cobrou a aprovação do PLS 293/99-complementar que dispõe sobre o sistema nacional de crédito cooperativo. Raupp defendeu a necessidade de se tornar impositivo o orçamento aprovado anualmente pelo Congresso.

Garçon debate Jirau

Com a presença do deputado Lindomar Garçon (PV-RO), a Comissão de Fiscalização e Controle promoveu hoje audiência pública para debater o cumprimento das cláusulas do edital sobre o aproveitamento hidrelétrico de Jirau, em Rondônia.

O preço de uma eleição

O senador Valdir Raupp (PMDB-RO), atual líder no Senado, poderá se tornar primeiro vice-presidente da Mesa em fevereiro do próximo ano. Quem viver, verá, afinal a política é volátil como as nuvens!

terça-feira, dezembro 09, 2008

É mais uma piada!

A menos de dois meses do ostracismo, o presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-RO), espalha que vai para o Ministério da Saúde só para ver se desestabiliza o ministro José Gomes Temporão. Mas é piada.

Charge


Anac: abacaxi de Jobim


O tri de Muricy


Lula diz que fará sucessor

Do senador José Sarney (PMDB-AP) para Lula durante a inauguração do trecho Araguaína da Ferrovia Norte-Sul, na cidade de Colinas, Tocantins:- Queremos a continuidade da sua obra e que o senhor faça o seu sucessor. Que ele pense como Vossa Excelência, que trabalhe como Vossa Excelência e que ande como Vossa Excelência.Resposta de Lula:- Ano que vem, teremos mais trechos [novos da ferrovia]. E aí tenho certeza de que vou fazer a minha sucessão.Dilma Roussef, ministra da Casa Civil e candidata favorita de Lula à sua sucessão, foi lembrada por Sarney:- Ela é uma sacerdotisa do serviço público. stive em praticamente todos os cargos da República e poucas vezes vi alguém tão dedicado à causa pública, tão estudioso dos problemas do Brasil quanto Dilma. Ela tem prestado bons serviços e vai prestar muitos mais.

Charge


Senador quer eleição no próximo mês

O senador Valdir Raupp (RO) decidiu adiar para o final de janeiro a eleição do Líder do PMDB na Casa, que estava marcada para quarta-feira (10). A reunião só seria mantida se não houvesse disputa, mas como Renan Calheiros (AL) comunicou a Raupp que pretende o cargo, o atual líder achou melhor postergar a eleição para o final de janeiro de 2009, quando seu mandato à frente da bancada chega ao fim. A intenção de Calheiros rachou o PMDB no Senado, que até então se mantinha unido.

Oposição e empreiteiras

No Senado, a oposição tenta retirar empreiteiras da MP de bancos. Aprovada na Câmara, a medida provisória 443 vai a voto no Senado. Encontra-se na pauta desta terça-feira (9).

Charge


Pilantropia no Senado

Termina nesta quinta-feira (11) o prazo em que o senador Valdir Raupp (PMDB-RO) e seus pares podem apresentar emendas para o projeto de lei que substitui a medida provisória que anistia as entidades filantrópicas com suspeita de fraude. O projeto foi encaminhado para as Comissões de Assuntos Econômicos (CAE) e de Assuntos Sociais. A proposta não precisa ser submetida ao Plenário.

Plenário aprovou 14 emendas, explica Garçon

O Plenário aprovou 14 emendas à MP que dá reajuste a servidores explica o deputado Lindomar Garçon (PV-RO). Os parlamentares aprovaram também 14 emendas do Senado à MP 441/08, que concede reajuste a cerca de 380 mil servidores da União. Outras oito emendas foram destacadas.

Susep envia normas, adianta Ronseg

A partir de agora, consumidores, corretores de seguros, seguradores e todas as pessoas com interesse no mercado de seguros poderão receber, por email, normas e estatísticas elaboradas pela Susep. O acesso ao novo serviço oferecido pela autarquia pode ser feito através dolinkhttp://www.susep.gov.br/menubiblioteca/MailingList/Cadastro.asp. O objetivo da direção da Susep é ampliar o grau de publicidade das novas informações divulgadas. Serão enviados para os e-mails cadastrados informações sobre as atualizações de normativos e dados estatísticos realizadas periodicamente no site da autarquia. O envio dos e-mails ocorrerá sempre que o setor responsável julgar necessário dar publicidade às novas informações publicadas. Ronseg, corretora de seguros (69) 3222-0742.

segunda-feira, dezembro 08, 2008

Instituto anuncia doação de calcário

Agricultores de Rondônia vão receber calcário de graça, para corrigir o solo. A doação de mais de mil toneladas, foi determinada pelo Ibama, que interditou uma jazida de minério no Estado.A única jazida de calcário de Rondônia fica em Espigão D’Oeste, a 540 km de Porto Velho. Está arrendada para uma empresa de exploração de minério até 2018. Em março deste ano, a mina foi interditada pelo Ibama. Segundo fiscais do Instituto, esta gruta estava sendo destruída durante o processo de extração de calcário.O gerente da empresa nega. “A empresa só teve conhecimento dessa gruta mediante exploração, porque, até então, não aparecia nenhuma abertura existente mostrando que no local haveria uma gruta”, afirmou o gerente da jazida.Com a interdição, até o calcário moído na mineradora não pode ser retirado. A jazida tinha quase mil clientes. Noventa por cento são produtores rurais de Rondônia que ficaram sem calcário para corrigir a acidez do solo e plantar a próxima safra. “O calcário nesses solos é obrigação. Você não consegue fazer agricultura sem a correção do solo”, explicou a Embrapa.De 150 mil hectares prontos para cultivo em Rondônia, 120 mil precisam ser corrigidos, segundo dados da Embrapa e da Emater em Rondônia. Por isso, o Ibama determinou que 1300 toneladas de calcário moído fossem doadas à Emater para a distribuição entre os produtores.A retirada do minério começou a ser feita em Espigão D’Oeste. Técnicos do Ibama acompanharam o carregamento das primeiras carretas que vão seguir para a capital e para os municípios de Pimenta Bueno, Rolim de Moura e Alvorada do Oeste. Nesta primeira etapa serão doadas 54 toneladas de calcário. A Emater fala que cerca de mil agricultores vão ser atendidos.“Nós estamos priorizando aquele agricultor que já esteja com a área pronta para receber esse calcário e também aquele agricultor que tenha condições de custear o transporte da usina até a sua propriedade”, disse a Emater.O calcário doado pela Emater será usado na recuperação de pastagens e na preparação do solo para o plantio de milho e feijão, que deve começar em janeiro.

A Susep e os custos comerciais, segundo a Ronseg

Dados da Susep indicam que a relação entre custos comerciais - que englobam basicamente as comissões pagas aos corretores de seguros - e prêmios ganhos pelas seguradoras vem crescendo em algumas importantes carteiras. No ramo de veículos, por exemplo, essa relação passou de 20% para 21% entre setembro de 2007 e o mesmo mês no atual exercício. Já na carteira de riscos diversos o salto foi ainda maior: de 45% para 51%. No seguro de extensão de garantia o crescimento também foi bastante expressivo, com o percentual variando de 63% para 72% entre os dois períodos comparados. A Susep apurou crescimento também nos pacotes nos ramos residencial (de 29% para 32%) e empresarial (de 31% para 32%). Houve também redução, tais como nos casos do seguro de vida individual (de 31% para 27%) e no seguro prestamista (39% para 37%).Ronseg, corretora de seguros (69) 3222-0742.

Garçon pode votar PEC das MPs, mas precisa liberar pauta

A pauta da Câmara está trancada pela MP que concede reajustes a cerca de 380 mil servidores. O deputado Lindomar Garçon (PV-RO) tem de analisar emendas do Senado à medida antes de votar os destaques à PEC que acaba com o trancamento da pauta por MPs.

sexta-feira, dezembro 05, 2008

Charge


Americanos vêem sumir mais de 530 mil vagas em novembro


Charge


Renan promete' tirar cadeira' de Raupp

Um dia depois de bradar pela candidatura própria dentro do PMDB com um discurso hostil ao governo Lula, Renan Calheiros (AL) foi ao gabinete do líder Valdir Raupp (RO) avisar que irá concorrer ao comando da bancada.

Lula sobe

O Datafolha leva à praça pesquisa que informa o seguinte: por ora, a crise global não roeu a popularidade de Lula. Ao contrário, a taxa de aprovação do presidente subiu. Bateu em 70%. É o índice mais vistoso atribuído a um presidente desde 1990.

Garçon defende consumidor

A Câmara aprovou a criação de cadastro positivo de consumidor, disse o deputado Lindomar Garçon (PV-RO). A CCJ aprovou projeto que obriga empresas a enviar informações sobre prestações pagas em dia aos serviços de proteção ao crédito, para que estes possam criar um "cadastro positivo" dos consumidores. A proposta vai para o Senado, garantiu Garçon.

Setor privado deve investir na crise

O Brasil não está em crise, mas poderá sofrer algumas conseqüências do que ocorre no exterior. A avaliação é da Allianz Seguro, que diz não estar “pessimista nem otimista” quanto ao que virá pela frente. De qualquer forma, ele entende que o País reúne condições de enfrentar e superar eventuais obstáculos com relativa tranqüilidade: “mas, nem todas as iniciativas devem partir do Estado. A iniciativa privada tem papel importante a cumprir, qual seja a de continuar investindo, mesmo diante da crise. É preciso ter uma visão de longo prazo”, assinala. As principais carteiras não estão sofrendo com a redução do ritmo de crescimento da economia brasileira neste último trimestre. Segundo ele, no caso do ramo de veículos, o incremento acumulado até o início de outubro garante um resultado positivo no encerramento do ano. Também na previdência privada ele acredita na manutenção da tendência de crescimento, até porque, tradicionalmente, o último trimestre é sempre o melhor para empresas que atuam nesse segmento. É importante ter em mente que “crises também trazem novas oportunidades”. Nesse sentido, ele entende que o mercado de seguros poderá novos nichos importantes até mesmo onde há, agora, mais riscos que no passado. É o caso do seguro rural: “as mudanças climáticas trouxeram problemas e mais sinistros. Mas, o Governo está abrindo esse setor para a iniciativa privada e há muito espaço para trabalhar”, assinala a Allianz. Prevê-se que o mercado de seguros ficará um pouco mais concentrado. Contudo, ele assegura que a Allianz não pensa em adquirir concorrentes no mercado brasileiro: “vamos manter a estratégia de ter um crescimento orgânico. Tem dado certo e estamos satisfeitos”, argumenta. Com relação ao mercado global de resseguro, ele frisa que é difícil fazer qualquer previsão neste momento. Porém, acredita que já não é mais tão clara a possibilidade de queda dos preços como era esperado no início do ano. O fato de a inflação continuar em um patamar mais baixo estimula, por exemplo, a contratação de seguros de pessoas. "O consumidor está mais adaptado ao produto seguro. Creio que em 2009 haverá um forte crescimento no ramo de pessoas”, prevê. São boas as chances de o mercado manter o ritmo de crescimento no próximo ano: lembro que, atualmente, com toda a crise econômica mundial, o setor registra crescimento de 18%, índice espetacular para o Brasil", assinala.Ronseg, corretora de seguros (69) 3222-0742.

Marola S/A


Charge


quinta-feira, dezembro 04, 2008

A seguir

O deputado Lindomar Garçon (PV-RO) admitiu que" a reforma tributária ficou para 2009 ou para quando Deus quiser". Garçon entende, porém, que cresce na Câmara o movimento pró-reforma política. Até já circulam nomes para a comissão especial, finalizou.

Garçon diz que Câmara proíbe demissão

Câmara proíbe demissão de trabalhador com mulher grávida disse o deputado Lindomar Garçon (PV-RO). A CCJ aprovou projeto que proíbe demissão sem justa causa de trabalhador cuja mulher esteja grávida. A proibição vale por uma ano, a contar da constatação da gravidez. O projeto segue para o Senado, garante Garçon.

Sincor RO/AC no SOS

O Sincor RO/AC, a exemplo de outros Sincors, continua conclamando todo mercado de seguros da Amazônia Ocidental para juntos arrecadarem donativos (alimentos, água e agasalhos), que serão destinados, através do Defesa Civil, às vítimas das chuvas em Santa Catarina. Além da sede do sindicato, algumas seguradoras disponibilizaram espaços em suas filiais/sucursais para receberem os donativos. "A meta é conseguir algo expressivo em toneladas de donativos," disse o presidente do Sincor RO/AC, Geraldo Ramos.

Raupp diz que ainda não tem candidato

O líder do PMDB, Valdir Raupp, em reunião ontem (3) da bancada do partido no Senado, disse que "não foi definido quem será o candidato à sucessão de Garibaldi Alves, à presidência do Congresso, mas já é possível antever três ou quatro possibilidades. Raupp não descartou conversas com o PT."

Renan é anti-Lula

Em reunião realizada nesta quarta (3), o PMDB decidiu que terá um candidato à presidência do Senado.A portas fechadas, Renan Calheiros (AL) fez a intervenção mais enérgica.O "aliado" de Lula falou como se estivesse a caminho da oposição.Renan disse aos colegas que é hora de o PMDB pensar menos no governo e mais em si mesmo.Afirmou que a legenda já ajudou demais o governo. Aprova todas as medidas provisórias que aportam no Congresso. Defendeu a tese de que o PMDB precisa ter fisionomia própria. Uma cara que seja compatível com o seu tamanho e com a sua importância.Lembrou que se avizinha a eleição de 2010, para a qual o partido precisa se preparar adequadamente. Algo que exige a ocupação de todos os espaços. De resto, Renan anteviu um cenário de borrasca para o ocaso da gestão Lula. A crise financeira, disse ele, será "muito mais séria do que se imagina". O discurso de Renan deu o tom da reunião. Líder de Lula no Senado, Romero Jucá atreveu-se a esboçar um contraponto.Disse que os senadores precisam pensar em Michel Temer (SP). Candidato à presidência da Câmara, Temer precisa dos votos do PT. E pode não tê-los se o PMDB se recusar a apoiar Tião Viana (PT-AC) no Senado.As palavras dissonantes de Jucá foram repelidas com energia pelo baixo clero da bancada, incendiado pelo cardeal Renan. A certa altura, Geraldo Mesquita (AC), um desafeto de Tião Viana, bateu boca com Jucá.Abrigaram-se na trincheira da candidatura própria também os ex-integrantes da tropa de choque que ajudou a livrar Renan dos recentes processos de cassação.Almeida Lima (SE), o advogado da tropa de elite de Renan, defendeua confecção de uma ata da reunião. Era como se desejasse dispor de um registro formal, para cobranças futuras.Wellington Salgado (MG), o suplente do ministro Hélio Costa (Comunicações), levou à mesa um argumento prosaico.Disse que o partido deve reivindicar o comando do Senado porque é preciso assegurar a Garibaldi Alves (RN) uma nova vitrine para quando ele deixar a presidência da Casa."Nosso presidente tem de ter uma comissão importante", disse Salgado. De olho na presidência da Comissão deJustiça, Garibaldi tratou de engrossar o coro da candidatura partidária.E quanto ao nome? Decidiu-se que isso fica para depois. Pedro Simon (RS), cogitado pelo neoaliado Renan como alternativa, limitou-se a defender o direito do PMDB ao posto.Um dos presentes disse que não faltam nomes ao partido. Mesmo que Simon e o morubixaba José Sarney (AP) recusem o desafio.Sarney ouvia a tudo calado. Só interveio no final. Rendeu-se à maioria que se formou em torno do candidato próprio. Evitou apresentar-se como postulante. Mas não disse nada que pudesse ser entendido como uma autoexclusão.Há 15 dias, em reunião convocada por Michel Temer, Sarney jurara que não almejava o comando do Senado. Liberara Romero Jucá para tricotar o apoio a Tião Viana.Antes, em reunião com Lula, Sarney comprometera-se a auxiliar na costura da composição do PMDB com Tião.No encontro desta quarta, as palavras ditas a Temer viraram pó. E o compromisso assumido com Lula converteu-se em potoca.Terminada a reunião, vendeu-se a candidatura própria como uma decisão unânime. Não foi bem assim.Pelo menos um senador, o dissidente Jarbas Vasconcelos (PE), não se manifestou. Está, por ora, fechado com Tião Viana.Disse a amigos que vai aguardar a escolha do nome do PMDB. Afirma que não vota em qualquer um.Quem saiu ganhando com a decisão do PMDB? Renan, Sarney e os líderes da oposição que confabulam com a dupla: José Agripino Maia (DEM-RN) e Arthur Virgílio (PSDB-AM).Quem perdeu? Jucá, Temer, Raupp (RO), Tião Viana e, sobretudo, Lula. Se o PMDB esticar a corda, o presidente será levado ao córner pelo mesmo Renan que ajudou a salvar. Ironias da política, segundo Josias de Souza.

quarta-feira, dezembro 03, 2008

Só restam, cúmplices!

Prevaleceu a impudência. Por 10 votos contra 4, o Conselho de 'Ética' da Câmara dos Deputados mandou às favas o pedido de cassação do mandato do deputado Paulinho da Força Sindical.O que há de mais trágico na decisão não é o flerte com a desfaçatez. O mais sinistro é a ausência de surpresa. Todo mundo já sabia.

Lula vaiado em congresso

O presidente Lula foi vaiado, nesta quarta-feira (3), por se atrasar por mais de 1h30 para participar da abertura do Congresso Mundial de Engenharia, que está sendo realizado aqui em Brasília, a cerca de um quilômetro do Palácio do Planalto. Depois do atraso, o cerimonial anunciou a presença de Lula no local, que só subiu ao palco cerca de três minutos depois do anúncio, o que provocou a revolta dos engenheiros, que começaram a vaiar o presidente. Mais de três mil engenheiros estavam presentes ao evento.

Mauro e as ambulâncias

O deputado Mauro Nazif (PSB-RO) apresentou emendas no valor de R$ 1mi para compra de ambulâncias - unidades móveis de saúde - para os municípios. O valor das emendas havia caído por causa de escândalo dos 'sanguessugas'.

Reforma pode ser votada, acredita Garçon

O Governo insiste em acordo para votar reforma tributária neste ano. O deputado Lindomar Garçon (RO), disse há pouco que o governo vai buscar um acordo com a oposição até o fim do dia para votar a reforma tributária.

Carteira crescerá até 2010, de acordo com a Ronseg

A carteira de automóveis continuará crescendo, pelo menos até 2010, segundo projeção feita pela Superintendência de Seguros Privados (Susep) e pela Ronseg, corretora de seguros. Prevê-se que, este ano, o seguro de veículos irá gerar uma receita da ordem de R$ 15,4 bi. Em 2009, essa cifra pode saltar para R$ 17,7 bi, o que representará um incremento de 14,7%, nada mal levando-se em conta a crise que atinge a economia global. Já em 2010, o volume de prêmios apurado nessa modalidade deve chegar a R$ 19,3 bi, com novo aumento, desta vez de 9,04%. Ainda de acordo com a Susep, o faturamento global do mercado passará de R$ 68,8 bi, este ano, para R$ 80 bilhões em 2009 e R$ 89,1 bi no exercício seguinte. Ronseg, corretora de seguros (69) 3222-0742.

Cassol debateu reforma em Brasília

O governador Ivo Casol se reuniu na tarde desta terça-feira (2/12) aqui em Brasília, na sala da secretaria geral da Mesa da Câmara, com os deputados federais Antonio Palocci, presidente da Comissão da Reforma Tributária, e Sandro Mabel, relator, com a presença de secretários de Estado e parlamentares para debater a reforma tributária.Durante a reunião o governador propôs que se alterem os percentuais de cobrança do ICMS sobre combustíveis e energia. Atualmente, com as alíquotas incidentes somente no estado onde é consumido, o combustível é taxado e deverá sofrer alterações, o que prejudicaria Rondônia, onde há grande consumo, principalmente de óleo diesel. No caso da energia ocorre o inverso: como o estado passará a ser grande produtor, pelas regras atuais não arrecadaria nada, e o percentual a ser proposto será entre 2% e 10%, o que compensaria a perda nos combustíveis. Cassol também argumentou sobre os incentivos fiscais. Existe um consenso para que os incentivos, concedidos à empresas que somente comercializam produtos, e não fabricam, sejam extintos na promulgação da Lei. Já os incentivos industriais, que beneficiam fábricas que investiram em construções do imóvel, como por exemplo metalúrgicas, frigoríficos e agroindústrias em geral, seja reduzido a zero num prazo de 12 anos, o que acabaria com a guerra fiscal entre os estados neste prazo. Os royalties também estiveram em discussão. O governo do Estado defende que sejam cobrados sobre o faturamento bruto das empresas produtoras. Nas regras atuais não é possível acompanhar os valores, e este assunto é consenso entre os governos estaduais e os deputados. Uma das preocupações de Cassol é definir quando a proposta da reforma tributária será votada. A intenção do relator é apresentar a proposta final ainda em 2008, uma vez que a matéria domina os debates políticos naquela Casa. A proposta de reforma tributária que está sendo discutida é o substitutivo do deputado Sandro Mabel às PECs 233/08, 31/07 e 45/07. A oposição mantém plano de votar a reforma tributária só no próximo ano. Não está descartada a possibilidade de se tentar votar a reforma tributária no recesso parlamentar. Antes, as lideranças do governo pretendem esgotar as possibilidades de votação nas próximas três semanas. A oposição promete se manter firme na obstrução de votações caso o Governo insista em votar a reforma tributária neste ano. Reforçou-se a sugestão de votar a reforma na segunda quinzena de março de 2009, depois que o texto passar pela análise técnica de um grupo de trabalho. A oposição não admite nem mesmo iniciar as discussões em Plenário da proposta em 2008. O Governo do Estado fará um estudo detalhado das perdas e ganhos dos novos percentuais a serem cobrados para apresentar uma proposta definitiva ao relator, deputado Sandro Mabel, o que deve ocorrer na próxima semana, em nova reunião em Brasília.

Charge


Charge


Lula 'apanha' indefeso na vigília pró-aposentados

Um político pode mudar. Pode até mudar radicalmente. Mesmo que uma migração do socialismo sindical para o pragmatismo liberal pareça exagerada. Mas Lula jamais deve ter imaginado que seria surrado em vigílias comandadas pelo companheiro Paulo Paim (PT-SP).Iniciada na noite de terça (2), arrastou-se até as 6h05 desta quarta (3) a terceira madrugada de vigília em defesa dos aposentados.Lula e seu governo apanharam indefesos por mais de dez horas. Sob aplausos de uma platéia de cerca de 30 aposentados.Gente inconformada com a recusa do governo do ex-PT de apoiar três projetos de Paim. Que tonificam pensões e aposentadorias da Previdência.

Ideli agradece a Raupp

O apoio que vem sendo dado pelo senador Valdir Raupp (PMDB-RO), pelos demais companheiros do Congresso, pelas autoridades governamentais e pela sociedade na reconstrução e na ajuda às vítimas de Santa Catarina – em razão das chuvas que provocaram milhares de desabrigados e destruição no estado – foi elogiado por Ideli Salvatti (PT-SC).

Charge


Charge


Deputado conclui aprovação de MP que reajusta servidores

O deputado Lindomar Garçon (PV-RO) aprovou no Plenário emendas do Senado à MP que reajusta a remuneração de várias carreiras típicas de Estado. Mudanças são relativas à Secretaria da Receita Federal do Brasil. A matéria, segundo Garçon, segue para sanção de Lula.

terça-feira, dezembro 02, 2008

Charge


Charge


Buraco negro

O PT prevê que dezenas de seus candidatos derrotados fecharão no vermelho as contas de campanha.

Corretores de seguros ajudam SC

Numa demonstração de amor ao próximo, os corretores de seguros dos Estados de Rondônia e Acre e de todo país se juntam em prol das vítimas de Santa Catarina. Neste momento de tristeza, o povo brasileiro mostra a solidariedade que tem para com seus irmãos, e está disposto a ajudar a reaver a alegria daquela região.O Sincor-RO/AC, também entrou nesta luta e está colaborando. Qualquer ajuda é muito para quem perdeu tudo. Esperamos sua doação.

Seguradora lança campanha

A Porto Seguro Vida e Previdência desenvolve a campanha "Viva este Presente", para estimular os segurados a refletirem sobre a importância de proteger tanto os bens materiais quanto a estabilidade familiar. Clientes que realizam novas contratações ou renovações do Porto Seguro Auto, desde 3 de novembro, recebem gratuitamente uma apólice de seguro de Vida Individual, com período de vigência de quatro meses. O seguro de Vida - que cobre morte natural, acidental e assistência funeral ao titular - será oferecido a segurados de Automóvel com até 60 anos de idade e com capital segurado limitado a R$ 100 mil. Junto com a apólice, que será entregue em uma caixa personalizada, o cliente recebe cupons do Programa "Bem Viver", podendo aproveitar descontos em hotel, academia, clínica de massagem e drogaria. Hoje, esses e outros benefícios são oferecidos a todos os segurados do Vida. A iniciativa da Porto Seguro Vida e Previdência em oferecer gratuitamente seguros de Vida aos clientes Auto tem como principal objetivo disseminar o conceito de "Proteção Familiar" entre os segurados. As pessoas, em geral, ainda associam a contratação de uma apólice de seguros apenas à proteção de bens materiais. "Tão importante quanto proteger os bens conquistados é proteger quem os conquistou ou quem vai usufruí-los". "O seguro de vida ajuda a manter a situação financeira da família diante de um imprevisto".Faça seguro. Ronseg, corretora de seguros (69) 3222-0742.

Surdez total

As Forças Armadas têm feito apelos dramáticos aos parlamentares para que mantenham intocados seus recursos no orçamento de 2009.

Olho neles!

Os principais varejistas do Brasil continuam na mira do MP. Depois de serem processados pela cobrança de juros embutidos, eles agora vão ter que responder pela entrega de produtos. A Justiça precisa obrigar as lojas a informarem expressamente o prazo de entrega e a pagarem multa de 2 por cento do valor da mercadoria em caso de atraso.

Agripino com Simon

Segundo José Agripino (RN), o DEM estaria pronto a apoiar Pedro Simon (PMDB-RS) à presidência do Senado. "É um nome que engrandece a Casa", diz o líder.

Uma nova era

Uma nova era se abrirá na história do Congresso caso prossiga e progrida a candidatura de Pedro Simon à presidência do Senado. O ex-governador do Rio Grande do Sul é carne de pescoço e não esconde que, tornado sucessor de Garibaldi Alves, mudará por completo a vida dos senadores e do Legislativo.Quem viver, verá.

MP abre inquérito contra chefe-de-gabinete de Lula

A procuradora da República Ana Carolina Roman, lotada aqui em Brasília, abriu um inquérito civil para investigar Gilberto Carvalho, o chefe-de-gabinete de Lula. A investigação visa apurar a suspeita de que Carvalho teria vazado dados sigilosos da Abin, relacionados à Operação Satiagraha.

Juiz condena Daniel

Fausto de Sanctis, o magistrado que cuida dos processos da Satiagraha, emitiu nesta terça (2) a primeira sentença do caso. Condenou Daniel Dantas, o ensaboado-geral da República, a dez anos de cana pela prática do crime de corrupção ativa.

Parlamentar diz que CCJ aumenta chances

O deputado Lindomar Garçon (PV-RO) disse que a CCJ aumenta chances de partidos pequenos nas eleições. E mais: a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) aprovou, em reunião iniciada há pouco, o Projeto de Lei 1358/03 que permite que os partidos que não atingiram o quociente eleitoral participem da distribuição das vagas decorrentes das sobras eleitorais - votos excedentes ou insuficientes para definição das últimas vagas parlamentares. O projeto ainda vai a Plenário, de acordo com Garçon.

Charge


Charge


Senador Valdir Raupp (RO) insiste:"a construção do gasoduto Urucu-Porto Velho ainda se faz necessária"


segunda-feira, dezembro 01, 2008

Governador é prof. honoris causa

O governador Ivo Cassol será homenageado na próxima sexta-feira (05), em Vilhena (RO), com o título de professor honoris causa pela Associação Vilheniense de Educação e Cultura – Avec. A notícia foi comunicada ao governador nesta segunda-feira (01) pelo presidente da instituição, prof. José Gonzaga, em visita a residência oficial. Na companhia de Gonzaga, estava ainda o professor José Maria Weber, integrante do corpo docente da faculdade, e o prefeito eleito de Vilhena, José Rover. De acordo com o presidente, a atribuição do título ao governador Cassol se deve ao relevante serviço que o chefe do executivo presta a educação no estado. “É um reconhecimento público pelo grande contribuição do governador a educação”, afirmou. Além do título, Cassol ainda será homenageado pelos formandos 2008 do curso de Direito da Avec, do qual é patrono.O governador ficou bastante lisonjeado com a homenagem e agradeceu o reconhecimento da instituição. “Todo nosso trabalho à frente da administração estadual é com intuito de desenvolver e melhorar ainda mais o nosso estado e o recebimento dessa bela homenagem demonstra que estamos no caminho certo”, declarou. O título é a distinção máxima prevista pela Avec, que possui três unidades em Rondônia, sendo duas no município de Vilhena e uma no município de Colorado D’Oeste. A Avec integra a Rede Gonzaga de Ensino Superior, que atua ainda em mais três estados, com mais nove unidades.

Deputado Garçon no PAC

O deputado Lindomar Garçon (PV-RO) estará presente depois de amanhã (3) na audiência em que Dilma Rousseff explicará o impacto da crise em obras do PAC. A Câmara realizará audiência nesta quarta para ouvir a ministra sobre os impactos da crise internacional na implementação das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Parlamentar acredita em votações

O deputado Lindomar Garçon (PV-RO) disse que o Plenário da Câmara pode retomar votações nesta tarde. A Câmara terá cinco sessões deliberativas, de hoje até quinta-feira, para votar emendas do Senado a duas medidas provisórias que concedem aumentos a servidores públicos. A PEC que muda o tramite das MPs é o item seguinte da pauta. Falta votar os destaques à proposta, disse.

Seguradora aposta em carros e imóveis, afirma Ronseg

No momento de crise financeira a Porto Seguro vai apostar no consórcio de automóvel e de imóvel. Segundo a Porto Seguro, essa é uma alternativa que oferece taxas mais atrativas de financiamento em meio a escassez de crédito. A seguradora também vai investir nos ramos de saúde, pessoas e no ramo patrimonial. A companhia tem crescido no seguro patrimonial em cerca de 35% e vai continuar trabalhando com os corretores para informar às pessoas que este seguro é acessível. "O valor do seguro residencial, por exemplo, é associado ao seguro de automóvel, mas custa mais barato". Em relação aos ramos de saúde e de pessoas, estas modalidades crescem de acordo com a expansão da economia e este ano os dois ramos já apresentam crescimento de 25%. Com a crise, a indústria de seguro não reage como os outros nichos. "Enquanto alguns setores diminuem, como o de automóvel, outros crescem, como seguro de fiança locatícia, por exemplo". O primeiro trimestre de 2009 ainda vai ser impactado pela crise, mas no segundo trimestre a economia brasileira deve se recuperar. "A Azul ainda tem bastante espaço para crescer, pois foi criada para oferecer preços mais baratos, sem os benefícios inclusos na carteira de automóvel da Porto Seguro. A seguradora vai começar a expandir a carteira de automóvel (principal fatia da Porto Seguro) para fora do Estado de São Paulo. "Para isso já estamos planejando estratégias de marketing." Os preços no ramo de automóvel são mais influenciados por roubos e furtos do que pela crise. Outro fator bastante relevante é o preço do aço. "Se houver aumento do aço com a crise, as indústrias de automóvel e de construção vão ser afetadas, admite a Ronseg, corretora de seguros (69) 3222-0742.

Cassol debate PAS com Mangabeira e produtores

Sem a legalização das terras, os proprietários não podem obter financiamento, o estado não pode levar melhorias, como escolas e estradas, e os projetos não podem ser implantados, pois as áreas são, do ponto de vista jurídico, de propriedade da União, e não de quem mora e trabalha nelas.O governador Ivo Cassol, recepcionou o ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Roberto Mangabeira Unger, na manhã deste sábado na Escola Estadual Alberto Nepomuceno, em Machadinho D ’Oeste, que veio apresentar o PAS (Plano da Amazônia Sustentável), ouvir as sugestões da população e buscar uma solução rápida e eficiente para a titularização das terras ocupadas pelos assentados no estado, que há 25 anos esperam pela escritura definitiva. Sem a legalização das terras, os proprietários não podem obter financiamento, o estado não pode levar melhorias, como escolas e estradas, e os projetos não podem ser implantados, pois as áreas são, do ponto de vista jurídico, de propriedade da União, e não de quem mora e trabalha nelas.
Apelo ao Ministro
Numa iniciativa inédita da organização do evento, foi concedido o uso da palavra ao público presente, que confirmaram o discurso das autoridades: a questão fundiária precisa de uma solução urgente no estado. “Nós precisamos do título e que o governo federal dê condições da gente trabalhar, os governos municipais, estadual e federal precisam fazer parcerias para que a regularização fundiária aconteça, sem precisar desmatar. Nós criamos peixes e não podemos comercializar, nós produzimos mel e não podemos vender, por favor nos ajude ministro, nós só queremos o nosso direito, nós não somos bandidos”, disseram em coro, sendo muito aplaudidos pelos presentes. Após manifestação do público, Cassol usou da palavra para inicialmente parabenizar as pessoas que fizeram uso da palavra e desabafaram às autoridades e, em seguida, mais uma vez criticar o Incra, que não concede os títulos de propriedade da terra aos produtores rurais assentados. “Se um órgão público não está funcionando, ou troca todo mundo ou fecha”, disse. Cassol também criticou a ação do Ibama, que fechou a única mina de calcário do estado, em Espigão D ’Oeste. “Hoje somos obrigados a trazer calcário do Mato Grosso, pagando R$ 120 a tonelada para colocar em Vilhena, aqui em Machadinho custa mais de R$ 150 e nós trazemos para que o pequeno produtor não seja mais prejudicado ainda, nos ajude ministro”, disse. Finalizando, Cassol disse que as secretarias de Agricultura e do Meio-Ambiente possuem recursos, pessoal e tecnologia para ajudar o Incra a fazer a titularização das terras, e que estes órgãos vão trabalhar para ajudar na solução do problema fundiário no estado.
Mangabeira apresenta propostas
“O governo federal não vai conseguir resolver a questão fundiária sozinho”. Assim o ministro Mangabeira definiu o nó da regularização fundiária, considerado o grande problema no estado de Rondônia. Ele pregou que a solução só virá com a parceria entre União, Estado e Municípios, dizendo que o presidente Lula deverá definir nos próximos dias como o Incra vai atuar para resolver de vez o problema fundiário, que é endêmico na região Amazônica. Mangabeira apresentou o plano do Governo Federal, dizendo que nas propriedades de até 100 hectares, que corresponde a grande maioria das propiredades, a terra será doada pela União, com título de posse definitivo; de 101 a 400 será vendida a um preço módico, entre 401 e 1500 hectares vendida sem licitação ou leilão público para quem está usando, entre 1501 e 2500 venda por processo normal e acima de 2500 hectares as terras serão passíveis de retomada pela União. O ministro ressaltou que o problema da posse não é só no campo, nas zonas urbanas o problema é semelhante. “Praticamente todos os municípios da Amazônia estão em áreas da União, e todos tem problemas de título de propriedade”, afirmou. De forma bastante didática (Mangabeira é professor, tendo inclusive dado aula na Universidade de Harvard ao presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama), o ministro explicou que o PAS não visa somente resolver a questão fundiária, mas sim organizar e ordenar o desenvolvimento econômico da Amazônia sem destruir o meio-ambiente. “Os países ricos nos cobram soluções para conter o desmatamento, mas não nos ajudam com soluções”, afirmou, completando que “para cada 3 hectares de lavoura existem 8 hectares de pastagens, que degrada o ambiente”. Mangabeira também citou que a rotação de cultura, mecanização, crédito agrícola e tecnologia também são importantes para que os pequenos produtores possam aumentar a renda sem destruir o meio-ambiente. “Mas para isso é preciso o título de posse, e aí volta tudo à estaca zero”, disse. Além de produzir mais, é preciso que se transforme, industrialize a produção da floresta com políticas de incentivos fiscais para a agro-indústria na região. E para escoar a produção, utilizar melhor as hidrovias, abundantes na região. Deixando claro que a Amazônia do cerrado tem carências diferentes da Amazônia da Floresta, Mangabeira finalizou dizendo que é preciso que os governos invistam na educação ambiental, mostrando a importância da preservação ambiental para a geração futura. Após a reunião, o ministro e comitiva visitaram o Centro de Pesquisa da Embrapa, onde conheceram as novas fontes de sustentabilidade da agricultura familiar que são pesquisadas ali, como a banana, mandioca e guaraná. Após o almoço Mangabeira retornou à Porto Velho e embarcou para Brasília, levando as sugestões apresentadas em Machadinho D ’Oeste, enquanto Cassol seguiu para Espigão e Pimenta Bueno. Participaram também da reunião o secretário da Agricultura, Carlos Magno e parlamentares federais e estaduais.

sexta-feira, novembro 28, 2008

Cassol recebe Ministro

O Ministro Extraordinário de Assuntos Estratégicos, Roberto Mangabeira Unger, desembarca na Base Aérea em Porto Velho nesta sexta-feira, as 15h30. Na manhã de sábado, segue para Machadinho D`Oeste no interior do estado para encontrar-se com o governador Ivo Cassol que estará naquela região cumprindo agenda de trabalho.Em Machadinho D `Oeste, Mangabeira irá conhecer os projetos de assentamentos com criação de reservas de bloco, que nada mais é do que a exploração de 100% da propriedade e a reserva equivalente a área explorada fica em outro local.Na ocasião, Cassol vai pedir o apoio do ministro na regularização fundiária urbana e rural, além de discutir outros assuntos relacionados ao meio ambiente como a recuperação de áreas degradadas e a importância de se manter o produtor na área rural, produzindo para gerar riquezas para o estado e o país.Cassol também vai pedir ao ministro Roberto Mangabeira apoio para liberar o assentamento da jazida de calcário, que fica no município de Espigão D`Oeste e que foi interditado pelo Ibama – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente. Cassol disse que a exploração desse calcário é fundamental para que os produtores façam a correção do solo e continuem produzindo arroz, feijão, milho e tantos outros produtores.